Segunda-feira , Junho 25 2018
ÚLTIMAS
Home / TODO-O-TERRENO / Relato Elisabete Jacinto no Africa Eco Race
Relato Elisabete Jacinto no Africa Eco Race

Relato Elisabete Jacinto no Africa Eco Race

Estratégias do rali.
Entrámos num sector de dunas muito altas. A areia era muito mole e a progressão muito difícil. O fantasma de ficarmos presos na areia e termos de cavar horas a fio ou de virar o camião e ficar dias inteiros no meio do deserto persegue-nos e causa muito stress. Por isso seguimos muito devagar. Com muito cuidado! O Tatra segue à frente e acaba de parar na rampa de areia. Manobra. O Kamaz que está á minha frente pára e espera que o Tatra avance. Eu e o Kamaz que segue atrás de mim fazemos exactamente o mesmo. A unica hipótese é seguir sobre os traços. O Tatra que se desenrasque. Nas dunas não temos pressa. O Tatra avança e, na duna seguinte, fica mesmo preso. Tem de cavar. Ele está a impedir a passagem no único sitio de passagem possível. Sentimo-nos presos… e aflitos! O Marco sai do camião e corre pelas dunas, dinâmico, à procura de uma passagem. As outras equipas fazem o mesmo.
O Marco desaparece por detrás das dunas e volta ofegante alguns minutos depois. Quando passou perto do Shibalov fez uma pausa e disse-lhe apressado, apontando duas cristas de dunas: ” A Elisabete vai passar por aqui e ali!” e continuou a correr na nossa direcção. Quando chegou ao pé de mim disse-me: “Eh…pá! Isto está muito difícil!” Pedi-lhe então para ver outra alternativa do meu lado esquerdo. Vi-o subir a duna e a areia parecia dura e, de repente, os pés afundam-me até quase a meio da canela. Dou conta que o Kamaz que esta à minha frente avança e, quando olho de novo para o Marco, vejo-o a descer a duna de cabeça para baixo, braços abertos e peito a deslizar pelo chão. “Foi a queda do escorpião! Até os pés bateram na cabeça!” comentou divertido. Tivemos que nos rir um bocado. O Kamaz que estava atrás de mim decidiu contornar o nosso camião e seguiu os traços do outro.
Felizmente o Shibalov decidiu aceitar a sugestão do Marco e abriu-nos caminho para que pudéssemos avançar também! Não tínhamos alternativas… alguém tinha de ser o primeiro a passar.

 

Scroll To Top