Sexta-feira , Outubro 19 2018
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / Rui Ramalho vence em Murça e lidera campeonato
Rui Ramalho vence em Murça e lidera campeonato

Rui Ramalho vence em Murça e lidera campeonato

 

 

Organizada pelo CAMI Motorsport e entusiasticamente apoiada pela edilidade local, a Rampa Porca de Murça 2016 terminou em festa, com Rui Ramalho a confirmar uma importante vitória tanto em termos absolutos como na Categoria 1. O piloto do Osella PA21S Evo dominou por completo a prova transmontana, que completou com o tempo total de 4:18s187.

Com este resultado e quando falta apenas uma prova para o final do Campeonato Nacional de Montanha Valvoline, Rui Ramalho assume a liderança da competição, adivinhando-se um grande duelo pelo título com Pedro Salvador, – ausente nesta prova -, para a Rampa de Boticas.

Foi uma prova que me correu sem grandes problemas, nunca precisei de forçar muito o andamento para cumprir os objectivos que tínhamos para esta prova. Não foi fácil manter a concentração, mas tudo correu bem. Tinha de vencer para chegar à última prova em condições de discutir o título, o que consegui. Estou agora à frente do campeonato e espero em Boticas dar o máximo para vencer. Saio de Murça com o sentimento do dever cumprido e naturalmente muito satisfeito.” Disse Rui Ramalho.

Nuno Guimarães em BRC CM02 terminou a prova na segunda posição, conseguindo um tempo final de 4:34s784, suficiente para bater Paulo Ramalho, que ficou parado na última subida de prova com problemas no seu Juno CN09, conseguindo ainda assim completar o pódio da Categoria 1. Joaquim Rino em BRC CM05 Evo foi o quarto classificado, ele que se viu impedido de alinhar no Sábado devido a problemas no pequeno protótipo espanhol.

Com uma excelente prestação em Murça, Gonçalo Manahu levou o seu Porsche 997 GT3 Cup à vitória na Categoria 2, finalizando a prova com a marca de 4:40s999. Sempre muito perto de Manahu ao longo das subidas de prova, Edgar Reis teve de se contentar com a segunda posição nesta categoria, ficando a 1s01 do vencedor, com José Correia em Nissan GT-R GT3 Nismo a ocupar o último degrau do pódio.

Desta vez consegui andar rápido desde o primeiro dia, melhorando sempre os meus tempos e por isso a vitória acabou por surgir naturalmente. Não foi fácil porque estive sempre pressionado pelos meus adversários, mas foi bom vencer e com isso ficar um pouco mais perto do título, que se vai decidir somente na última prova.” Referiu Gonçalo Manahu.

Pedro Coelho Saraiva em Mitsubishi Lancer Evo IX foi o quarto classificado, levando a melhor no Grupo N. Daniela Marques em Subaru Impreza WRX completou a classificação na Categoria 2.

A Categoria 3 cotou-se como a categoria mais emocionante nesta Rampa Porca de Murça, com o nome do vencedor a ser conhecido somente no final da derradeira subida de prova. No final a vitória a pertenceu a Luis Silva, brilhante ao volante de um BMW M3. Silva completou a rampa com o tempo total de 4:45s358, batendo Manuel Correia em Ford Fiesta R5 que nunca baixou os braços, proporcionando ao muito público presente um verdadeiro duelo de gigantes. No último degrau do pódio desta categoria ficou José Pedro Gomes em Ford Escort.

Estou extremamente contente! Foi uma vitória tirada a ferros e por isso uma das mais saborosas da minha carreira. Dei tudo o que tinha, atacando sempre nos limites e acabei por ser recompensado com esta excelente vitória, conseguida em condições muito difíceis e face a adversários muito competitivos e mais bem equipados.“ Afirmou Luis Silva.

Daniel Teixeira em Mazda MX5, Sérgio Nogueira e Jorge Meira, ambos em Citroen Saxo Cup, Tiago Silva BMW E30 e Nuno Flores (Ford Sierra 2.0 RS), foram os outros pilotos classificados na Categoria 3.

O piloto local Joaquim Teixeira conseguiu em Murça a sua primeira vitória do ano, levando o magnífico Renault Megane Trophy V6 ao lugar mais alto do pódio, com uma marca final de 4:37s467. Imprimindo um andamento impressionante, Teixeira conseguiu ainda a quarta posição absoluta, batendo Luis Nunes em SEAT Leon Cup Racer.

Consegui finalmente vencer este ano, com uma vitória que julgo ser merecida e que foi conquistada em condições difíceis, já que o meu carro nunca esteve a cem por cento em termos de manuseamento da caixa de velocidades. Fico muito feliz com esta vitória conquistada na minha terra e que quero dedicar à minha mãe, falecida há pouco tempo.” Disse Joaquim Teixeira.

Já consagrado campeão na prova anterior, Nunes falhou o dia de sábado devido a assuntos pessoais, revelando uma natural falta de ritmo, mas conseguindo ainda assim terminar a prova na segunda posição, na frente de Ricardo Gomes (SEAT Leon Supercopa), Francisco Marrão (SEAT Leon Copa MKI) e Paulo Silva (SEAT Leon Supercopa).

Na Categoria 5 Carlos Oliveira estreou-se a vencer, com o piloto do Porsche 911SC a não dar hipóteses aos seus adversários directos, conseguindo um merecido triunfo com o tempo total de 5:14s778. Pedro Cerqueira em BMW 325i foi segundo, seguido por Parcidio Summavielle em Datsun 240Z. Paulo Teixeira (BMW E30) foi o quarto, seguido por Augusto Vasconcelos (Ford Escort MKI) e Mário Mesquita (Datsun 1600 SSS).

Era uma vitória que eu já perseguia há algum tempo e por isso estou muito satisfeito com este resultado, numa rampa que dá sempre muito gozo de fazer. Não foi fácil, tive de me aplicar ao máximo, mas no final valeu a pena.” Sintetizou Carlos Oliveira.

Resolvidos os problemas que o impediram de fazer a segunda subida de prova, Hélder Silva atacou na derradeira tirada da Rampa Porca de Murça para levar de vencida a Categoria 6, conquistando a sua sétima vitória do ano. O piloto do BMW 323i finalizou a prova com o tempo total de 4:58s499, deixando os dois restantes lugares do pódio para Fernando Salgueiro em Ford Escort MK II e Martine Pereira em Lola T70.

Vi as coisas complicadas com o problema mecânico que me impediu de fazer a segunda subida de prova, mas felizmente deu para reparar o carro e ganhar a prova. Mantenho o pleno de vitórias este ano e isso é muito positivo e deixa-me feliz.” Afirmou Hélder Silva.

Na Taça Nacional de Clássicos Montanha, não houve surpresas com a vitória de Cândido Monteiro em Datsun 1200, que fez 5:45s138 no cômputo das duas melhores subidas de prova. Domingos Fernandes foi segundo com um Autobianchi A112.

Foi muito bom vencer em Murça, uma prova difícil e muito dura para os carros menos potentes. Pena não ter mais adversários, daria um brilho diferente a esta vitória.” Disse Cândido Monteiro

Na Taça Nacional de Montanha, foi Leonel Brás quem levou a melhor face à forte oposição de Roberto Meira em Fiat Punto. Ao volante do seu Citroen AX Sport, Brás conseguiu o tempo final de 5:36s999.

Vencer é sempre bom, mas vencer em casa é sempre muito melhor. Tive alguns problemas mecânicos esta manhã, mas foi possível resolver e por isso pude comemorar este triunfo.” Referiu Leonel Brás.

Para ter acesso aos resumos das subidas de treinos e provas, por favor consultar a página internet do Campeonato Nacional de Montanha Valvoline, em www.campeonatomontanha.com ou o Facebook oficial deste campeonato em https://www.facebook.com/CampeonatoMontanha/?fref=ts

 
Fotos: Pedro Ferreira/Foto GTi

 

Scroll To Top