Quarta-feira , Dezembro 13 2017
ÚLTIMAS
Home / RALI / Prova nada fácil para Pedro Matos
Prova nada fácil para Pedro Matos

Prova nada fácil para Pedro Matos

A segunda ronda do Campeonato Nacional de Ralicross não correu sobe feição para o piloto da Matos Sport, Pedro Matos, já que alguns problemas com a caixa de velocidades do seu Citroën Xsara WRC, não lhe facilitou em nada a sua tarefa na luta pelos lugares do pódio.

A jornada do Rallycross de Lousada foi vivida sobe temperaturas altas, com muito público presente que vibrou com corridas bem disputadas com muito espectáculo à mistura!

Nos Super Cars, a classe rainha do Rallycross, Pedro Matos entrou bem, garantindo a segunda posição nos treinos cronometrados, a apenas uma décima do primeiro.

Logo na primeira corrida da prova, o piloto apoiado por Eni, Reboques Matos, A&L LDA, Centrauto, Extramotion, A. Santos & Santos, RMC rodava em segundo, mas surgiram os primeiros sintomas que algo não estava bem com a caixa de velocidades, com algumas falhas nas passagens de caixa a fazer o piloto descer a terceiro.

No domingo na segunda corrida de classificação, Pedro Matos assegura a segunda posição mas a caixa continua a não colaborar e sem tempo para substituir a caixa de velocidades, na terceira corrida evidenciam-se ainda mais os problemas, com o piloto a garantir apenas o 4º lugar na grelha de partida para a final.

Na última e decisiva corrida, a final, o piloto de Aveiro fez os possíveis para chegar aos lugares do pódio, mas a tarefa não se revelou fácil devido ao problema mecânico se manter, que obrigou inclusive o piloto à terceira volta parar e terminar mais cedo a sua prova.

Com isto tudo, Pedro Matos soma à vitória de Mação, um 5º lugar final na prova de Lousada que lhe permite ainda assim estar no melhor caminho para lutar por mais um título.

Como nos salienta o piloto “A prova não foi muito positiva. Tivemos problemas de caixa de velocidades durante todo o fim-de-semana, apesar de a minha equipa tentar me colocar o carro sempre nas melhores condições, mas a mecânica não quis mesmo colaborar e o 5º lugar final foi o resultado possível. 

Nesta prova tivemos a noção que em termos de carros há uma grande diferença, tentei sempre contrariar essa diferença e prova disso, foi que quando o carro colaborou estivemos sempre taco-a-taco com o nosso mais direto adversário. Estamos a trabalhar a todo o vapor no nosso novo carro, que é muito mais competitivo que o Xsara e que de certa forma nos irá permitir contar com melhores condições para lutar pela vitória e claro pelo campeonato. Deixo um agradecimento a toda a minha equipa pelo dedicação ao longo do fim-de-semana, assim como a todos os nossos parceiros que estão connosco neste projeto”.

O Nacional de Ralicross prossegue agora com a jornada da Escuderia Castelo Branco que terá palco nos próximos dias 14 e 15 de Junho.

 

Scroll To Top