Sexta-feira , Setembro 21 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / KRIS MEEKE CONTROLA RALI DE ESPANHA
KRIS MEEKE CONTROLA RALI DE ESPANHA

KRIS MEEKE CONTROLA RALI DE ESPANHA

 No asfalto catalão, Kris Meeke e Paul Nagle exploraram as qualidades do seu Citroën C3 WRC para assumir a liderança da prova. No final da 2ª Etapa, a equipa Citroën Total Abu Dhabi WRT conta com 13 segundos de avanço para os seus adversários mais próximos.
Stéphane Lefebvre e Gabin Moreau, entretanto, ocupam a 8ª posição da Geral.

  • Após uma curta noite para os mecânicos, os Citroën C3 WRC saíram do Parque Fechado na configuração de asfalto. A Etapa do dia compôs-se de duas rondas, integrando as Especiais de El Montmell, El Pont d’Armentera e Savallà, somando-se, ao final da tarde, a a passagem pela Super-Especial de Salou.
  • Contando com pneus Michelin Pilot Sport duros, Kris Meeke partiu ao ataque da primeira Especial. Apesar de uma chuva torrencial concentrada em algumas centenas de metros, o britânico assinou o melhor tempo, assumindo, com isso, a liderança da prova, com alguns segundos de vantagem para Ogier, Mikkelsen, Sordo, Tanak e Neuville.
  • Sendo novamente mais rápido do que seus adversários diretos na ES8, o piloto do C3 WRC n° 7 cavou um fosso superior a 15 segundos, diferença com que pôde jogar nas porções mais complicadas da última Especial da manhã.
  • Mostrando-se igualmente muito confortável ao volante do seu C3 WRC, Stéphane Lefebvre não conseguiu aproveitar as secções mais rápidas na totalidade. Passado por Lappi, terminaria a ronda matinal na 10ª posição, mas mantendo-se otimista para a segunda passagem.
  • Conquistando alguns décimos de segundo aos diferentes vencedores das Especiais seguintes, Kris Meeke controlava a corrida, à frente de um grupo que mudava constantemente de estrutura. Após a ES12, o vencedor do passado Rali do México tinha 14 segundos sobre Ogier e Tanak.
  • Apesar de uma perda de eficiência dos travões na ES11, Stéphane Lefebvre conseguiu suplantar as armadilhas, ascendendo ao 8º lugar, reduzindo a sua diferença de andamento para com os pilotos mais experimentados.
  • Abrindo a estrada ao longo desta 2ª Etapa, Khalid Al Qassimi também se divertiu ao volante do seu Citroën C3 WRC, que conduziu pela primeira vez com o set-up de asfalto. O piloto de Abu Dhabi terminou o dia em 18º.
  • Completando nas ruas de Salou um dia perfeito, Kris Meeke entrou no Parque de Assistência com 13 segundos de vantagem para Sébastien Ogier. Amanhã, a 3ª e última Etapa joga-se em 6 Especiais (74 km), a última das quais é a Power Stage, que tem transmissão direta a partir das 12h18 locais (11h18 em Portugal).

O QUE ELES DISSERAM…

YVES MATTON: “Após um bom arranque ontem, na terra, o Kris Meeke demonstrou as qualidades do Citroën C3 WRC no asfalto. Soube atacar quando foi necessário, para depois gerir o pequeno avanço que conquistou. É exatamente o tipo de rali que temos esperado da parte dele. A vitória está, agora, ao seu alcance mas, para isso, há que completar as últimas 6 Especiais. Ele sabe, como todos nós, que tem de se manter concentrado até o último metro. O dia do Stéphane Lefebvre foi semelhante ao de ontem, com uma primeira passagem para aprender e uma segunda para o confirmar e demonstrar progressos. Ele vai ter que ficar atentos a qualquer oportunidade de poder ganhar posições adicionais.”

 

KRIS MEEKE: “Este dia não poderia ser melhor. Sabemos do potencial do C3 WRC no asfalto desde a Córsega e da Alemanha, mas ainda estava apreensivo porque não testámos nesta superfície na preparação para este rali. A primeira Especial foi complicada com a chuva, mas tudo correu bem. O resto do dia também, mesmo com a luta cerrada com os outros pilotos. Estou muito feliz por estar à frente e, obviamente, amanhã quero converter este actual 1º lugar numa vitória. Mas antes disso há 6 especiais para disputar, a primeira delas ainda de noite. Cada coisa a seu tempo.”

 

STÉPHANE LEFEBVRE: “A passagem da terra para o asfalto de um dia para o outro não me foi evidente, pois é a primeira vez que me vejo nesta situação. Tenho a sensação de ter progredido ao longo do dia, sem cometer erros. O comportamento do WRC C3 ajudou-me, dando-me confiança. Na ES10, por exemplo, ataquei e o meu tempo ficou a dois décimos de segundo por quilômetro do mais rápido. Vou conseguir capitalizar sobre essa experiência para terminar amanhã com um bom resultado.”

 

KHALID AL QASSIMI: “Foi a minha estreia em competição com o C3 WRC no asfalto, piso a que não havia voltado há mais de um ano. Estou satisfeito pelo dia, tive boas sensações ao volante, no entanto, preferi refrear-me nas segundas passagens porque as estradas estavam muito sujas. Preferi manter-me nos trilhos dos outros.”


 

CLASSIFICAÇÃO APÓS A 2ª ETAPA

 

  1. Meeke / Nagle (Citroën C3 WRC) 2h16’21’’1
  2. Ogier / Ingrassia (Ford Fiesta WRC) +13’’0
  3. Tanak / Jarveoja (Ford Fiesta WRC) +14’’5
  4. Hanninen / Lindstrom (Toyota Yaris WRC) +34’’0
  5. Neuville / Gilsoul (Hyundai i20 WRC) +53’’2
  6. Lappi / Ferm (Toyota Yaris WRC) +1’22’’1
  7. Ostberg / Eriksen (Ford Fiesta WRC) +1’39’’8
  8. Lefebvre / Moreau (Citroën C3 WRC) +2’00’’7
  9. Evans / Barritt (Ford Fiesta WRC) +3’15’’1
  10. Camilli / Veillas (Ford Fiesta R5) +5’40’’8

  1. Al Qassimi / Patterson (Citroën C3 WRC) +12’01’’5

 

 

Scroll To Top