Quinta-feira , Outubro 18 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / Rafael Cardeira abandona quando ‘ocupava’ lugar no pódio
Rafael Cardeira abandona  quando ‘ocupava’ lugar no pódio

Rafael Cardeira abandona quando ‘ocupava’ lugar no pódio

 
Terminou antes do previsto a participação de Rafael Cardeira no Rali Vidreiro Centro de Portugal 2015. O piloto marinhense acabou por abandonar numa fase prematura da prova quando ocupava o terceiro lugar entre os pilotos do Challenge DS3 R1.

Depois de uma primeira passagem no Farol onde obteve o terceiro melhor tempo, Cardeira atacou a segunda PEC do Rali Vidreiro com a certeza que podia melhorar o tempo efetuado anteriormente, nos 18.45km do troço. A verdade é que melhorou o tempo em mais de 14 segundos e tudo corria dentro do espectável para os lados do jovem piloto. Porém, o azar voltou a bater à porta de Cardeira e o abandono do rali foi inevitável.

“Abandonar uma prova em casa é sempre complicado emocionalmente. Esta era a prova que nos estava a correr melhor e onde estava a mostrar o meu valor. Estava a melhorar o meu desempenho e ainda muito rali estava por correr quando, a caminho da Super-Especial, o carro acabou por parar. Eu e o meu navegador tentámos ao máximo colocar o Citroën DS3 R1 a andar mas o problema com a bomba da gasolina não foi fácil de resolver. Acabámos por demorar mais de 15 minutos a solucionar o problema e ainda fizemos a Super-Especial, porém, a organização acabou por nos desclassificar. O regulamento é muito concreto nestes casos e fomos forçados a não continuar em prova. Ainda por cima tínhamos apostado o Joker nesta prova para tentar reentrar nas contas do campeonato…”, afirma, naturalmente desiludido, o piloto marinhense.

Após duas desistências em três provas realizadas, Rafael Cardeira admite que vai rever, juntamente com os seus parceiros os objetivos para esta temporada. “Está na hora de parar e redefinir o projeto. Provavelmente está na hora de começar a pensar em 2016 e terminar com esta série de azares. Ainda é muito cedo mas tudo está em cima da mesa. Ainda haverá a possibilidade de fazer uma prova em 2015.”, concluiu.

O jovem piloto aproveitou para agradecer o apoio de todos os patrocinadores e parceiros que o apoiaram até agora. “Não posso deixar de agradecer o apoio do Turismo Industrial da Marinha Grande, MMR, RESOM, Plimat, Moldata, Mafepre, Herbalife, E&T AFR, AL, Hotel Mar e Sol, ISDOM, RMC Engrenagens, Big Press, MiniShop Portugal e Lizsport por todo o apoio que me tem sido dado”.

 

Scroll To Top