Sexta-feira , Novembro 24 2017
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / Team Novadriver conquista título 2015 do Campeonato Nacional de Velocidade
Team Novadriver conquista título 2015 do Campeonato Nacional de Velocidade

Team Novadriver conquista título 2015 do Campeonato Nacional de Velocidade

 

 

Após uma corrida muito difícil pelo seu formato inédito nas competições nacionais, o Team Novadriver reclamou mais um título. Com uma dupla vitória no final das duas horas de prova, realizada hoje no Autódromo do Estoril, Francisco Abreu e Armando Parente, ao volante do Tatuus PY012/Honda com as cores da Brisa Maracujá, Socicorreia, King Tony Ferramentas, Eco-Cars, Diário da Madeira, Clube Desportivo Nacional da Madeira, Autódromo Internacional do Algarve, Novatech, Autódromo Virtual de Lisboa, Galp Fórmula, Panta Racing Fuels, Duoseg, Cision e Honda, sagraram-se Campeões Nacionais de Velocidade 2015.

 

Após rubricarem o melhor tempo nos treinos de qualificação, os pilotos do Team Novadriver tinham uma missão para a derradeira prova do CNV 2015, disputada num formato diferente de duas horas com turnos de condução mínimos de 50 minutos e classificação a cada sessenta minutos e pontos de bónus para as voltas mais rápidas em cada hora de corrida.

 

Francisco Abreu cumpriu a largada e com uma atitude cautelosa, manteve o comando, mas a acabaria por perdê-lo para os seus mais diretos adversários na luta pelo título. O piloto do Team Novadriver manteve o sangue frio e pouco depois via Pedro Salvador, líder do campeonato acumular atraso irrecuperável devido a problemas mecânicos. Começou, nessa altura, a gestão da corrida que acabaria por ser facilitada quando José Pedro Faria, que ocupava o primeiro lugar entre os concorrentes ao CNV 2015, foi forçado a abandonar com problemas mecânicos. Perante este cenário, Francisco Abreu ganhou a primeira hora de corrida, reclamando a pontuação máxima, na frente de José Faria e de Pedro Salvador.

 

Com uma estratégia orquestrada desde o muro das boxes por César Campaniço, o Team Novadriver colocou no Tatuus PY012/Honda Armando Parente com uma única missão: levar o carro até final para recolher nova pontuação máxima e conquistar o título. O piloto lisboeta esteve irrepreensível e cumpriu na perfeição o plano gizado. Ainda assim, foi um final de prova complicado devido ao facto de Armando Parente estar entre um pelotão aguerrido e com muitas diferenças de andamento.

 

Contas feitas, o Team Novadriver conquistou a pontuação máxima no final das duas horas e com o ponto ganho com a “pole-position”, reclamou o título 2015 do Campeonato Nacional de Velocidade.

 

Francisco Abreu – “Estou muito feliz! É um sonho concretizado e tenho de agradecer ao Team Novadriver, que nos colocou nas mãos um carro perfeito, e aos meus patrocinadores que permitiram chegar a esta título. A corrida foi muito desgastante psicologicamente, pois foi muito longa e era preciso manter o sangue frio para gerir o carro, os pneus e a ansiedade. Perdi a liderança da classificação do CNV logo nas primeiras curvas, mas o azar que nos prejudicou em algumas situações tocou à porta dos nossos adversários e tudo ficou mais simples. Porém, tive de continuar a poupar o carro e os pneus até à troca de pilotos. Tínhamos uma estratégia bem definida e no global, esta corrida foi um belo final de temporada que culminou com este título, no qual, apesar do atraso que tínhamos, sempre acreditei que seria possível conquistar.”

 

Armando Parente“A primeira parte da corrida foi enervante com várias situações a acontecer no turno do Francisco, mas tudo acabou por se compor e o meu turno acabou por ser mais tranquilo, pois tive apenas de gerir a enorme vantagem que tinha sobre os nossos adversários e contornar os eventuais problemas que poderiam surgir em pista devido ao nível dispare dos pilotos do campeonato V de V. Naturalmente que estou muito feliz com este título absoluto, depois do título nos CN do ano passado, tendo de agradecer ao Team Novadriver e aos meus patrocinadores por uma época fantástica.”

 

César Campaniço – “Foi o meu primeiro título ganho desde o muro das boxes que me deixou muito feliz, pois foi fruto de um trabalho de equipa onde o Team Novadriver e os nossos pilotos estiveram em excelente nível. Foi uma corrida muito complicada devido ao seu inédito formato, com muita estratégia e muitas contas. Porém, tudo correu da melhor forma e recuperámos o título nacional perdido o ano passado. Termino a temporada muito feliz com este título, menos satisfeito com uma época atípica onde fui mais chefe de equipa que piloto, mas 2016 trará novidades e acredito que o novo ano poderá ser muito excitante.”

 

 

 

 

 

 

Scroll To Top