Quarta-feira , Julho 18 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / MK Mákinas faz balanço do Rallye de Tábua
MK Mákinas faz balanço do Rallye de Tábua

MK Mákinas faz balanço do Rallye de Tábua

 

A prova pontuável para o TRRC – Troféu Rally Regional do Centro e CRRC/JA – Campeonato Regional Centro/Jorge Amorim começou no Sábado, dia 17, com a realização da SuperEspecial noturna, desta vez no Centro da Vila de Tábua. Esta novidade foi uma aposta ganha da organização (a cargo da MK Makinas – Associação de Desportos e da Penela Race Events Club), pois teve a presença de milhares de pessoas, especialmente na zona espetáculo criada com um salto, som ambiente e transmissão dos tempos da prova.

 

Esta SuperEspecial foi uma boa preparação para a prova, que se desenrolava no dia seguinte, com

 

4 provas especial de classificação, com a dupla passagem no troço São João da Boavista/Candosa (outra novidade desta edição, com a realização dos 14km, já usados no Rallye de Portugal, pela ultima vez em 2001), e duas passagens pelo troço de Tábua (com uma pequena alteração, sem a passagem na pista da Pedra da Sé). Com as condições atmosféricas a serem um grande adversário quer dos pilotos quer da organização, a prova foi dura, com algumas saídas de estrada, mas competitiva. O troço de 14km, muito seletivo, técnico com zonas lentas, topos e zonas rápidas no final, foi do agrado geral dos pilotos, mas ditou a que duas equipas saíssem de estrada e neutralizassem a prova.

 

Após a realização da SuperEspecial, Luis Simões/Flávio Lopes em Mistusbishi Lancer Evo 4 (TRRC) e Herlander Trindade/Palmira Martins em Subaru Impreza (CRRC/JA) partiam para a 2ª Secção da prova na frente.

 

 

 

 

 

 

A PEC 2 (primeira passagem pelos 14 km de São João da Boavista/Candosa) foi neutralizada para os concorrentes do TRRC, pois após uma saída de estrada um concorrente ficou a obstruir a passagem. Os pilotos do CRRC/JA fizeram toda a especial, onde Jorge Carvalho/Filipe Oliveira (Mitsubishi Lancer Evo 4) realizaram a melhor marca e a passaram para a liderança da prova.

 

Na 2ª passagem por estes 14 km, foi a vez de um concorrente do CRRC/JA sair de estrada, que levou à neutralização da PEC para estes concorrentes, sendo que no TRRC Luis Simões continuava a impor o seu ritmo, vencendo o troço, mantendo-se na frente.

 

Durante a tarde e nas duas passagens pelos 8,5 km do troço de Tábua, os homens dos Mitsubishi Lancer Evo 4 não deram hipóteses á concorrência, levando Jorge Carvalho e Luis Simões, os seus carros até ao final na liderança das respetivas provas (CRRC/JA e TRRC).

 

Na segunda posição do CRRC/JA, concluíram a prova Herlander Trindade/Palmira Martins (Subaru Impreza) e na terceira posição acabaram Gonçalo Figueira/Tiago Amado (no “voador” Citroen AX). Na quarta posição surge o piloto Tabuense Bruno Marques, navegado por José Marques, em Fiat Punto HGT.

 

Já no TRRC, Jorge Carvalho (também inscrito neste troféu) concluiu na segunda posição, e Telmo Neto/Ricardo Bajouco em BMW 325 I concluíram em terceiro lugar (1º lugar na tração traseira). Na quarta posição e primeira da tração dianteira, acabaram a prova António Henriques/Gonçalo Henriques em Opel Kadett GSI.

 

A prova contou com a participação de 33 inscritos (15 no CRRC/JA e 18 no TRRC), teve o centro nevrálgico na sede da Mk Makinas, com o secretariado e Parque de Assistências localizados no Terminal  Rodoviário  de  Tábua,  o Parque  fechado  junto  à  Câmara Municipal de  Tábua  e  as verificações técnicas nas novíssimas instalações da Autobrito.

 

 

 

Quer no pódio rápido (instalado na Câmara Municipal de Tábua), quer no pódio final instalado no terminal rodoviário, a organização e a direção de prova decidiram cumprir um minuto de silêncio em memórias das vítimas dos incêndios que infelizmente lavravam na nossa Região, bem como não decorreram as tradicionais cerimónias festivas de pódio, ficando assinaladas nas duas ocasiões, o apoio e o agradecimento especial aos bombeiros que combatiam estes incêndios.

 

Esta foi uma prova que se desenrolou com temperaturas altíssimas, com algumas situações de prova prontamente resolvidas pela organização, da qual faziam parte cerca de 80 elementos da segurança (entre controladores de segurança, rádios inter e 4 carros de segurança), 1 médico de prova, 1 barco com mergulhadores (Bombeiros de Oliveira de Frades), 2 equipas de controladores, forças da GNR e Bombeiros Voluntários de Tábua.

 

A organização do Rally de Tábua gostaria de agradecer a todos os que deram o seu contributo para a montagem e realização desta prova, desde os elementos da segurança espalhados pelos troços, os rádios inters, reboque, pessoal dos bares e cozinha, carros de segurança, todos eles são chave do sucesso desta prova. Com muita admiração e gratidão agradecemos a todos os voluntários que estiveram connosco. Ao muito público presente também uma palavra de agradecimento pelo comportamento, pois não houve qualquer incidente.

 

Também às autoridades presentes no terreno (GNR, Bombeiros de Tábua e de Oliveira de Frades)

 

queremos enviar o nosso agradecimento.

 

 

Queremos louvar a colaboração de todos os moradores e comerciantes das zonas condicionadas pela SuperEspecial, mas o número de público presente justifica esta alteração de local e dá muito mais retorno à prova e consequentemente a Tábua.

 

 

 

A MK Makinas gostaria de agradecer as entidades e patrocinadores da prova, nomeadamente Caixa de Crédito Agrícola (Beira Centro), Stand Nunes, José Marques Simplício, Litocar, Autobrito, Restaurante Snack-Bar “O Agulhas”, Comissão Vitivinícola do Dão, Centro Óptico de Tábua, Intermache Tábua, Café Reservado, Grupo JANF, e entidades (Câmara Municipal de Tábua, Juntas de Freguesia de Tábua, Candosa e São João da Boa Vista, Tábua XXI – Ass. Juvenil, Clube de Caça e Pesca de Tábua, Associação das Marchas de Tábua, Agrupamento de Escolas de Tábua (Curso Técnico de apoio à gestão desportiva), FPAK e SICÓECO), bem como aos nossos Media Partners (News Motor Sports, Nuno Dinis Photos e Jornal de Tábua) apoiantes desta prova.

 

Scroll To Top