Domingo , Outubro 21 2018
ÚLTIMAS
Home / MOTOS / Miguel Oliveira foi quarto
Miguel Oliveira foi quarto

Miguel Oliveira foi quarto

Depois de duas quedas nas duas primeiras corridas, Miguel Oliveira tudo fez para assegurar hoje que pontuava na corrida e apesar de partir da pole-position, teve uma corrida atribulada com grandes oscilações na sua classificação, logrando conseguir terminar no quarto posto. Uma posição que não espalha o que o piloto fez em pista, já que depois de ter liderado, caiu para quarto, depois para 18º… e recuperou para segundo. Mas já lá vamos.

O triunfo foi para Danny Kent, que se tornou no primeiro piloto britânico a alcançar duas vitórias consecutivas na categoria mais baixa, desde que Barry Sheene fez o mesmo em 1971.

As condições da pista mudaram desde a qualificação no Termas de Río Hondo, com o céu nublado a substituir o azul de sábado e com a temperatura da pista a não ir além dos 30ºc, mas nem mesmo isto foi o bastante para impedir Kent de assinar a segunda vitória consecutiva da época.

O britânico da Leopard Racing cedo ‘desapareceu’ na frente da corrida, após assumir a liderança à 3ª volta, rodando quase meio segundo mais rápido que o resto do pelotão para vencer com mais de 11 segundos de margem no que foi uma repetição do domínio apresentado em Austin.

Isto fez com que os restante se tivessem de contentar com a luta pelas restantes posições do pódio, com o colega de equipa de Kent, Efrén Vázquez, a dar a dobradinha à Leopard Racing na Argentina depois de excelente duelo no última volta com Isaac Viñales, da Husqvarna Factory Laglisse.

O homem da pole, Miguel Oliveira (Red Bull KTM Ajo) foi quarto, à frente do colega de equipa Brad Binder e do estreante da Estrella Galicia 0,0, Fabio Quartararo, em sexto. Após o arranque Oliveira segurou a liderança, mas na primeira passagem pela reta mais longa os pilotos exploraram o efeito de aspiração e o lusitano baixou para quarto. Era o início de uma tremenda batalha, que por pouco não acabava mal – à quarta volta uma manobra inesperada de adversário obrigou Miguel a abrir trajetória para não cair. Na sequência disso baixou para 18.º, mas felizmente o extenso pelotão não partiu, apenas Danny Kent começou a esboçar a fuga para a vitória.

A meio da prova, na décima primeira volta, o piloto português estava de regresso ao segundo lugar, mas então Danny Kent já tinha sete segundos de vantagem sobre o furioso grupo perseguidor, composto por catorze unidades!

Nessa segunda parte da corrida Miguel Oliveira lutou bravamente, em constantes trocas de posição que o levaram desde o 2.º até ao 8.º posto ocupado à entrada da vigésima primeira e derradeira volta, durante a qual ainda conseguiu ascender à definitiva 4.ª posição. Além disso, assinou a volta mais rápida, novo recorde da pista argentina em Moto3.

Karel Hanika foi sétimo, com Romano Fenati a terminar em oitavo depois de partir de último em consequência do incidente de que foi protagonista no Warm Up. Enea Bastianini e Niklas Ajo completaram o Top 10.

Fonte: Autosport

 

Scroll To Top