Sexta-feira , Novembro 16 2018
ÚLTIMAS
Home / MOTOS / Miguel Oliveira procura restabelecer a confiança com a MGP3O depois da queda
Miguel Oliveira procura restabelecer a confiança com a MGP3O depois da queda

Miguel Oliveira procura restabelecer a confiança com a MGP3O depois da queda

Miguel Oliveira foi hoje o 14º mais rápido na sessão de arranque para o grande prémio em solo australiano. O jovem de Almada sentiu algumas dificuldades ao nível da confiança com a sua moto, depois da queda aparatosa no último fim-de-semana, em Motegi o que dificultou a sua performance do dia. Porém, o piloto português e a equipa estão já a trabalhar arduamente para resolver este assunto.

 

No primeiro dia de treinos em Phillip Island, Miguel Oliveira terminou com uma marca de 01m37.772s, registo obtido nos segundos treinos livres, onde conseguiu melhorar face ao tempo obtido na primeira sessão e ficar apenas a 730 milésimos de segundo da melhor marca do dia. Os treinos de hoje permitiram ao jovem de 19 anos apurar fragilidades na sua MGP3O, e trabalhar no sentido de as ultrapassar a tempo da qualificação para a 16ª etapa do campeonato do mundo de Moto GP: “O primeiro dia de treinos aqui em Phillip Island foi um pouco complicado para mim. Depois da queda no Japão sinto que ainda tenho que voltar a ganhar a confiança que tinha com a mota. Neste momento a pista parece estar em boas condições, apenas as temperaturas estão a fazer com que tenhamos um pouco mais de movimento na roda de trás do que o normal mas a equipa está a trabalhar nisso. Apenas espero reencontrar-me outra vez comigo mesmo, voltar a conseguir andar como andava antes.” começa por explicar o jovem piloto de Almada.

 

No palco de um dos seus pódios, Miguel Oliveira aproveitou os treinos desta manhã para recolher alguns dados e sensações sobre um circuito com características muito específicas: “Aqui os cones de ar são mais que essenciais, há muito vento, muitas rectas, muitas curvas que se fazem a fundo, por isso é muito importante ter um cone de ar.” refere o único piloto português no campeonato do mundo de Moto GP.

 

No segundo treino os 18 pilotos da frente ficaram separados por apenas meio segundo deixando evidente que a qualificação de amanhã não será fácil. Miguel Oliveira, que no ano passado qualificou em 8º, espera que amanhã (durante a madrugada portuguesa) lhe seja possível qualificar na frente devido à importância de uma partida nos primeiros lugares da grelha: “Para amanhã, é preciso ajustar alguns pontos da mota e tentar estar com o grupo da frente na qualificação. Sair aqui na frente é muito importante. Neste momento a equipa está a tentar ajudar-me naquilo que é possível em relação ao setting da mota para fazer sentir-me um pouco mais confortável e amanhã é tentar continuar este trabalho.” Conclui.

 

Os pilotos de Moto3 regressam ainda amanhã à pista para a terceira e última sessão de treinos livres marcada para as 00h00 e para a sessão de qualificação às 03h35 (hora de Lisboa)

 

Scroll To Top