Terça-feira , Setembro 19 2017
ÚLTIMAS
Home / MOTOS / Pilotos KTM Portugal cumpriram objetivo
Pilotos KTM Portugal cumpriram objetivo

Pilotos KTM Portugal cumpriram objetivo

 

David Megre e Luís Portela de Morais estrearam motos do Dakar 2017

André Villas Boas foi companheiro de equipa

 

Luís Portela de Morais e David Megre, ambos aos comandos de motos KTM Rally com a configuração do Dakar, concluíram a sua participação na Baja Portalegre 500, que este ano celebrou a sua 30º edição, com o mais importante objetivo cumprido: chegar ao fim e não sofrer quedas. A prestação destes pilotos da KTM Portugal servia de treino para a grande maratona do todo-o-terreno internacional que daqui a dois meses arrancará do Paraguai para 15 dias depois chegar a Buenos Aires.

 

Top 10 para Luís Portela de Morais

Tendo como companheiro de equipa um piloto muito especial chamado André Villas Boas (entrevista em: https://www.youtube.com/watch?v=8rdqfXNjKFU), o conhecido treinador de futebol que é também sobrinho de Pedro Villas Boas, cofundador desta mítica prova, juntamente com José Megre, Luís Portela de Morais realizou uma prova soberba, plena de raça e desportivamente muito consistente.

 

Com uma única participação desportiva de moto este ano antes do Portalegre e que lhe deu o passaporte para o Dakar, numa temporada em que se sagrou campeão nacional de Rugby, Luís Portela de Morais completou a prova num excelente 9º lugar tendo como handicap a utilização de uma moto com as especificações do Dakar, menos à vontade numa prova tipo baja, como foi o caso desta corrida disputada em pistas do Alto Alentejo.

 

“Foi bom, foi uma experiência nova fazer o Portalegre com esta mota. É completamente diferente daquilo a que estou habituado: nas zonas lentas não consegui adaptar-me. Com esta mota perdia aí imenso tempo. Nas zonas rápidas é realmente muito estável, muito fácil de andar. Foi pena o que aconteceu com o David, que vinha mesmo atrás de mim. Se calhar devia tê-lo deixado passar, dar-lhe gasolina ou empurrar porque ele ficou muito perto da assistência. Considero que este foi um bom treino, um bom prenúncio para o Dakar, se bem que aqui é sempre a fundo enquanto no Dakar temos de gerir. No geral estou muito contente, a mota esteve muito bem. Tenho de agradecer a quem me veio ajudar, agradecer à minha minha mãe que veio sozinha de Lisboa para me dar apoio. Obrigado a todos”, referiu à chegada Luís Portela de Morais.

 

15º Portalegre terminado para David Megre é um recorde

David Megre começou a competição da melhor forma, já rolava em 6º da geral quando ficou sem gasolina. É até ao momento o piloto que conseguiu concluir mais bajas em Portalegre onde nunca desistiu: “Este ano encarei o Portalegre de uma maneira diferente dos outros anos. Nas outras edições vinha com o objetivo de fazer o pódio. Para esta edição tinha como objetivo testar a mota para o Dakar. Começou por correr tudo bem, fiz um prólogo cauteloso e da parte da tarde, no SS2 fiz uma corrida limpa e terminei em 14º da geral, o que era excelente para a KTM 450 Rally e para o arranque dos 345km de sábado”, revela David Megre que acrescenta: “A estratégia para esse dia era andar rápido, mas sempre em modo segurança e foi isso que fiz até ter ficado sem gasolina a cerca de 6km da zona de assistencia 3. Empurrei a mota cerca de 2km’s até que consegui arranjar um pouco de gasolina para chegar à ZA. Ia em 6º da geral e foi pena o que aconteceu, mas em vésperas de Dakar os testes tinham de ser feitos. Estou contente porque terminei a minha 15ª Baja em 15º lugar. Penso ser um dos pilotos com mais bajas terminadas”.

 

 

Scroll To Top