Domingo , Junho 24 2018
ÚLTIMAS
Home / MOTOS / Ricardo Porto Nunes regressa na trigésima edição da Baja Portalegre
Ricardo Porto Nunes regressa na trigésima edição da Baja Portalegre

Ricardo Porto Nunes regressa na trigésima edição da Baja Portalegre

Por altura da 30ª edição da Baja Portalegre 500 – a decorrer entre os dias 27 e 29 de Outubro, Ricardo Porto Nunes fará o seu regresso à competição, ainda que de uma forma pontual.

O veterano piloto estreou-se e de uma forma oficial no TT, na sétima edição da outrora Baja Sagres 500 Portalegre – aos comandos de uma Honda CRm 50. Foram mais de 10 horas de competição e sempre com o intuito de não penalizar, que levaram Porto Nunes a um honroso 3º lugar entre as motorizadas de menor cilindrada.

Seguiram-se as participações em 94 na mesma moto e em 95 já aos comandos de uma Honda CR 125R. Entre 1996 e 1999, Ricardo começava a destacar-se na modalidade e a ganhar respeito e amizade pelos seus adversários, coisa que ainda hoje acontece 20 anos depois.

Fez o campeonato nacional de Todo o Terreno e alguns enduros no então mítico Troféu XR, pilotando a sua sempre fiel Honda XR 400, terminando a prova da sua “terra” sempre dentro do top 20, quando a mesma era disputada ao segundo por mais de três centenas de pilotos só na classe de motos.

De 2000 a 2003, e pela sua reconhecida rapidez, participou a convite da organização Clube Aventura como piloto 00 – destaque para o trabalho de abertura do percurso e a preocupação com todas as normas de segurança.

Regressa em 2004, ao Nacional de Todo o Terreno e desde logo mostra que a sua aptidão para esta modalidade estava intacta, disputando a vitória na classe TT1 no já extinto trofeu KTM.

Continuou em 2005 mudando em 2006 para a Honda e em 2007 para a também japonesa Kawasaki. Em 2007 abandona a competição com um 3º lugar no Campeonato Nacional de Todo o Terreno, classe TT 1. De salientar que na Baja Portalegre, apenas desistiu em 2 ocasiões 1995 e 2005, terminando sempre entre os 20 primeiros da geral as restantes participações, exceto 1993 e 1994, nas quais disputou de 50cc.

Agora, Ricardo prepara-se para regressar à prova rainha do TT Nacional, aos comandos de uma bem preparada Kawasaki KX-F 250. “Os objetivos são mais humildes, pelo que terminar a prova já por sí será uma vitória. Regresso nove anos depois pela paixão por esta prova, pelo público e pelas motos, assim como forma de agradecimento ao saudoso Eng. Zé Megre, ao Jaime Santos, ao Orlando Romana e a todos os “carolas” que começaram numa brincadeira, esta séria aventura. Agradeço também aos meus amigos e família, que sempre me ajudaram e continuam, pois sem eles seria impossível… Aqui fica ainda o meu desejo de uma extraordinária prova para todos e viva o Todo-o-Terreno!” concluiu motivado Ricardo Porto Nunes.

Este ano o Automóvel Clube de Portugal apresenta algumas novidades no programa da Baja Portalegre 500. Assim, na Sexta-feira (dia 23) para além da Super Especial (prólogo), que se realizará próximo de Portalegre, haverá ainda um troço com cerca de 85 km que utiliza no final grande parte do percurso do prólogo, terminando no mesmo local.

 

Scroll To Top