Domingo , Setembro 24 2017
ÚLTIMAS
Home / RALI / Rali dos Açores gerou mais de 14 milhões de euros de retorno em 2015 (por Carlos da Silva)
Rali dos Açores gerou mais de 14 milhões de euros de retorno em 2015 (por Carlos da Silva)

Rali dos Açores gerou mais de 14 milhões de euros de retorno em 2015 (por Carlos da Silva)

 

Com os valores de 2016 ainda por apurar, o Sata Rallye Açores (actualmente com a denominação de (Azores Airlines Rallye), gerou entre 2013 e 2015 um retorno de 39 milhões de euros para a economia açoriana, sendo que só em 2015 ultrapassou os 14 milhões de euros, revela estudo da Universidade do Algarve.

in jornalacores9.net

Os dados foram avançados esta tarde por Fernando Perna, coordenador do estudo ‘Impacto na economia do turismo e na formação da imagem do destino Açores’ gerado pelo Sata Rallye Açores nos anos de 2013, 2014 e 2015, desde que a prova é pontuável para o Campeonato Europeu (ERC).

“Apenas nesses três anos, e com a integração no campeonato da Europa, o volume total de impacto gerado pelo rali atinge os 39 milhões de euros, dos quais 28,8 milhões são despesa efetiva, despesa monetária que aconteceu de facto na economia regional”, adiantou Fernando Perna quanto aos dados mais recentes da prova, que passou a ser denominada em 2016 Azores Airlines Rallye e que tem garantida permanência no ERC até 2019.

Segundo o estudo, os adeptos são sobretudo portugueses, homens, com idades compreendidas entre os 16 e 34 anos, que se deslocam em grupo para a Região e que despendem entre 39,37 euros e 231,19 euros por dia para assistirem ao maior evento automobilístico nos Açores.

O representante e dirigente de uma equipa de investigação, do centro internacional de investigação em território e turismo da Universidade do Algarve, baseou o estudo em 2.149 inquéritos a adeptos que estiveram na Região a assistir ao rali, entre residentes e turistas, e que revelaram números igualmente interessantes em 2015.

“O rali em 2015, o ainda Sata Rallye Açores, ultrapassa os 14 milhões de euros de retorno. Desses 14 milhões, cerca de quatro milhões são da chamada despesa indireta, que é no fundo a valorização da imagem que os Açores projetaram no exterior em função do rali, portanto, na publicidade não paga. São mais de 14 milhões gerados num evento de quatro dias, mas cujos efeitos acontecem muito para além desses quatro dias, essa é que é a sua grande génese”, sublinhou o responsável pelo estudo.

O secretário regional do Turismo e Transportes sublinhou o crescimento exponencial na edição de 2015 do Sata Rallye Açores, relembrando que se trata “do maior e mais mediático evento” realizado na Região.

“Se é certo que em 2013 esse retorno total era de 11,1 milhões de euros, o facto de em 2015 ele ser 3,3 milhões superior, ou seja, 14,4 milhões de euros, significa que estamos aqui perante um crescimento do retorno de cerca de 30%”, afirmou Vítor Fraga.

O responsável pela pasta do turismo nos Açores realçou a importância da organização fazer este tipo de estudos quando estão em causa “dinheiros públicos” realçando que “de cerca de 1 milhão que a Região investe na prova o retorno é de 14 milhões de euros”.

O presidente do Grupo Desportivo Comercial, entidade organizadora do evento, adiantou que os resultados do Azores Airlines Rallye de 2016, que se realizou no inicio de junho, serão apresentados publicamente “a seu tempo” e que os dados agora conhecidos sobre “o evento de referência internacional” correspondem às expetativas da organização.

“Os três primeiros anos, como parte integrante do campeonato da europa de ralis, de 2013 a 2015, consolidam aquela que era a perspetiva da organização e que mobilizou para este desígnio internacional de afirmação dos Açores como uma Região turística de excelência ativa, organizadora e acolhedora”, disse Francisco coelho.

 

Scroll To Top