Quarta-feira , Outubro 18 2017
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / Mora na luta pelo título da velocidade
Mora na luta pelo título da velocidade

Mora na luta pelo título da velocidade

Francisco Mora venceu a primeira corrida e só um problema mecânico na segunda, o impediu de manter a liderança no campeonato Nacional de Velocidade Turismo (CNVT).

O piloto nortenho afirmou-se como o homem a bater, logo nas qualificações da quarta prova do CNVT, disputada em Jerez de la Frontera, Espanha. Fez a pole para a primeira corrida e a segunda marca para a segunda, a 22 centésimas de segundo da melhor marca.

No domingo de manhã foi disputada a primeira de duas corridas e Mora colocou-se na frente logo no início. “Arranquei muito bem e acho que consegui manter um ritmo rápido desde o início da prova. Consegui a melhor volta e comandei quase toda a corrida. Para o fim, o Corthals (Pierre Ives n.d.r.) estava muito rápido e como ele não me tira pontos para o campeonato, decidi poupar o carro para a segunda corrida.”

Esta prova tinha a participação de alguns pilotos que normalmente alinham em campeonatos internacionais, que não pontuam para o CNVT e dessa forma não retiravam pontos aos pilotos nacionais. Com a vitória entre os portugueses, Francisco Mora passou a comandar a classificação provisória do Campeonato Nacional de Velocidade.

Na segunda corrida, quando nada o fazia prever, o azar bateu à porta do Seat Leon número 26: “De facto foi completamente inesperado. Arranquei e imediatamente senti que algo se tinha partida na transmissão. Ainda consegui dar a volta, o carro quase que não andava, só com uma roda a puxar e lá o levei para a box.” E aí acabou a corrida de Mora, que ficou “com uma sensação de total impotência. Ver os outros a correrem e eu a ver os pontos que conquistei escaparem-se… Ainda para mais o carro foi todo revisto, com sempre, antes da prova.”

Após Jerez de la Frontera Francisco Mora fica em segundo na classificação do Campeonato. “Vamos para o Estoril com cinco pontos de diferença para os primeiros e portanto, tudo se vai decidir aí. Vão ser quatro corridas emocionantes.” Promete Francisco Mora.

 

Scroll To Top