Segunda-feira , Maio 21 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / Paulo Neto com desfecho inglório na Taça
Paulo Neto com desfecho inglório na Taça

Paulo Neto com desfecho inglório na Taça

Começou muito bem…

Os Campeões Nacionais na Categoria RC3, Paulo Neto / Vitor Hugo, lutaram pela vitória na Taça de Portugal no Rali Casinos do Algarve, mas uma saída de estrada deitou por terra o que poderia ter sido mais um grande resultado.

 

Paulo Neto / Vitor Hugo não concluíram o Rali Casinos do Algarve, depois de um início de prova em que rodavam ao ritmo daquele que viria a ser o vencedor da prova na Taça de Portugal.

 

Entramos nesta prova dentro do ritmo habitual, que nos permitiu após dois troços comandar nas duas rodas motrizes. Porém, no terceiro troço fizemos um pião e perdemos 40 segundos, embora nos mantivéssemos na luta pelos nossos objetivos que eram ser primeiro nas duas rodas motrizes. No último troço do dia voltamos às boas prestações, o que nos deixava animados para o segundo dia”, explica Paulo Neto, dizendo que “no segundo dia não fizemos o troço inaugural que foi anulado, pelo que teríamos apenas três especiais para recuperar a liderança nas duas rodas motrizes. Contudo, logo no troço seguinte numa zona muito rápida, ao passarmos por um ressalto o carro entrou em pião de forma que não consigo explicar e saímos de estrada acabando ali a nossa prova. Os ralis são mesmo assim, mas estava convencido de que poderia ter atingido aquilo a que nos tínhamos proposto“.

 

Terminada a temporada, Paulo Neto diz que “o balanço foi muito positivo. A nossa principal meta que era sermos campeões no RC3 foi atingida, mas conseguimos juntar a isso um andamento muito rápido e alguns resultados de relevo, assim como dinamizar a imagem dos nossos parceiros. Queria agradecer sobretudo a eles, nomeadamente à Roca, Weber, Revigrés, Quantinfor, Watx & Colors, Total, Banhoazis, Quantum Quartz, Caras Decoração e Vitarte o facto de terem acreditado num projeto vencedor como foi o nosso. Uma palavra também para o Vitor Hugo, que foi fundamental em tudo o que foi alcançado ao longo da época, e para a RF Competições que se dedicou de corpo e alma a este projeto, entregando-me sempre o Citroen DS3 R3 em condições perfeitas para andar depressa. A todos muito obrigado, amigos, fãs e adeptos que nos apoiaram, assim como aos adversários desta temporada que muito valorizaram o nosso título”.

 

Agora o momento é de reflexão e esperar que em 2015 regresse o Campeonato de duas rodas motrizes, pois “temos intenção de estar no Nacional de Ralis na próxima temporada”, conclui Paulo Neto.

 

 

Scroll To Top