Quarta-feira , Setembro 20 2017
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / Pedro Salvador soma e segue no Nacional de Montanha
Pedro Salvador soma e segue no Nacional de Montanha

Pedro Salvador soma e segue no Nacional de Montanha

 

Depois de um dia de Sábado onde a chuva marcou forte presença, terminou com o piso seco a Rampa da Covilhã – Serra da Estrela, prova exemplarmente organizada pelo CAMI e que teve momentos de muito interesse, num fim-de-semana onde a instabilidade climática teve um papel preponderante, no grande espectáculo oferecido ao muito público, que esteve presente em mais uma prova do Campeonato Nacional de Montanha Valvoline.

A última e decisiva subida da Rampa da Serra da Estrela, decorreu com o piso seco e foi mais uma vez Pedro Salvador a levar a melhor. Ao volante do seu Norma M20FC, Salvador conseguiu nesta última subida de prova a marca de 2:42s398, triunfando na Categoria 1 com um tempo total de 5:24s132. No segundo lugar ficou por João Fonseca em BRC CM05, seguido por Paulo Ramalho em Juno CN09. Azar para Rui Ramalho, que furou um pneu do Osella PA21S Evo. nesta última subida de prova e ficou por isso arredado dos primeiros lugares.

“Estou muito satisfeito com este resultado, consegui uma prestação de muito bom nível que me permitiu vencer com algum à vontade. Não foi fácil porque as condições estiveram uma vez mais muito incertas, mas tomamos sempre as melhores opções e isso reflectiu-se no resultado final. O meu carro esteve sempre impecável fruto do excelente trabalho da minha equipa, o que me permitiu a mim fazer o que me competia o melhor que sei. Foi uma excelente operação para nós, já que aumentamos a nossa vantagem no comando do campeonato e isso dá-nos uma margem de erro maior que poderá ser decisiva no final da competição.” Disse Pedro Salvador.

Com um andamento surpreendente, Luis Nunes levou o seu SEAT Leon Cup Racer ao triunfo na Categoria 4, registando a marca final de 6:00s050 no computo das suas duas melhores subida de prova, o que lhe valeu um honorífico terceiro posto absoluto. Joaquim Teixeira foi o segundo classificado com o imponente Renault Megane Trophy V8, com o lugar mais baixo do pódio a ser ocupado por Ricardo Gomes em SEAT Leon Supercopa.

“Esta vitória foi excelente para nós, já que foi conseguida em condições difíceis. Se ontem, não consegui andar ao nível habitual devido a alguma situação com a afinação do carro que ainda não determinamos, hoje tudo correu muitíssimo bem e consegui andar muito depressa. Com a chuva intermitente, as condições do traçado eram sempre uma incógnita e isso criou um desafio suplementar para todos, já que nunca sabíamos as afinações ou o tipo de pneus ideais para utilizar. Com este resultado começo a acreditar que podemos chegar ao título, já que ficamos com uma boa almofada pontual para os nossos principais adversários.” Referiu Luis Nunes.

A luta pela vitória na Categoria 2 esteve ao rubro, com a subida final a decidir o nome do vencedor. Com apenas uns incríveis 27 milésimos de segundo de vantagem, foi Edgar Reis que levou a melhor ao volante do seu Porsche 997 GT3 Cup, batendo José Correia em Nissan GT-R GT3 Nismo. Um pouco mais atrás, Gonçalo Manahu completou o pódio desta categoria com um Porsche 997 GT3 Cup.

“Foi excelente! Foi uma luta ao milésimo e no final ganhamos nós. Foi muito difícil porque o tempo continua a teimar em nos pregar partidas e com o meu carro, torna-se muito difícil fazer bons resultados à chuva. Felizmente o tempo hoje esteve melhor e foi possível dar o máximo. Estou naturalmente muito contente por este triunfo, que espero seja o primeiro de muitos ainda esta época.” Adiantou Edgar Reis.

Se na Categoria 2 a luta foi assombrosa, o duelo pelo triunfo na Categoria 3 teve igualmente grandes momentos, com os dois melhores a ficarem separados por pouco mais de meio segundo. No final as contas da vitória sorriram a Manuel Correia (Ford Fiesta R5), que bateu José Pedro Gomes em Ford Escort WRC. No terceiro lugar ficou Luis Silva em BMW M3 E30.

“Foi difícil, mas consegui uma boa vitória, frente a adversários muito fortes. O meu carro é muito bom à chuva, com um comportamento excelente nessas condições, mas hoje tive de dar o máximo com o piso seco e felizmente as coisas correram bem e pude ganhar. O resultado de hoje motiva-me para tentar vencer nas próximas provas e para lutar pelo título, que são naturalmente os meus objectivos para esta época”. Disse Manuel Correia.

Grande dominador da Categoria 6 durante este fim-de-semana na Covilhã, Hélder Silva garantiu um triunfo fácil face a uma oposição que não teve argumentos para o piloto do BMW 323i. Fernando Salgueiro em Ford Escort MKII foi segundo, seguido por Carlos Santos em VW 1303S.

“Estou naturalmente feliz pelo triunfo, só tenho pena que não estejam mais pilotos nesta categoria para que houvesse mais competição. Motivei-me muito ontem com as boas posições que consegui em termos absolutos e hoje distraí-me um pouco e não estive tão bem. Tudo correu bem e a vitória foi um justo prémio para todos na minha equipa.” Sintetizou Hélder Silva.

Na Categoria 5 foi Flávio Saínhas quem levou a melhor. O piloto do Ford Escort MKI teve sempre um excelente ritmo ao longo do fim-de-semana, conseguindo bater Carlos Oliveira, segundo no seu Porsche 911 e Pedro Gaspar em BMW 325i.

“Foi muito bom vencer aqui na Serra da Estrela face a uma oposição de grande valor. Consegui andar sempre bem quer na chuva, quer no seco e por isso esta vitória é muito saborosa. Espero repetir este resultado mais vezes este ano mesmo sabendo que não será fácil.” Disse Flávio Sainhas.

Sozinho na Taça Nacional de Clássicos 1300, Cândido Monteiro dizia no final que estava “satisfeito por concluir a prova, mas triste pela falta de oposição, que daria mais brilho ao meu triunfo.”

Todas as informações relativas aos treinos e subidas estão ainda disponíveis no site oficial da montanha em www.campeonatomontanha.com ou na página oficial do campeonato no Facebook em https://www.facebook.com/CampeonatoMontanha.

 

 

Foto: FotoGTI

 

Scroll To Top