Sexta-feira , Novembro 17 2017
ÚLTIMAS
Home / RALI / Ricardo Moura amealha mais um título nos Açores ao vencer Pico Play Auto Açoreana Rali 2017
Ricardo Moura amealha mais um título nos Açores ao vencer Pico Play Auto Açoreana Rali 2017

Ricardo Moura amealha mais um título nos Açores ao vencer Pico Play Auto Açoreana Rali 2017

Apesar da proximidade do furacão Ophelia, o derradeiro evento do Campeonato Açores 2017, foi para a estrada para se encontrar o campeão da temporada. Choveu muito durante a madrugada e manhã de sábado, fazendo com que alguns troços ficassem com muita água, especialmente, o segundo do dia de hoje.
Ricardo Moura necessitava de vencer o rally e mais seis especiais para renovar o título. O piloto atacou forte na chuva, apesar de ter entrado alguma água para o interior da viatura, provocando embaciamento do pára-brisas e dificultar a visibilidade. Mesmo assim, Moura foi o mais rápido na super especial e nas especiais matinais, terminando a segunda secção já com 1 minuto de vantagem para o segundo classificado. À tarde, voltou a vencer mais duas especiais e ganhar mais 17s de vantagem e a vitória no rally, conseguindo obter desta forma, o décimo título consecutivo por uma margem muito curta nas contas finais.
Iniciando o rally como líder do campeonato, Luís Rego não se sentiu confortável nos pisos molhados nem com os seus pneus, perdendo muito tempo durante a manhã. Sem a chuva na derradeira secção, Rego melhorou a sua performance e os tempos começaram a surgir, vencendo os dois derradeiros troços e terminar em segundo, mas não chegou para vencer o seu primeiro campeonato.
Tiago Azevedo voltou a estar presente em mais um rally com o Fabia R5. O piloto da ilha Terceira perdeu preciosos segundos na duas primeiras especiais para o mais rápido, mas melhorou consideravelmente nas segundas passagens, chegando mesmo a ultrapassar Rego no final da segunda secção. À tarde, envolveu-se numa grande luta com Luís Rego ao segundo, entrando para o derradeiro troço com uma vantagem de 0,8s para Rego, mas acabou por fazer um pião e perder cerca de 20 segundos e não ir além da terceira posição.
Rúben Rodrigues fez o segundo tempo na super especial na noite sexta-feira, mas logo no primeiro troço da segunda secção, foi vítima de aquaplaning acabando por sair de estrada para dentro de um pasto por cima de um muro de pedra. O carro teve poucos danos, mas a dupla não conseguiu regressar à estrada por não ter saída do pasto em que ficou preso.
Pedro Lança dominou entre os carros de duas rodas motrizes desde o inicio e também entre os VSH. A dupla continental conseguiu destacar-se na chuva, apesar de utilizar pneus intermédios e de ter partido um amortecedor no final da manhã. O piloto de Sines geriu muito bem a sua vantagem à tarde, conseguindo terminar numa brilhante quarta posição final.
Bruno Tavares terminou a segunda secção na sexta posição, mas sem a chuva nos troços à tarde, imprimiu um bom andamento mesmo com o carro a falhar, conseguindo subir à quinta posição por troca com Paulo Santos que marcou presença com o Subaru que já foi de Pedro Vale. Com este resultado, Tavares obteve um merecido título na classe VSH.
Rafael Botelho queixou-se de problemas estranhos durante a manhã, com o carro a desligar-se nas zonas com muita água e de algum sobreaquecimento no motor do DS3. À tarde e com os pisos a secar, o campeão das duas rodas motrizes recuperou tempo, conseguindo subir algumas posições, mas não foi além da sétima posição.
João Faria fez um bom rally após ausência nas últimas provas, destacando-se nos pisos molhados, mas à tarde, o seu Peugeot 206 não teve argumentos para segurar a sétima posição, contra o mais atual DS3 de Botelho.
João Correia terminou o rally na nona posição e segundo no campeonato na categoria VSH, com pouco mais de 20 segundos de vantagem para Marco Soares que perdeu muito tempo durante a manhã com pneus de piso seco. O piloto de São Miguel chegou a pensar em parar devido às péssimas condições atmosféricas, mas no último rally de despedida do seu navegador Tomás Vultão, a dupla conseguiu recuperar na derradeira secção e subir ao top 10, à frente de Mário Jorge, o melhor piloto local com uma viatura diesel.
VENCEDORES DE TROÇOS:
Ricardo Moura (1); Luís Rego Jr. (2)
LÍDERES DO RALLY:
Ricardo Moura (SS1 a 9)
6º PICO PLAY AUTO AÇOREANA RALI
1º 1 Ricardo Moura / Sancho Eiró (P) Ford Fiesta R5 45:39,7
2º 2 Luís Rego Jr. / Jorge Henriques (P) Ford Fiesta R5 +01:17,3
3º 5 Tiago Azevedo / Mário Castro (P) Skoda Fabia R5 +01:37,9
4º 14 Pedro Lança / Paulo Marques (P) Citroën Saxo CUP +06.09,9
5º 8 Bruno Tavares / Pedro Castro (P) Peugeot 205 Mi16 +06:34,1
6º 12 Paulo Santos / André Barras (P) Subaru Impreza STI N12 +06:41,3
7º 4 Rafael Botelho / Nuno Rodrigues (P) Citröen DS3 R3T +07:17,2
8º 6 João Faria / António Olas (P) Peugeot 206 RC +07:59,5
9º 9 João Correia / Paulo Jesus (P) Peugeot 106 XSI +11:34,2
10º 10 Marco Soares / Tomás Vultão (P) Citröen Saxo CUP +11:56,9
PRINCIPAIS ABANDONOS:
3 Rúben Rodrigues / Estêvão Rodrigues (P) Citroën DS3 R5 (acidente na SS2)
7 Carlos Andrade / Tomás Pires (P) Renault Clio R3 (avaria elétrica após SS3)
RICARDO NASCIMENTO (http://web-rally.blogspot.pt)

 

Scroll To Top