Quarta-feira , Setembro 26 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / Regulamentos do CNRX definidos
Regulamentos do CNRX definidos

Regulamentos do CNRX definidos

Os regulamentos da época que está prestes a arrancar estão praticamente definidos, prevendo-se que esteja para breve a publicação dos regulamentos desportivo e técnico dos Campeonato Nacionais de Ralicross e Kartcross.

No Campeonato Nacional de Ralicross, os novos regulamentos baseiam-se nas regras dos campeonatos europeu e mundial, havendo apenas pequenas alterações de pormenor para ajustar esta realidade ao panorama nacional.

Assim, cada prova vai ter duas sessões de treinos livres e cada piloto estará autorizado a alinhar mais do que uma vez em cada uma delas.

As grelhas para a primeira manga de qualificação serão definidas por sorteio, estando em pista o máximo de 5 viaturas em simultâneo, por cada serie. Na segunda manga de qualificação teremos uma grelha invertida relativamente à anterior. As duas restantes serão definidas pela classificação das duas primeiras. De referir que as classificações serão atribuídas pelos tempos realizados nas mangas e que as partidas serão idênticas às do Campeonato do Mundo.

Por fim, vão ser disputadas duas meias finais e a final que atribui as posições do podium.

Relativamente ao Kartcross, poucas serão as diferenças quanto a 2015, no entanto, prevê-se que haja uma diminuição do numero de pilotos em pista por serie.

Quanto a regulamentos técnicos, a Super Car e a Super Nacional 4WD serão fundidas numa divisão única, existindo uma classificação à geral e uma classificação para a classe Nacional 4WD.

Na Super 1600 prevê-se uma continuação dos regulamentos vigentes e será criada uma classe para automóveis homologados em Gr.A, sem as variantes K e S1600 e não serão permitidas caixas sequenciais.  Também nesta haverá uma classificação geral e uma classificação à classe.

No Campeonato Nacional de Iniciação – Super 1400, a novidade prende-se com a proibição das caixa sequenciais, assim como várias limitações relativamente à admissão. Desta forma pretende-se restringir a possibilidade de haver uma escalada de potencias e de custos e assim promover o desenvolvimento dos pilotos. Recorde-se que esta é uma categoria para jovens com idades comprendidas entre os 13 e os 18 anos e pretende ser uma escola de competição.

Falando na Super Nacional, passarão a ser permitidos guarda lamas da frente em materiais compósitos. Em termos de proibições nesta divisão, os regulamentos só permitirão caixas em H, assim como, ao nível do motor, não serão autorizadas as variantes K, nem as S1600.

Está igualmente na calha um troféu monomarca de nome Serie RX1000, que pretende afirmar-se como uma porta de entrada de baixo custo, para o Nacional de Ralicross.

Por fim, é de salientar a grande abertura por parte da FPAK, no que às sugestões de alterações regulamentares diz respeito. Com o ambiente actual e os vários projectos que se avizinham é de prever que 2016 seja “O” ano para o Ralicross e Kartcross Nacionais.

 

Photo:Nuno Ramos Photografia

 

Scroll To Top