Domingo , Novembro 19 2017
ÚLTIMAS
Home / RALLYCROSS / PEUGEOT 208 WRX desafiam o inferno de Hell
PEUGEOT 208 WRX desafiam o inferno de Hell

PEUGEOT 208 WRX desafiam o inferno de Hell

 

 

Ocupando a 2ª posição no Campeonato do Mundo FIA de Ralicross, o Team Peugeot Hansen aborda, na Noruega, nos próximos dias 10 e 11 de junho, a jornada que marca o meio da temporada.

 

 

  • Finda a prova britânica de Lydden Hill, o Team Peugeot Hansen rumou a França para uma sessão de testes na pista de Lavaré, ali continuando o desenvolvimento técnico do PEUGEOT 208 WRX 2017. Nela foram avaliadas diversas configurações com vista à corrida de Hell.

 

  • O Team Peugeot Hansen já viveu variadas emoções no chamado circuito do inferno. Foi, aliás, nesta pista que, em 2015, a dupla franco-sueca assinou a primeira dobradinha de sempre alcançada por uma equipa no historial do Campeonato do Mundo de Ralicross.

 

  • Em Hell, a tarefa dos spotters é particularmente complicada, pois os desníveis naturais do terreno impedem-nos de ter uma visão completa da Para além disso, a entrada da joker lap situa-se logo após o final da recta, algo que pode tornar quentes as partidas.

 

 

ECOS DO PADDOCK

 

Kenneth Hansen, Diretor de Equipa

“Hell é uma verdadeira pista de ralicross, pelo que estamos sempre ansiosos por lá ir. Este circuito inclui muitas curvas e é um palco onde costumamos ser competitivos. É um pouco menos exigente em termos de potência face a Lydden Hill. Encontrámos ‘set-ups’ adequados pelo que esperamos poder lutar pela vitória, como em Hockenheim e Mettet.”

 

Sébastien Loeb (piloto do PEUGEOT 208 WRX #9)

“É um circuitro tecnicamente interessante. A joker lap é muito escorregadia e quando estamos muito juntos tal torna-se um pouco quente! O fato de surgir muito cedo após a linha de partida condiciona muito a estratégia de corrida.”

 

Timmy Hansen (piloto do PEUGEOT 208 WRX #21)

“Os engenheiros trabalharam muito para continuar o desenvolvimento do nosso PEUGEOT 208 WRX. O nível deste campeonato é muito elevado e estamos na linha da frente para desafiar os actuais líderes. Os testes que fizemos após Lydden Hill deverão permitir-nos extrair ainda mais performance. Pessoalmente, é uma pista de que eu gosto e onde sempre tive bons resultados. Até ganhei em 2015 e estou ansioso por lá voltar, mesmo que se trate de uma pista traiçoeira.”

 

Kevin Hansen (piloto do PEUGEOT 208 WRX #71)

“Para mim, esta corrida promete ser um pouco especial, pois termino os meus exames na quinta-feira, pouco tempo antes da corrida! A agenda vai ser, por isso, muito apertada, pois assim que sair desses exames há que apanhar o avião com a família e rumar a Trondheim. Tal significa que me vou tornar um piloto de rallicross a 100%, em vez de um estudante que vai fazer corridas. Quanto a Hell, penso que a pista combina com as características do carro, sendo que vou tentar conseguir um bom resultado.”

 

Scroll To Top