Segunda-feira , Setembro 24 2018
ÚLTIMAS
Home / TODO-O-TERRENO / Porém vence e é campeão enquanto Vasiliev fica com a Taça do Mundo
Porém vence e é campeão enquanto Vasiliev fica com a Taça do Mundo

Porém vence e é campeão enquanto Vasiliev fica com a Taça do Mundo

Ricardo Porém (Mini All4 Racing) venceu a 28ª edição da Baja Portalegre 500, a última prova pontuável da Taça do Mundo de TT e do campeonato português, e conquistou o título de campeão nacional. O russo Vladimir Vasiliev, em carro idêntico ao do vencedor, foi sexto e assegurou, com esse resultado, a vitória na competição internacional.

Na classificação geral da Baja Portalegre 500, Nasser Al-Attiyah (Ford HRX) ficou em segundo, a 1m33s de Ricardo Porém, enquanto o brasileiro Reinaldo Varela colocou a Toyota Hilux no último lugar do pódio a 2m40s do vencedor.

O piloto do Qatar não conseguiu, com o pódio, ficar com a Taça do Mundo, um dos objectivos que tinha para esta prova. Também Miguel Barbosa foi segundo em termos de campeonato nacional – quarto absoluto – e entregou, assim, o título a Porém.

Para além dos dois duelos para a Taça do Mundo e para o campeonato português, a Baja Portalegre 500 foi emocionante. Teve três líderes diferentes. Primeiro Nasser Al-Attiyah, que venceu o prólogo. João Ramos regressou com uma Toyota Hilux e terminou o SS2 na frente. Contudo, problemas na direcção assistida do seu carro relegaram-no para oitavo. O último líder e vencedor foi Ricardo Porém.

Destaque, também, para Filipe Campos (Mini All4 Racing), que chegou a andar na frente durante o sector da manhã de hoje mas depois perdeu-se e quando voltou à pista chocou com o carro de Rómulo Branco (Toyota Hilux). No final, teve de se contentar com o quinto lugar. A jogar em casa, Nuno Matos, em Opel Mokka, fez uma prova quase isenta de problemas e terminou em sétimo. O nono lugar foi para Miroslav Zapletal (Hummer H3), enquanto Paulo Ferreira encerrou o lote dos dez primeiros.

Na categoria T2, Andrey Rudskoy colocou o Toyota Land Cruiser no topo do pódio. No evento exclusivamente nacional, Luís Dias, o “campeão” de 1992 e 1993 teve um regresso à competição excepcional com a vitória nesta competição.

A Baja Portalegre 500 voltou a encerrar com chave de ouro a Taça do Mundo e o campeonato português. A forte lista de inscritos deixava antever muita competitividade e emoção e foi precisamente isso que aconteceu numa edição que voltou a ter, como é habitual, bastante público.

 

Scroll To Top