Terça-feira , Julho 17 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / PEUGEOT PORTUGAL E ESPANHA ORGANIZAM TROFÉU IBÉRICO DE RALIS EM 2018
PEUGEOT PORTUGAL E ESPANHA ORGANIZAM  TROFÉU IBÉRICO DE RALIS EM 2018

PEUGEOT PORTUGAL E ESPANHA ORGANIZAM TROFÉU IBÉRICO DE RALIS EM 2018

 

 

 

A Peugeot Portugal e a Peugeot Espanha uniram esforços para a organização conjunta, em 2018, de um troféu de ralis envolvendo ambos os países. Denominada PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, esta nova realidade pretende promover a modalidade dos ralis e contribuir para o surgimento de novos valores nas provas de estrada realizadas nas classificativas de Portugal e de Espanha. A Peugeot regressa assim a uma disciplina à qual deu feitos memoráveis, em ambos os países, os ralis.

 

Em parceria com a Peugeot Sport e o seu distribuidor Oficial Sports & You, a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA terá um calendário de 6 provas, 3 em Espanha e 3 em Portugal, em jornadas de asfalto e de terra, num conjunto de eventos e de datas que será anunciado oportunamente.

 

A escolha natural da máquina de competição para este projeto é o Peugeot 208 R2, modelo que se tem demonstrado, nos vários campeonatos e troféus em que participa, como uma das mais competitivas máquinas da categoria R2. Criação com assinatura Peugeot Sport e utilizado em diferentes troféus de ralis, o 208 R2 recorre, entre outras soluções, a um motor de 1.598 cc com uma potência máxima de 185 cv às 7800 rpm, caixa sequencial de 5 velocidades de comando mecânico e travões de disco ventilados.

 

No que se refere a prémios, a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA tem previsto distribuir no próximo ano um montante superior a 100.000 euros, a atribuir no conjunto das 6 provas do calendário, acrescendo a este valor, no final da temporada, um prémio final.

 

Brevemente, a Peugeot Portugal e a Peugeot Espanha, co-responsáveis por esta nova iniciativa monomarca, anunciarão o calendário de competição e o conjunto de parceiros do novo projeto de Ralis.

Regresso aos Ralis em Portugal com o herdeiro do Troféu Peugeot 206

 

A PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA representa o regresso da Peugeot Portugal aos ralis nacionais, fazendo-o através daquele que é o herdeiro do Troféu Peugeot 206, que se realizou entre os anos 2003 e 2006. Foi então consagrando nomes como José Sampaio no ano de estreia, Bruno Magalhães no seguinte e “Mex” Machado dos Santos nas duas últimas temporadas, eles que, entretanto, evoluíram para outros patamares no domínio do automobilismo.

 

Com um vasto palmarés nos ralis internacionais e também no nosso país, a Peugeot é dos construtores mais reputados em termos de competição motorizada. Entre nós, a marca de Sochaux soma 7 títulos de Pilotos e 6 de Marcas. Os primeiros foram alcançados há duas décadas, quando em 1997 – naquele que foi o segundo ano da estrutura oficial da Peugeot Portugal nos ralis – Adruzilo Lopes levou o 306 Maxi ao degrau mais alto do pódio, proeza que repetiu em 1998. Seguiu-se um bi-campeonato em 2001 e 2002, primeiro com Lopes e depois com Miguel Campos, ambos aos comandos de Peugeot 206 WRC. Em 2003, a estrutura oficial portuguesa levaria Miguel Campos e o seu 206 WRC a sagrarem-se vice-campeões europeus. Mais tarde, Bruno Magalhães alcançaria um tri nas temporadas de 2007 a 2009, todas aos comandos do Peugeot 207 S2000, entre outros resultados de relevo da equipa.

 

2018 será, assim, o ano de regresso da Peugeot Portugal ao Campeonato Nacional de Ralis, de novo com uma aposta num troféu monomarca, com o objetivo de alavancar fortemente o aparecimento de grandes valores lusos na modalidade rainha das provas de estrada em Portugal, os Ralis.

 

10 anos depois, na peugada do Desafio Peugeot em Espanha

 

Em Espanha, a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA segue no encalço da emblemática taça monomarca, o Desafio Peugeot, que gerou grandes nomes para o Campeonato de Espanha de Ralis, ao longo das suas quase quatro décadas de existência.

Nascido em 1971 como Desafio Simca, o troféu estabeleceu uma viragem na história deste desporto em Espanha. Foi a primeira vez que um fabricante automóvel deu um passo em frente tornando possível que os mais jovens pudessem iniciar-se nos ralis aos comandos de veículos acessíveis e competitivos, com prémios e ajudas económicas. Um troféu monomarca, mais tarde imitado por outros construtores, que até 2008 foi parte integrante do Campeonato de Espanha de Ralis em Asfalto.

 

Ao longo das suas 37 edições, o Desafio Peugeot foi evoluindo com modelos icónicos como o Simca 1000 Rallye Grupo Z e depois os Peugeot 205 GTi, 205 Rallye, 106 Rallye e 206 XS Grupo A. Aos seus comandos estiveram nomes lendários, como Juan Carlos Oñoro, ele que se tornou Campeão da Espanha de Ralis em Terra, Antonio Zorrilla, duplo vencedor do Desafio e Campeão de Grupo I em 1980, Javier Azcona, Oriol Gomez e Sergio Vallejo, Campeão em 2009 e 2014, Enrique Garcia Ojeda, Campeão de Terra em 2004 e de Asfalto em 2008, para além de vencedor do IRC em 2007. Um verdadeiro viveiro de talentos, que contribuíram para que a Peugeot seja a marca mais galardoada no Nacional de Rali de Espanha, com um total de 11 vitórias.

 

 

 

 

Scroll To Top