Sábado , Novembro 17 2018
ÚLTIMAS
Home / BREVES / Pedro Machado e escultura Roamer marcam 5º aniversário
Pedro Machado e escultura Roamer marcam 5º aniversário

Pedro Machado e escultura Roamer marcam 5º aniversário

 

 

“Portugal Inteiro, o combate ao Interior” foi o tema da conferência que assinalou o quinto aniversário da Cápsula do Tempo Guarda 2050, no último domingo. Pedro Machado, presidente do Turismo do Centro de Portugal, entidade que coordena a estratégia do Turismo de uma centena de municípios em Portugal, salientou a premência de alterar a percepção do território e de olhar para o Interior do país, não com a ideia da interioridade, da desertificação e do despovoamento, mas sim como território de características singulares como potencialidade turística, integrada no todo que é a Região Centro e com uma vocação e estratégia ibérica.

 

O aniversário da Cápsula do Tempo Guarda 2050 é sempre assinalado no dia 1 de Julho com um programa que inclui uma conferência sobre um tema que promova a reflexão e o debate sobre a região da Guarda. No auditório do IPG, Pedro Machado falou da importância do Interior apresentar um produto diferenciador: “O turismo de natureza, turismo gastronómico, turismo de aventura, turismo activo são as âncoras para este modelo de desenvolvimento do território”, frisou.

 

O responsável afirmou ainda: “Hoje temos consciência que estes territórios são os nossos ex-libris para o futuro do turismo em Portugal. E a Guarda tem um produto que é cada vez mais caro sobretudo nos mercados internacionais: o silêncio e o tempo. Hoje, que estamos na conferência da Cápsula do Tempo, faz mais do que sentido que aqui possa verdadeiramente ser o epicentro daquilo que sabemos que os turistas querem: tempo para si próprios e a Guarda tem essa capacidade”. Como principais desafios para o futuro estão, segundo Pedro Machado, os três problemas estruturais da Região Centro “a sazonalidade, a estadia média e a litoralização da actividade turística”.

 

O presidente do Turismo do Centro referiu ainda que “O Escape Livre tem aqui um papel de animador deste território. Esta ideia de percorrer o território, de tomar contacto com a história e valorizar a gastronomia, é básico e o Escape livre tem-no feito de forma magistral e espero que continue”.

 

As comemorações tiveram início na Encosta do Tempo, junto à Torre de Menagem, onde este ano coube a Rui Isidro, director da Rádio Altitude – emissora que assinala 70 anos e que é também parceira no projecto – cinzelar a pedra do Passeio do Tempo.

 

Perante um inesperado dia de chuva e nevoeiro no dia 1 de Julho, a inauguração de uma escultura na Encosta do Tempo foi a novidade deste ano. A Roamer, reputada marca relojoeira, quis associar-se ao projecto da Cápsula com o apoio à instalação da obra de arte. Trata-se de um relógio solar de dois metros em pedra e metal, acessível a todos os visitantes, que reforça o conceito de Tempo e enriquece artisticamente o visual da encosta. A escultura tem a autoria do arquitecto António Saraiva e dispõe de um QR Code com ligação à marca Roamer, à construção do relógio solar e ao projecto Cápsula do Tempo.

 

Nuno Pistolas, director comercial da Ourtime, representante da Roamer em Portugal, salientou: “A Roamer faz este ano 130 anos e esteve presente em Portugal até aos anos 70, pelo que trouxemos novamente a marca para o território nacional. Aceitámos este desafio de estar presentes na Cápsula do Tempo porque é um orgulho muito grande, como monumento que este relógio solar é e pelo que simboliza, e estar presentes com uma marca de grande qualidade para acompanhar este tempo até 2050.” A Roamer nomeou ainda todos os parceiros institucionais e empresariais da Cápsula do Tempo embaixadores da marca, com a entrega do seu modelo Vanguard Chrono II.

 

Na Encosta do Tempo, com a ajuda das entidades presentes, foi ainda plantada a quinta árvore desde 2013, data de encerramento da cápsula, um cipreste de Leyland. A colecção de chávenas do projecto ficou enriquecida com mais uma peça Spal da autoria de António Saraiva, este ano igualmente alusiva ao Tempo e aos relógios, fazendo a ligação gráfica ao relógio solar. A chávena foi oferecida a todos os presentes na conferência, uma plateia de cerca de 90 pessoas, número que deixa a organização satisfeita.

 

 

Scroll To Top