Segunda-feira , Maio 21 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / Pedro Meireles e Mário Castro abandonaram perto do fim
Pedro Meireles e Mário Castro abandonaram perto do fim

Pedro Meireles e Mário Castro abandonaram perto do fim

 

O Team GALP Fórmula / ŠKODA Financial Services, com os campeões nacionais Pedro Meireles e Mário Castro não conseguiu atingir o final do Vodafone Rally de Portugal, sendo forçado a abandonar já perto do final da prova.
Foi uma desistência inglória para quem andou a lutar ao longo de toda a prova, ficando pelo caminho quando ocupavam o segundo lugar entre os pilotos portugueses.
Recorde-se que a equipa que se viu confrontada com um percalço de última hora, pois não conseguiu efetuar a estreia do novo ŠKODA Fábia R5, tendo que optar por outra solução para estar presente na etapa portuguesa do Campeonato do Mundo de Ralis.
Esta solução passou por utilizar o ŠKODA Fábia S2000 com que foram campeões nacionais em 2014, contando com a preciosa colaboração de Carlos Martins, o atual detentor do carro. No entanto, a classificativa de Vieira do Minho foi madrasta para as suas aspirações quando o transmissão do carro checo cedeu.
Pedro Meireles já sabia que a tarefa que tinha pela frente estava longe de ser fácil, pois arrancava para a estrada numa posição muito atrás, com a implicação que isso tinha nas condições dos pisos: “O meu objetivo era chegar ao fim e isso não foi conseguido, infelizmente. Agora também é verdade que, em parte, foi conseguido pois disfrutei do Rally de Portugal quase na totalidade”, disse o piloto de Guimarães, lamentando ainda: “Pena foi que os pilotos portugueses tivessem uma ordem de partida muito atrás e isto implicou o encontrar dos troços muito degradados, com esta situação a tirar grande parte do divertimento. Assim, a prova foi mais de resistência que de performance e nós não conseguimos sobreviver, infelizmente, pois tivemos um problema de transmissão na penúltima classificativa, o que foi pena”.
Quando tudo se preparava para alcançarem um bom resultado, a mecânica não o permitiu: “Estávamos em segundo entre os portugueses e normalmente seria essa a nossa posição no final, o que seria agradável e sobretudo viveríamos a prova até ao fim. Não foi conseguido, e agora há que olhar em frente e trabalhar para os próximos ralis”, concluiu.
Pedro Meireles e Mário Castro contam com o apoio da Galp Fórmula, Škoda Financial Services, SIVA-Škoda, Grupo M& Costas, Vianauto, Fermir, MEO, Studio D e Headsmotorsport.

 

Scroll To Top