Sábado , Novembro 18 2017
ÚLTIMAS
Home / RALI / Muito calor na emoção do ralicross em Montalegre
Muito calor na emoção do ralicross em Montalegre

Muito calor na emoção do ralicross em Montalegre

Super 1400

Que grande corrida deu a vitória a Santinho Mendes, que arrancou da pole-position, depois de ser o melhor classificado nas corridas de qualificação.

Na partida Santinho Medes (Peugeot 205) arrancou bem e foi para a frente, se bem que Leandro Macedo (VW Polo) estivesse apostado em não facilitar, um toque ou outro à mistura, mas Mendes aguenta-se.

Pedro Pereira (Renault Clio) vinha a furar desde a última linha da grelha e rapidamente estava encostado aos da frente. Leandro Macedo faz a Joker Lap e baixa para terceiro.

Francisco Silva (Citroen AX) é o quarto classificado, mas não tem um segundo de descanso. José Eduardo Rodrigues (Toyota Stralet) faz os impossíveis para lhe ganhar a posição, mas a corrida termina entretanto.

IMG 2623 Santinho Mendes (Peugeot 205)

Super Buggys

Ludgero Santos (Toniauto TNTT) chegou viu e venceu. Dominou as corridas de qualificação e venceu a final.

Colocado desta forma até parece que foi uma corrida sem interesse, o que não é verdade. António Santos (Toniauto TNTT) e Luís Santos (Toniauto TNTT) discutiram o segundo posto, de forma bem acesa. No calor da contenda não conseguiram evitar um toque e Luís Santos ficou a perder.

António seguiu para o segundo lugar do pódium e Nelson Barata (Atmos) teve no terceiro lugar final, uma espécie de prémio de consolação, depois de um fim-de-semana marcado pelo azar na viagem até Montalegre e de problemas de travões em prova.

IMG 2252 Ludgero Santos (toniauto TNTT)

Experiências para o público e para convidados

José Eduardo Rodrigues esteve presente em Montalegre não só como piloto da Super 1400 iniciação – torféu Ernesto Gonçalves, mas também na “qualidade” de piloto de camião. Ao longo do fim-de-semana foram realizadas várias experiências de co-drive, em camião e também em carros de Rali, graças à participação de André Martins, com um Mitsubishi Lancer EVO VII e de Filipe Barbosa com o Ford Escort.

IMG 2196

3ª Corrida de Qualificação

Kartcross

Pedro Rosário (Semog Bravo) partiu da segunda posição da grelha e como um tiro foi para a cabeça da corrida.

Luís Oliveira (Semog Revolution) fica na segunda posição a aguentar os fortes ataques que são movidos por Luís Almeida (Semog). Mas está tudo ainda muito longe de ficar resolvido.

José Luís Pereira (AG 600) e Nuno Bastos (ASK EVO 2014) envolvem-se num toque à entrada da recta da meta, perdem tempo, mas prosseguem em prova.

Pedro Rosário, sem pressão, ganha uma vantagem de três segundos. Luís Oliveira vê José Mota (Semog Bravo) a aparecer atrás, que tinha ganho o lugar Luís Almeida.

O quinto a cortar a meta é José Pinheiro (Semog Bravo).

Super Nacional 4WD

Carlos Fernandes (Toyota Celica GT4) faz o pleno. Domina a corrida e vence de novo, com vantagem sobre Daniel Costa (Citroen Saxo Bi-motor).

Super 1600

Bruno Gonçalves (Citroen Saxo Kit Car) dominou “de fio a pavio”, com oposição de Hélder Ribeiro (Citroen C2). Pedro Almeida alinhou, mas ficava cedo pelo caminho. Os problemas de motor do Peugeot 206 S1600 não se resolvem e o carro desliga-se sozinho. Até ver uma prova para não recordar.

Entretanto, com a meta à vista, dá-se o golpe de teatro do dia e Hélder Ribeiro passa Bruno Gonçalves e ganha a corrida.

Super Nacional

Serie A

João Oliveira (Peugeot 206) dominou a corrida. Rapidamente ganhou vantagem, enquanto lá mais para trás Bernardo Maia (Citroen AX) suava para ser segundo, pois deu trabalho ganhar a posição a Ademar Pereira (Renault Clio).

Bruno Sousa (Peugeot 205) deu o tudo por tudo até ao baixar da bandeira xadrez e foi o quarto à frente Magda Olivieira (Toyota Yaris).

Serie B

Sergio Nunes (Peugeot 205) arrancou na frente e de imediato era pressionado por Tiago Seguro (Peugeot 306) que partiu bem da segunda linha.

José Sousa tinha que se aplicar para não perder o controlo do Peugeot 309 no fim da recta, depois de queimar a travagem. Baixa para quarto, enquanto Bruno Ferreira (Honda  Civic) sobe para a segunda posição.

Sérgio Nunes era primeiro e não perde a posição na ida à Joker Lap. Tiago Seguro tem uma saída ligeira na curva um e perde segundo preciosos.  Termina na terceira posição, com José Sousa nos calcanhares.

Super Buggys

Ludgero Santos (Toniauto TNTT) colocou-se na dianteira logo no início e controlou a corrida.

António Santos (Toniauto TNTT) assumiu a segunda posição, com Luís Santos (Toniauto TNTT) rodar próximo e nesta luta, a estratégia das idas à Joker Lap foi favorável ao segundo, que desta forma “atirou” António Santos para o mais baixo do pódium.

Nelson Barata (Atmos) optou por não alinhar, devido a problemas de travagem.

Com os três primeiros lugares conquistados, Ludgero Santos vai partir da pole-position na final

2ª Corrida de Qualificação

Kartcross

João Matias (Semog Bravo) não aproveitou a pole position. Partiu mal e perdeu várias posições. Na travagem para a curva um alguns toques no meio do pelotão, mas ninguém fica pelo caminho.

José Mota (Semog Bravo) fura pelo meio de todos e da segunda linha para a frente da corrida, com Pedro Rosário (Semog Bravo) a não dar um segundo de descanso.

Entretanto Luís Oliveira (Semog Revolution) e Luís Almeida (Semog) encostam-se aos primeiros. Oliveira surpreende Pedro Rosário que de uma assentada perde duas posições, baixa para quarto.

José Luís Pereira (AG 600) fechou o grupo dos cinco da frente.

Super Nacional 4WD

Daniel Costa (Citroen Saxo Bi-motor) partiu bem, mas pouco depois cedia a primazia a Carlos Fernandes (Toyota Celica GT4).

Super 1600

Assistimos, pode-se dizer,  a uma corrida por eliminação. Logo no início Pedro Almeida era a ausência notada; o Peugeot 206 S1600 decididamente não está a colaborar.

Partida e Bruno Gonçalves (Citroen Saxo Kit Car) e Helder Ribeiro (Citroen C2) envolvem-se numa luta pelo posto da frente. Ribeiro dá um toque num rail e a prova termina aí.

Bruno Gonçalves segue para a bandeirada xadrez.

Super Nacional

Serie A

João Oliveira arrancou bem, partia da pole e rapidamente conseguiu uma vantagem que lhe permitiu travar com mais à vontade para a curva um. O mesmo não se passava atrás e no meio da “molhada” Tiago Seguro (Peugeot 306) já não passava da primeira curva.

José Sousa (Peugeot 306) era a oposição ao primeiro classificado, mas depois de algumas tentativas decidia gerir a corrida e não arriscar mais. Bruno Sousa era terceiro e Magda Oliveira (Toyota Yaris) era a quarta a cortar a meta.

Serie B

Bruno Ferreira (Honda CIvic) arrancou como uma bala da segunda linha da grelha, liderou por alguns metros e queimou a travagem no fim da recta. Perdeu tempo e de uma assentada baixou para terceiro.

Sérgio Nunes (Peugeot 205) estava na frente e mesmo após a Joker Lap mantinha a posição, mas muito mais pressionado. Tinha Bernardo Maia (Citroen AX) completamente colado à traseira. Foi assim até ao final da corrida.

Bruno Ferreira foi terceiro e Ademar Pereira (Renault Clio) o quarto classificado.

Super 1400 Iniciação

Santinho Mendes (Peugeot 205) partiu da pole position, mas rapidamente era Francisco Silva (Citroen AX) quem estava na frente. Arrancou bem e liderou no inicio.

As idas à joker Lap permitiram que o mais jovem do clã Mendes se colasse à traseira do AX e no fim da recta da meta assumisse o comando. Francisco Silva perde tempo com a surpresa e Leandro Macedo (VW Polo) passa a atacar a segunda posição.

A forma como o segundo lugar foi disputado transformou-se no foco de atenção da segunda metade da corrida, em que Silva teve que suar para manter Macedo no terceiro posto.

José Eduardo Rodrigues (Toyota Starlet) andou também nesta luta e foi o quarto a cortar a meta, à frente de Andreia Sousa (Toyota Starlet).

 

Super Buggys

Ludgero Santos (Toniauto TNTT) fez uma segunda corrida em tudo semelhante à anterior. Colocou-se na dianteira logo no início e controlou a corrida.

António Santos (Toniauto TNTT) assumiu a segunda posição, com Luís Santos (Toniauto TNTT) rodar próximo e nesta luta, a estratégia das idas à Joker Lap foi favorável ao segundo, que desta forma “atirou” António Santos para o mais baixo do pódium.

Nelson Barata (Atmos) foi o quarto classificado.

 

Scroll To Top