Sexta-feira , Abril 20 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / Rui Madeira com objectivos quase alcançados no Rallye Portugal Histórico
Rui Madeira com objectivos quase alcançados no Rallye Portugal Histórico

Rui Madeira com objectivos quase alcançados no Rallye Portugal Histórico

Objetivos quase alcançados na estreia numa prova de regularidade mas… também valeu a pena só pelo verdadeiro espetáculo da noite de Sintra!

Em mais uma presença de Rui Madeira num ano que assinala os 25 anos de carreira, a participação no Banco BIC Rally de Portugal Histórico, ao volante de um Ford Escort RS 1800, desta vez na companhia de Ivo Tavares, os objetivos iniciais quase foram alcançados na estreia numa prova de regularidade mas… também valeu a pena só pelo verdadeiro espetáculo que o piloto de Almada deu na noite de Sintra, colocando ao rubro os milhares de espetadores presentes ao longo dos míticos troços da Lagoa Azul, Peninha e Sintra!
Rui Madeira e Ivo Tavares só não efetuaram a ligação entre o derradeiro SS (Sintra 2) e o parque fechado nos jardins no Casino do Estoril nesta edição no Banco Rally de Portugal, na sequência de problemas de motor do Ford Escort RS pelo que, logicamente, não surgem na classificação final da prova. Anteriormente, na segunda etapa, um problema de embraiagem atrasou irremediavelmente a equipa de poder lutar e consolidar por um lugar entre os dez primeiros classificados, altura em que Madeira com o contributo imprescindível do seu navegador Ivo Tavares já ocupava a 12.ª posição (após a passagem por Campelo).
Na chegada ao Estoril, o piloto de Almada destacou que “a prova superou as minhas expetativas e eu com a ajuda do Ivo gerimos a mecânica do Ford Escort RS para chegar a Sintra. O apoio e incentivo foram muitos desde o início da prova, nomeadamente na altura para ultrapassarmos o problema surgido com a embraiagem. Os mecânicos, toda a equipa e amigos mereciam que o Ford Escort Escort RS cumprisse os míticos troços da noite de Sintra. Foi por essa razão uma enorme alegria poder partilhar com o público algum espetáculo nesta mítica noite. Apenas lamento que, após a primeira dupla passagem pela Lagoa Azul / Peninha e Sintra, o carro tivesse tido problemas de motor já na fase final de Sintra 2. Imponderáveis do desporto automóvel… O objetivo de terminar não foi conseguido, mas a desilusão foi ultrapassada pela enorme alegria que pude dar a todos nas passagens noturnas de Sintra. Sendo um rookie” neste tipo de provas, quero ainda agradecer ao Ivo Tavares todo o empenho e confiança que me transmitiu nas preciosas indicações ao nível da navegação na sempre difícil tarefa de cumprir as médias horárias a que a organização do ACP nos obrigou a colocar à prova”.
“Resta-me agradecer neste ciclo dos meus 25 anos de carreira aos meus parceiros como o são o Banco BIC, Ford Motorcraft, Cafés Delta, Pirelli, ACP, Construciv, Koala, Cadeinor, com especial saudação ao Manuel Neto, David Sá e Pedro Paula Pinto e ainda o apoio imprescindível da equipa Filipe Sport bem como a todos os fãs e amigos que tornaram este sonho realidade”.

A grande festa de Sintra com milhares de espetadores

O muito público espalhado pela Serra de Sintra deu um colorido dos ralis de outrora aos míticos troços da Lagoa Azul, Peninha e Sintra. E as passagens de Rui Madeira com o Ford Escort RS não defraudaram as expetativas desta verdadeira multidão. Os comentários foram muitos: “salvou o espetáculo. Mas que andamento…”; “Acabou de passar por nós, tudo ao rubro”; “Ninguém passa como tu! Obrigado campeão, é por isto que cá andamos para te ver passar!”
O Ford Escort apenas não quis colaborar na derradeira SS, num conjunto de passagens que Rui Madeira “esqueceu” a regularidade e andou sempre perto dos limites, sabendo de antemão que não cumprindo a média horária estabelecida iria penalizar! Para mais, em termos desportivos, nem iria penalizar na segunda dupla passagem na medida em a prova ficou marcada pela anulação destes resultados na sequência de um erro na inscrição dos tempos nas cartas que levou a que os concorrentes calculassem a hora de partida para as provas seguintes, utilizando dois critérios diferentes, ambos perfeitamente admissíveis, que resultaram em penalizações sem fundamento desportivo pelo que a organização decidiu cancelar os resultados das mesmas.
Em suma: Rui Madeira e Ivo Tavares com o Ford Escort teriam conquistado numa posição final próxima do 35° lugar depois de terem recuperado 33 posições no decorrer das duas últimas etapas, na sequência dos problemas mecânicos do carro durante a segunda etapa que motivou uma forte penalização (não realizaram seis SS). Nas 45 SS cumpridas, o “rookie” Rui Madeira acatou todas as preciosas informações do Ivo Tavares (à exceção da noite de Sintra!) tendo assegurado 14 lugares no top 10, com destaque para dois segundos lugares na geral (Lamego 2 e Caramulo) e uma terceira posição (Ucha).
Esta presença de Rui Madeira no Banco BIC Rally de Portugal Histórico deu continuidade aos seus 25 anos de carreira, depois das presenças no Rali Serras de Fafe, Fafe Rally Sprint, Vodafone Rali de Portugal e no Rali do Oeste como carro “0”. Rui Madeira foi o primeiro piloto português Campeão do Mundo FIA de Produção (1995) e Bi-Campeão Nacional do Grupo N (1993 e 1994). Paralelamente, na prova rainha dos ralis em Portugal e na companhia de Nuno Rodrigues da Silva, venceu em termos absolutos em 1996, tendo ainda Rui Madeira conquistado o tão almejado lugar de “Melhor Português” em cinco edições, juntando ainda neste seu esporádico regresso em 2014 um brilhante segundo lugar entre as equipas nacionais ao volante do competitivo Ford Fiesta R5.
Mais novidades antes de terminar o ano que assinala os 25 anos de carreira de Rui Madeira irão ser divulgadas brevemente…

 

Scroll To Top