Segunda-feira , Maio 29 2017
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / Pedro Salvador venceu luta emocionante na Penha!
Pedro Salvador venceu luta emocionante na Penha!

Pedro Salvador venceu luta emocionante na Penha!

Terminou com a vitória de Pedro Salvador, a primeira prova do Campeonato Nacional de Montanha Valvoline 2017. A Rampa da Penha, que este fim-de-semana se disputou em Guimarães, teve organização a cargo da Demoporto, com o apoio da Irmandade Nossa Senhora do Carmo da Penha e da Câmara Municipal de Guimarães.

O piloto de Chaves teve de apostar tudo na derradeira subida de prova, depois dos problemas que teve com o motor do seu Silver Car EF10 no dia de Sábado e que o impediram de fazer a primeira subida oficial. No final, foram 288 milésimos a separar Pedro Salvador (2:39s484) de Rui Ramalho em Osella PA2000 Evo 2 (2:39s773), para uma emocionante vitória do campeão em título.

Em termos absolutos e de Categoria 1, a terceira posição ficou na posse de Paulo Ramalho em Osella PA21S Evo, seguido por João Fonseca em BRC CM05 Evo, que triunfou na categoria CM, Hélder Silva em Juno CN09 e Nuno Guimarães em BRC CM02.

“Estou naturalmente muito satisfeito e não podia ter tido melhor forma de começar o ano e a defesa do título. Este fim-de-semana foi muito difícil para mim e para a minha equipa, já que tivemos de resolver os problemas que nos surgiram no Sábado, o que foi complicado e faz com que este triunfo seja ainda mais saboroso. O meu carro tem ainda muito para evoluir, pelo que penso que vamos ter uma boa competição até ao final do ano e que mais uma vez, o título vai ser atribuído só mesmo no final. “ Disse Pedro Salvador.

Depois de um dia de Sábado atribulado, Gonçalo Manahu conseguiu impor o seu Porsche 997 GT3 Cup na Categoria 2. Com um tempo final de 3:05s406, Manahu bateu José Correia em Nissan GT-R GT3 (3:06s331) e Edgar Reis em Porsche 997 GT3 Cup, que fez 3:07s184.

“Depois dos problemas de ontem com o meu carro, que falhava e me impediu de fazer um bom tempo na primeira subida, hoje tive dar o máximo para ainda ter possibilidades de bater uma oposição tão forte. Felizmente consegui e por isso estou muito muito satisfeito, não só por vencer numa rampa que me correu mal o ano passado, mas também porque começo a defesa do título com uma vitória.”  Afirmou Gonçalo Manahu.

Com o tempo total de 3:27s760, João Guimarães triunfou na Categoria 3 com o seu Peugeot 206 RC. Carlos Luis (SEAT Leon TDi) e Sérgio Nogueira (Citroen Saxo), ocuparam os dois restantes lugares do pódio. Domingos Gomes em Citroen Saxo e José Oliveira em Subaru Impreza, fecharam o lote de pilotos classificados nesta categoria, sendo de referir o azar de Martine Pereira e Pedro Marques, forçados a desistir devido a problemas nas suas máquinas.

“Sinceramente não contava triunfar aqui na Penha. Vinha preparado para lutar por um dos lugares de pódio mas tudo correu muito bem e conseguir triunfar é ouro sobre azul. É certo que aproveitei os problemas dos meus adversários directos, mas hoje foram eles e amanhã posso ser eu. Temos de aproveitar todas as hipóteses…” Disse João Guimarães.

Manuel Correia foi rei e senhor na Categoria 4, com o piloto do Ford Fiesta RS5+ a finalizar a prova com o tempo total de 3:05s515. Luis Silva ocupou a segunda posição com o BMW M3 E30, deixando para Nuno Pinto (Mazda MX5) o derradeiro lugar do pódio. Com um Peugeot 306, Marco Guerra finalizou a prova na quarta posição.

“Foi uma boa forma de começar o ano com uma vitória expressiva. Tudo me correu muitíssimo bem e pude aproveitar ao máximo as características do meu carro para levar a melhor na minha categoria e fazer bons tempos à geral, onde consegui o oitavo tempo absoluto.” Referiu Manuel Correia.

Depois de uma excelente luta, o triunfo na Categoria 5 pertenceu a Luis Nunes em SEAT Leon Cup Racer, que bateu Joaquim Teixeira em Renault Megane Trophy V6 por pouco mais de meio segundo. 3:06s335 foi o tempo total de Nunes, contra 3:06s914 de Teixeira. Francisco Marrão completou o pódio desta categoria com um SEAT Leon Supercopa. José e António Teixeira colocaram os seus Peugeot 208 na quarta e quinta posições respectivamente. Azar para Alex Pereira, impossibilitado de completar a prova devido a problemas no seu carro.

“Foi uma vitória difícil, conseguida em condições longe das ideais e por isso muito saborosa. A minha participação nesta prova só ficou confirmada na véspera e por isso não tive tempo de preparar esta jornada, daí este resultado ser excelente e motivador para o resto do campeonato.” Afirmou Luis Nunes.

Único concorrente na Taça Nacional TCR/TCS, Miguel Lobo em Audi RS3 TCR completou a prova em 3:12,869.

Na Taça Nacional de Montanha 1300, Armando Freitas não teve vida fácil para levar o seu Toyota Starlet ao triunfo, completando a prova com 3:46s830. Francisco Leite e Ricardo Sousa, ambos em Fiat Punto, ocuparam por esta ordem os restantes lugares de pódio.

“Correu tudo muito bem, o meu carro portou-se à altura e por isso consegui uma boa vitória face a uma oposição jovem e aguerrida.” Sintetizou Armando Freitas.

Não teve história a luta pela vitória no Campeonato Nacional de Clássicos, com José Pedro Gomes a conseguir um triunfo implacável com o seu Ford Escort MKI, completando a prova com o tempo total de 3:23s000. Parcidio Summavielle em Datsun 260Z foi o segundo classificado, seguido por Augusto Vasconcelos em Ford Escort e Mário Mesquita em Datsun 1600 SSS.

“Começar o ano a vencer foi extremamente importante. Este é um novo projecto que temos para 2017 e por isso estou muito satisfeito por vencer desta forma na Penha, com uma grande margem para os meus adversários. Praticamente não treinei devido a problemas com o carro, mas felizmente tudo se resolveu e pude andar o melhor que sei para vencer.” Afirmou José Pedro Gomes.

No Troféu Nacional Clássicos de Montanha, foi Fernando Salgueiro o vencedor, com o piloto do Ford Escort MKII a fazer o tempo total de 3:29s487. Ricardo Loureiro também em Escort e Carlos Oliveira em BMW 323i, completaram o pódio.

“Estive sempre muito concentrado e por isso a vitória surgiu com naturalidade. Foi uma boa jornada com o tempo a ajudar à festa.” Disse Fernando Salgueiro.

Por último, na Taça Nacional de Clássicos de Montanha 1300, Aníbal Rolo ditou leis, conseguindo o triunfo ao volante do seu bem preparado Datsun 1200 Coupé com o total de 3:38s871. José Figueiredo (Datsun 1200) foi segundo e Domingos Fernandes (Autobianchi A112) o terceiro.

“Não tive muitos problemas para vencer dado que penso teria o melhor carro aqui da Taça. No entanto estou satisfeito com este triunfo, que espero puder repetir sempre que participar”. Referiu Aníbal Rolo.

 

Albano Dinis
Fotos: Pedro Ferreira/Foto GTi

 

Scroll To Top