Terça-feira , Outubro 17 2017
ÚLTIMAS
Home / MOTOS / Luis Oliveira abandona ISDE 2015
Luis Oliveira abandona ISDE 2015

Luis Oliveira abandona ISDE 2015

Portugal em oitavo

Estava previsto que o terceiro dia dos ISDE 2015 fosse bastante duro e exigente para os pilotos e equipas ainda em prova na Eslováquia, mas poucos adivinhavam que o ponto intermédio da competição pudesse ser recheado de tamanho dramatismo e viragem nas classificações como sucedeu hoje em Kosice.

Após dois dias de prova a equipa portuguesa queria atacar e tentar recuperar novamente a sexta posição na classificação geral perdida no segundo dia, mas logo na primeira especial do dia Luís Oliveira, o primeiro luso em acção, era vitima de uma queda bastante violenta que forçou mesmo a organização a evacuar o piloto de Belas para o hospital local. Prontamente acompanhado pelo médico da selecção nacional Oliveira foi observado e não lhe diagnosticada nenhuma lesão grave.

Portugal perdia assim um dos seus pilotos nestes ISDE de forma definitiva, e juntamente com Luís Oliveira também Diogo Ventura se atrasou na classificação já que ficou junto de Oliveira até este ser retirado do local pela equipa médica. Num claro exemplo de desportivismo e união, Ventura colocou de lado a sua corrida para acompanhar o azarado Oliveira, mas no final da ronda a penalização imposta por se ter atrasado num controle horário colocou o piloto na 64ª posição da classificação da classe E2.

Com tantos contratempos a equipa nacional acabou por descer mais uma posição na classificação geral, passando agora a ocupar o oitavo posto a cerca de cinco minutos dos eslovacos que subiram ao sétimo lugar num dia onde na frente da classificação as equipas dos Estados-Unidos, França e Espanha se atrasaram de forma irremediável depois de alguns elementos das mesmas se terem perdido no percurso e serem desqualificados no final do dia pela organização. As equipas apresentaram protesto e os piloto continuarão a competir até a decisão final ser tomada.

Individualmente a equipa lusa poderia ter aproveitado da melhor forma toda a revolução hoje vivida no pelotão e em termos de classes os lusos continuam a mostrar ritmo e prestações de excelente nível. Luís Correia mantém a segunda posição na classe E3, com Joaquim Rodrigues a ser agora o 11º na Enduro 1. Na Enduro 2 Gonçalo Reis está no 16º posto, com João Lourenço a ser o 53º e Diogo Ventura o 64º.

Igualmente presente em prova continua a equipa da IS3, com Fernando Sousa Jr. a ser após este terceiro dia de prova o 44º e seu pai, Fernando Sousa, o 95º – ambos na classe C2 – após estar cumprida metade da prova. Tiago Oliveira, o terceiro elemento da equipa, foi hoje forçado ao abandono.

Amanhã os pilotos enfrentam o quarto dia de competição, com um novo percurso pela frente a marcar a jornada. Serão 133 quilómetros em cada uma das duas voltas e mais uma vez duas especiais Enduro e uma Cross marcam o dia em termos de luta contra o cronómetro. Refeitos do susto de hoje os pilotos da selecção nacional querem continuar a lutar por um lugar mais cimeiro na classificação da prova.

Classificação Selecções (após 3 dias de prova)

1º Austrália com 11h21m26.37s; 2º Itália a 12m39.29s; 3º Finlândia a 24m28.88s; 4º Alemanha a 29m09.03s; 5º Républica Checa a 31m15.18s; 6º Suécia a 39m46.70s; 7º Eslováquia a 44m27.17s; 8º Portugal a 51m44.57s; 9º Áustria a 56m08.19s; 10º Polónia a 56m40.31s

Classificação Individual Portugueses (após 3 dias de prova)

Enduro 1
11º Joaquim Rodrigues – KTM

Enduro 2
16º  Gonçalo Reis – KTM; 53º João Lourenço – Kawasaki; 64º Diogo Ventura – Gas Gas

Enduro 3
2º Luís Correia – Beta

Team IS3
C2 (Clubes)
44º Fernando Sousa Jr – KTM; 95º Fernando Sousa – KTM

 

Scroll To Top