Sábado , Novembro 18 2017
ÚLTIMAS
Home / RALI / MIKKELSEN TOMA O PULSO AO CITROËN C3 WRC
MIKKELSEN TOMA O PULSO AO CITROËN C3 WRC

MIKKELSEN TOMA O PULSO AO CITROËN C3 WRC

O shakedown do Rali de Itália/Sardenha apresentou diferentes questões aos pilotos da Citroën Total Abu Dhabi WRT. Com sete passagens pela especial, Andreas Mikkelsen foi o mais rápido a ganhar confiança ao volante do C3 WRC, alcançando o piloto norueguês o 4º melhor tempo, naquela que foi a melhor prestação dentro da equipa.

– Com a chegada à equipa Citroën Total Abu Dhabi WRT de Andreas Mikkelsen/Anders Jaeger, juntando-se a Kris Meeke/Paul Nagle e a Craig Breen/Scott Martin, esta foi o centro das atenções em véspera do início do Rali de Itália/Sardenha.

– Com 4,15 km de extensão, o shakedown de Olmedo permitiu às equipas tomar o pulso às estradas da Sardenha.

– No final da sua primeira volta, Meeke regressou ao Parque de Assistência para que a equipa pudesse mudar uma peça da suspensão que se soltou. O piloto britânico regressou depois ao troço, para completar as três passagens obrigatórias, alcançando o 7º melhor tempo, com 2m33,6s.

– Desejando preservar os seus pneus antes da partida para o rali mais exigente da temporada, Craig Breen fez as suas três passagens e foi 11º, com 2m35,3s.

– De todos os pilotos da frente, Andreas Mikkelsen foi o que fez mais passagens pela classificativa. Após as três primeiras voltou à assistência para fazer acertos no seu set-up, realizando depois mais quatro. Num troço perfeitamente limpo, o norueguês alcançou a 4ª melhor marca da manhã, com 2m33,1s.

– As viaturas começaram a sair do Parque de Assistência de Alghero a partir das 17h00 locais (16h00 em Portugal). Traçado num velho terreno de motocross, a curta especial de Ittiri irá estabelecer uma primeira hierarquia. Segue-se uma longa ligação até Olbia, finalizando-se este primeiro dia com a entrada em Parque Fechado.

O QUE ELES DISSERAM

KRIS MEEKE: “Tivemos um pequeno problema técnico na primeira passagem. Nada sério, sendo que este primeiro teste é também utilizado para verificar se tudo está a funcionar no carro. Tendo regressado à assistência, fizemos duas outras alterações. A estrada já estava muito cavada e havia mais do que um caminho. É difícil trabalhar nos set-ups nestas condições mas os nossos tempos eram muito bons. Estou ansioso pelo início do rali.”

 

CRAIG BREEN: “Este shakedown não foi fácil de apreender, mas correu tudo bem. Mesmo se uma especial de 4 quilómetros não pode representar o todo de um rali, aprendemos algumas coisas interessantes. Para preservar os nossos pneus para os próximos dias, fizemos uma escolha que não era a ideal. Tendo isto em conta, estamos satisfeitos com o nosso tempo. Melhorámos a 10 segundos entre a primeira e a terceira passagem, o que ilustra como encontrar estradas mais limpas é importante na Sardenha.”

 

ANDREAS MIKKELSEN: “Esta manhã, a prioridade era ter uma boa sensação ao volante do Citroën C3 WRC. Ainda estou na fase de descoberta e este primeiro teste permitiu-me entrar em ‘modo rali. Com o que já tinha aprendido durante o meu dia de testes, permitiu-me aumentar o meu conhecimento do carro, as suas reações nestas e naquelas condições, etc.. Tudo é uma questão de feeling no rali e é isso que estamos a construir ao longo dos quilómetros.”

RALI RALI DE ITÁLIA / SARDENHA 2017
CLASSIFICAÇÃO DO SHAKEDOWN

  1. Sordo / Marti (Hyundai i20 WRC) 2’31’’8
  2. Neuville / Gilsoul (Hyundai i20 WRC) 2’32’’0
  3. Latvala / Anttila (Toyota Yaris WRC)
  4. Mikkelsen / Jaeger (Citroën C3 WRC) 2’33’’1

= Lappi / Ferm (Toyota Yaris WRC) 2’33’’1

  1. Paddon / Kennard (Hyundai i20 WRC) 2’33’’2
  2. Meeke / Nagle (Citroën C3 WRC) 2’33’’6
  3. Ogier / Ingrassia (Ford Fiesta WRC) 2’33’’7
  4. Hänninen / Lindstrom (Toyota Yaris WRC) 2’34’’2
  5. Ostberg / Floene (Ford Fiesta WRC) 2’35’’1
  6. Breen / Martin (Citroën C3 WRC) 2’35’’3
  7. Evans / Barritt (Ford Fiesta WRC) 2’38’’4

 

Scroll To Top