Segunda-feira , Outubro 23 2017
ÚLTIMAS
Home / MOTOS / Silverstone não deixou saudades a Miguel Oliveira
Silverstone não deixou saudades a Miguel Oliveira

Silverstone não deixou saudades a Miguel Oliveira

Pelo segundo ano consecutivo, o traçado de Silverstone não deixa saudades a Miguel Oliveira. Em 2015 debaixo de intensa chuva foram imensas as dificuldades aos comandos da moto que o levaría ao segundo posto do mundial de Moto3, este ano, agora aos comandos da Kalex do Team Leopard, Miguel Oliveira voltou a lutar contra muitas adversidades além da pista e dos adversários, e foi mesmo forçado ao abandono quando a sua moto se tornou inguiável, e dessa forma, pouco segura para o piloto de Almada, líder da classificação dos estreantes na classe neste ano de 2016.

Iniciando a corrida no 15º posto da grelha de partida, e com o asfalto seco ao contrário da maioria das sessões do fim-de-semana, Miguel Oliveira iniciou as 18 volta de corrida de forma segura e sem correr riscos. De olhos postos num lugar entre os dez primeiros não demorou muito para que subisse ao 12º posto, alcançado depois de passar o seu colega de equipa, quando decorria ainda a quinta das 18 voltas de corrida. Próximo dos homens do ‘top-ten’ Oliveira segurava a concorrência até à 10ª volta quando os problemas com a moto o obrigaram mesmo a abrir uma trajectória para evitar uma queda e o forçaram a descer ao 19º posto. Com a situação a repetir-se na volta seguinte Miguel Oliveira optou por abandonar pois não tinha moto em condições para discutir um possível regresso aos lugares pontuáveis, fechando assim de forma prematura um GP onde mais uma vez o resultado não foi o desejado.

“Foi um fim-de-semana muito complicado para nós devido ao pouco tempo que tivemos para rodar com o piso seco e dessa forma conseguir entender a moto e as suas reacções nessas condições. Na corrida as condições de pista e essa falta de voltas com o piso seco acabaram por nos colocar em pista com uma moto que se tornou difícil de guiar e foi inevitável o abandono. Quero agradecer o esforço da equipa ao longo do dia de ontem por força das quedas que sofri e que hoje também colocaram o máximo para me dar o melhor que puderam.”

Miguel Oliveira vai agora concentrar a sua atenção no próximo duelo do campeonato, o 13º do ano, que se realiza entre os dias 9 e 11 de Setembro na pista do Misano World Circuit Marco Simoncelli. Uma pista onde Miguel Oliveira se sente bastante à vontade e onde o factor ‘casa’ para a equipa será igualmente muito importante pois a prova junto ao Mar Adriático é sempre uma das mais concorridas e animadas do ano.

 

Scroll To Top