Sexta-feira , Dezembro 15 2017
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / PRIMEIRAS VOLTAS E PRIMEIRAS EMOÇÕES NO RACING WEEKEND QUE DECIDE OS CAMPEONATOS
PRIMEIRAS VOLTAS E PRIMEIRAS EMOÇÕES NO  RACING WEEKEND QUE DECIDE OS CAMPEONATOS

PRIMEIRAS VOLTAS E PRIMEIRAS EMOÇÕES NO RACING WEEKEND QUE DECIDE OS CAMPEONATOS

 

A Velocidade Nacional está de regresso ao Autódromo do Estoril, naquela que será a jornada de encerramento para os Campeonatos Nacionais de Velocidade e para alguns Troféus Monomarca, num programa bem completo que inclui o CNV, os CNCC e CNCC 1300, LCC e ainda os troféus Classic Super Stock, Single Seater Series, Super 7 by KIA, Challenge Desafio Único e Troféu Abarth 500, que irão por certo garantir uma grande animação na pista do Estoril.

 

Uma lista de inscritos bastante completa nas diversas categorias, com o CNV a apresentar um boa  diversidade e quantidade de carros, num campeonato em que a luta está ao rubro, mas o recorde de inscrições verifica-se entre os participantes nos Classic Super Stock e Single Seater Series, com esta categoria a apresentar uma novidade; a estreia de um Single Seater muito especial, pois não é nada mais nada menos do que o Van Diemen RF 81 que pertenceu a… Ayrton Senna da Silva e que nesta ocasião será pilotado por António Raposo de Magalhães.

 

Depois de várias sessões de treinos livres e cronometrados – que se iniciaram esta manhã, já se disputou a primeira corrida do CNV, campeonato que está ao rubro e para o qual vamos com certeza conhecer os campeões de 2014. Para já, neste primeiro embate, saíram vencedores Francisco Abreu e Luís Sá Silva, o que significa que a segunda corrida, a disputar amanhã, mantém na luta para o título, as duplas José Pedro Fontes/Miguel Barbosa, Stefano de Val e Carlos Vieira/Pedro Salvador. Hoje duas mangas também para os Super 7 by KIA, com vitórias para Nuno Santos.

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE

 

Como tem sido hábito, a corrida do Campeonato Nacional de Velocidade foi espectacular. Francisco Abreu largou da pole position, mas pouco depois foi suplantado por José Pedro Fontes. O líder do campeonato manteve o comando da corrida até ao momento da ultrapassagem a um concorrente atrasado. Nessa altura foi mostrada bandeira amarela no final da recta, o que lançou alguma confusão no pelotão, até porque depois não foi mostrada bandeira verde. Quem lidou melhor com toda a situação foi Francisco Abreu que aproveitou para se isolar. No momento da troca de pilotos, a diferença era superior a seis segundos, mas no regresso à pista Stefano de Val estava colado a Luís Sá Silva. Percebeu-se depois que o italiano parou tempo a menos na boxe e por isso foi penalizado com um “drive through”. No final vitória tranquila para a dupla Francisco Abreu/Luís Sá Silva, com Stefano de Val a ser segundo e José Pedro Fontes/Miguel Barbosa a fecharem o pódio. Nas contas do campeonato, a dupla portuguesa precisa apenas de um terceiro lugar amanhã para conquistar o título. “Foi emocionante. Quando regressei à pista tinha o Stefano de Val colado a mim. Só mais tarde é que soube que ele não tinha cumprido o tempo de paragem nas boxes. Ele passou para a minha frente num momento de uma dobragem. Um piloto mais lento fechou a trajectória e eu tive de levantar o pé. Ele aproveitou e passou os dois. No final, com a penalização dele acabámos por vencer e estou muito feliz com esta minha estreia”, explicou o angolano Luís Sá Silva.

CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS CIRCUITOS – CNCC 1300

 

Este fim-de-semana no Estoril, os pilotos do Campeonato Nacional de Clássicos correm em conjunto com os Legends Classic Cup. Embora a pole position da corrida tenha ficado para o mais rápido dos LCC; João Macedo e Silva foi o melhor dos clássicos com o segundo tempo, logo seguido por Rui Costa. No que diz respeito aos Clássicos 1300, José Fafiães assinou a melhor marca, ele que com a ausência de Vítor Araújo conquistou desde já o título da categoria Clássicos 1300 – H75. Pedro Gaspar, já campeão nos H81 ficou com o segundo tempo, dixando Arnaldo Marques com a terceira marca.

 

LEGENDS CLASSIC CUP

 

Desta vez os pilotos dos Legends Classic Cup terão um pelotão mais alargado, em virtude da junção com o CNCC, o que proporciona uma grelha bem mais composta e certamente duas corridas mais espectaculares. Luís Barros voltou a impor a lei do Ford Sierra RS 500, mas desta vez a luta promete ser mais interessante, pois os melhores do CNCC ficaram muito perto. Luís Silva e João Carlos Novo ficaram com o segundo e terceiro tempos.

 

TROFÉU ABARTH 500

 

O Troféu Abarth 500, bem como os Campeonatos Nacionais de Velocidade e Clássicos, decide-se no Estoril. Francisco Carvalho é líder do campeonato, juntamente com o colega de equipa António Costa, e não deu qualquer hipótese à concorrência, ao colocar mais de 1,5s entre si e o segundo mais rápido que foi José Carlos Pires. Nuno Cardoso, que defende o título, foi terceiro. Para a segunda corrida os três primeiros foram os mesmos, mas por outra ordem. José Carlos Pires foi desta vez o mais veloz, na frente de Nuno Cardoso, enquanto António Costa ficou com a terceira marca.

 

SUPER 7 BY KIA

 

Depois do espectáculo que foi a passagem do Troféu Super 7 by KIA pelo Algarve, a jornada deste Sábado teve um pouco menos de emoção. Nuno Santos foi o mais rápido na qualificação e arrancou da melhor forma para a primeira manga. Rapidamente se isolou e deixou Gonçalo Lobo do Vale sozinho no segundo lugar. Assim, o grande motivo de interesse foi a discussão pela terceira posição entre Eduardo Leitão e Nuno Carvalho, que se resolveu a favor do primeiro por menos de meio segundo.

A segunda manga teve história idêntica. Nas primeiras voltas Gonçalo Lobo do Vale conseguiu acompanhar Nuno Santos e os dois travaram um interessante duelo, até ao momento em que Santos conseguiu ganhar uma pequena vantagem, que foi aumentando até ao final. Vindo de trás Jaime Fuster chegou-se a Lobo do Vale e acabou por lhe roubar o segundo posto por curta margem, mas sem que isso tivesse interferência no final das duas mangas. Ricardo Leitão foi quarto na segunda manga e com isso acompanhou Nuno Santos e Gonçalo Lobo do Vale à tribuna dos vencedores.

“Foi mais fácil que em Portimão. Na primeira corrida controlei sempre, mas na segunda não ataquei logo no início e o Gonçalo proporcionou uma bela luta, mas sempre muito leal. Sabia que se conseguisse ganhar uns metros podia depois aumentar a vantagem e foi o que fiz”, explicou o primeiro vencedor do dia,  no Autódromo Estoril.

CHALLENGE DESAFIO ÚNICO

 

Os primeiros pilotos a fazerem-se à pista do Estoril foram os homens do Desafio Único, com a sessão de treinos livres a abrir o dia às 8h00 da manhã. As sessões de qualificação realizaram-se ainda antes da hora do almoço. Para a primeira corrida, Luís e Raúl Delgado obtiveram o melhor tempo, batendo por 56 milésimos dos primos Saraiva, David e Sérgio. Os líderes do campeonato, Alexandre Gonçalves e Paulo Ribeiro vão sair amanhã apenas do quinto posto para a primeira corrida. No que diz respeito à primeira fila ela vai ser igual para a segunda corrida de Domingo, com Alexandre Gonçalves e Paulo Ribeiro a ganharem dois lugares, arrancando por isso de terceiro.

No que diz respeito aos pilotos dos Fiat Punto, Tiago Vilela e Hugo Negrais levaram a melhor sobre Vasco e Manuel Barros, ficando os lideres do campeonato, André Pinto e João Brites com a terceira marca. Para a segunda corrida o segundo classificado manteve-se, enquanto o primeiro e terceiro trocaram de posições. Assim, Pinto e Brites saem na frente, seguidos por Vasco e Manuel Barros e depois a dupla Vilela/Negrais.

 

CLASSIC SUPER STOCK

 

Os Classic Super Stock tinham uma lista de inscritos de 28 carros, mas nem todos se apresentaram nos treinos cronometrados. Rui Azevedo no Ford da categoria E4 foi o mais rápido, deixando o melhor dos adversários, António Raposo de Magalhães, a mais de um segundo. Alexandre Nogueira foi terceiro e o melhor dos E3. Luís Sousa Ribeiro fez a melhor marca entre os F4, Rafael Pinto e Carlos Pedro foram os melhores nos D4, nos D2 domínio de João e Miguel Ribeiro, na classe C2 os melhores foram a dupla Fernando Mayer Gaspar e Madalena Gaspar.

Na segunda sessão Rui Azevedo repetiu o domínio, desta vez na frente de Luís Sousa Ribeiro, o melhor dos F4. Alexandre Nogueira foi outra vez terceiro e por consequência o melhor dos E3. Nos D4 brilhou na segunda sessão Paulo Faria, nos D2 voltou a ficar na frente a dupla João e Miguel Ribeiro, enquanto nos C2 outra vez em destaque Fernando Mayer Gaspar e Madalena Gaspar.

 

SINGLE SEATER SERIES

 

Foram 21 os Single Seaters que se apresentaram no Estoril para a jornada deste fim-de-semana. O destaque maior vai para o modelo apresentado por António Raposo de Magalhães, um Van Diemen que foi tripulado por Ayrton Senna, quando o brasileiro passou pela Fórmula Ford. Em pista a luta foi animada ao longo da sessão de qualificação, com Gonçalo Inácio a ficar com o melhor tempo, na frente de Diogo Lopes, Tiago Raposo de Magalhães e Paulo Sá Silva. Como sempre, as corridas dos Single Seaters vivem das suas inúmeras classes e aí Fernando Gaspar foi o mais rápido nos FK80, António Mendonça nos FK70 e Pedro Charais nos FV.

 

Scroll To Top