Segunda-feira , Setembro 24 2018
ÚLTIMAS
Home / MOTOS / Tiago Magalhães ganha vibrante duelo
Tiago Magalhães ganha vibrante duelo

Tiago Magalhães ganha vibrante duelo

 

Um espectacular duelo pelo triunfo em Superbike marcou a tarde no Autódromo do Estoril. Tiago Magalhães bateu André Pires por escassos 65 milésimos de segundo, numa corrida em que andaram sistematicamente juntos.

Nesta segunda jornada do Campeonato Nacional de Velocidade, Tiago Magalhães bisou vitória no Estoril, mas teve de aplicar-se a fundo para superar André Pires. Este comandou durante a primeira metade da corrida, e depois tentou tudo para desalojar Magalhães da liderança. Um duelo empolgante e sprint final a condizer, com 65 milésimos de diferença na meta.

Ainda em Superbike, Rui Reigoto cedo se instalou no 3.º posto, assim como Pedro Monteiro chamou quase sempre seu ao 4.º lugar em que terminaria. Um dos candidatos ao pódio, Ricardo Lopes, desistiu na décima volta.

Emotiva foi igualmente a prova de Superstock 600, neste caso devido à luta pelo 2.º lugar, pois Pedro Nuno foi o único comandante e cedo escapou à concorrência. Porém, atrás de si um trio seguia entretido em animado despique, mas à nona volta foram ao “tapete” na discussão da travagem no final da recta interior. Ivo Lopes e Alex Costa desistiram aí, enquanto Romeu Leite voltou à pista atrasado, para terminar com duas voltas de atraso. Assim, o actual campeão da classe, Tiago Cleto, foi 2.º classificado a 49,9s do vencedor, seguido de Nélson Rosa.

Na Moto Júnior, o ordenamento manteve-se estável ao longo da prova. João Vieira ganhou com 15,6s de vantagem sobre Paulo Leite, enquanto Bruna Lopes obtinha o 3.º posto absoluto e melhor da classe 85/ Moto4.

Nas Motos Clássicas, o ordenamento definitivo dos três primeiros ficou definido à terceira volta. Bernardo Vilar arrancou melhor, mas logo à segunda passagem à pista Alberto Pires foi para a frente e venceu com 10 segundos de avanço sobre António Machado, que entretanto ascendeu ao 2.º lugar, terminando diante de André Caetano e Vilar.

No Troféu Século XX/ Taça Luís Carreira, os dois primeiros inverteram o posicionamento face à anterior visita ao Autódromo. Assim, desta vez Diamantino Santos rodou sempre na dianteira e deixou António Maximiano a 12 segundos, enquanto Pedro Flores completou o pódio absoluto.

 

ICGP

Entretanto, trinta pilotos competiram no “International Classic Grand Prix”, uma fórmula dedicada a motos clássicas de competição, construídas até 1984.

Dois pilotos deram maior espectáculo, tanto que na primeira corrida apenas 1 milésimo de segundo fez a diferença entre George Hogton-Rusling e Guy Bertin. Já na outra corrida que fechou o programa, Bertin desforrou-se mas igualmente por escassa margem – 78 milésimos sobre Rusling, enquanto Richar Parker bisou no 3.º lugar.

Três portugueses estiveram em acção, embora Hermano Sobral apenas nos treinos, por avaria da sua máquina. Alberto Pires só disputou a primeira corrida, obtendo um bom 7.º lugar, enquanto António Machado foi 9.º e 10.º colocado nesta interessante competição internacional.

 

SUPERBIKE

1.º Tiago Magalhães Kawasaki ZX 10 R 16 voltas em 28m22,386s
2.º André Pires Yamaha R1 a  0,065
3.º Rui Reigoto Kawasaki ZX 10 R a  33,454
4.º Pedro Monteiro Yamaha R1 a  53,028
5.º Nuno Farias Kawasaki ZX 10 R a  1.07,053
6.º Nuno Caetano Suzuki GSXR 1000 a  1.12,899
7.º Afonso Vaz Kawasaki ZX 10 R a  1.17,616
8.º Mário Alves Yamaha R1 a  1.40,321

 

SUPERSTOCK 600

MOTO JÚNIOR

1.º Pedro Nuno Yamaha R6 16 voltas em 28m51,249s 1.º João Vieira Minarelli GP3

250 4T

10 voltas em 20m37,653s
2.º Tiago Cleto Yamaha R6 a  49,991 2.º Paulo Leite Honda RS 125 a  15,625
3.º Nélson Rosa Kawasaki ZXR a  1.11,427 3.º Bruna Lopes RMU 80 a  1.11,339
4.º Afonso Vaz Suzuki GSXR a  1.16,090 4.º Vasco Esturrado RMU 80 a  1 volta
5.º André Sousa MV Agusta a  1.33,033 5.º Isaac Rosa Metrakit 85 a  2 voltas
6.º Carlos Mercier Yamaha R6 a  1.49,200 6.º —————– ————– ———–
7.º Alex. Mercier Honda CBR a  1 volta 7.º —————– ————– ———–
8.º Romeu Leite Yamaha R6 a  2 voltas 8.º —————– ————– ———–

 

CLÁSSICAS

TROFÉU SÉCULO XX/ TAÇA LUÍS CARREIRA

1.º Alberto Pires Yamaha TZ 350 9 voltas em 18m52,698s 1.º Diamantino Santos Suzuki 750 10 voltas em 19m15,240s
2.º António Machado Yamaha TZ 350 a  10,086 2.º António Maximiano Suzuki 750 a  12,094
3.º André Caetano Honda 900 a  18,582 3.º Pedro Flores Kawasaki 900 a  36,437
4.º Bernardo Vilar Honda 900 a  28,918 4.º João Trancoso Suzuki 750 a  38,804
5.º Rodrigo Amaral Honda a  37,587 5.º Alexandre Pires Yamaha R6 a  39,371
6.º José Barbosa BMW R 750 a  1.06,176 6.º João Ribeiro Honda 600 a  56,527
7.º Jerome Chevalley Norton 500 a  1 volta 7.º Pedro Pereira Honda 600 a  1.00,283
8.º Francisco Monteiro Yamaha XS 500 a  1 volta 8.º Nélson Saldanha Suzuki 750 a  1.20,839

 

ASSIM VAI O CAMPEONATO…

SUPERBIKE

SUPERSTOCK 600

85 PRO/ Moto 4

1.º

2.º

3.º

4.º

5.º

6.º

Tiago Magalhães

André Pires

Rui Reigoto

Pedro Monteiro

Nuno Caetano

Ricardo Lopes

Kawasaki

Yamaha

Kawasaki

Yamaha

Suzuki

BMW

50

40

26

24

19

16

1.º

2.º

3.º

4.º

5.º

6.º

Pedro Nuno

Tiago Cleto

Nélson Rosa

Ivo Lopes

Romeu Leite

Afonso Vaz

Yamaha

Yamaha

Kawasaki

Yamaha

Yamaha

Suzuki

45

31

26

25

24

22

1.º

2.º

3.º

4.º

5.º

6.º

Bruna Lopes

Vasco Esturrado

Isaac Rosa

Tomás Alonso

Marco Mateiro

——————-

RMU

RMU

Metrakit

Conti

Conti

———

50

36

27

20

13

 

125 GP/ Pré Moto3: 1.º João Vieira (Minarelli) 50; 2.º Paulo Leite (Honda) 40.

 

Clássicas:

Classe C3: 1.º António Machado (Yamaha) 45 pontos; 2.º André Caetano (Honda) 36; 3.º Bernardo Vilar (Honda) 29; 4.º Alberto Pires (Yamaha) 25; 5.º Rodrigo Amaral (Honda) 11.

Classe C2: 1.º José Barbosa (BMW) 39; 2.º Francisco Monteiro (Yamaha) 20; 3.º João Leandro (Triumph) 16; 4.º Osvaldo Garcia (Guzzi), 7. Classe C1: 1.º Jerome Chevalley (Norton) 28.

 

Troféu Século XX/ Taça Luís Carreira:

Classe LC3: 1.º Diamantino Santos (Suzuki) 45; 2.º António Maximiano (Suzuki) 45; 3.º João Trancoso (Suzuki) 32; 4.º Nélson Saldanha (Suzuki) 24; 5.º Eduardo Cabreira (Aprilia) 24; 6.º Tony Costa (Ducati) 10; etc.

Classe LC4: 1.º Pedro Flores (Kawasaki) 39; 2.º Rui Matias (Ducati), 23; 3.º Fernando Mercier (Yamaha) 20; 4.º Jorge Afonso (Yamaha) 16.

Classe LC2: 1.º Alexandre Pires (Yamaha) 28; 2.º João Ribeiro (Honda) 20; 3.º Pedro Pereira (Honda) 7; 4.º António Morato (Yamaha) 7.

Classe LC1: 1.º António Morato (Yamaha) 14; 2.º João Leandro (Yamaha) 10; 3.º Albert Vilsmaier (Kawasaki) 7.

 

ICGP:

Corrida 1: 1.º George Hogton-Rusling (Gourlay Harris) 11 voltas em 21m33,353s; 2.º Guy Bertin (Kawasaki KR) a 0,001; 3.º Richard Parker (Spondon) a 33,551; 4.º Andy Muggleton (Yamaha TZ) a 40,236; 5.º Richard Peers Jones (Yamaha TZ) a 42,218; … 7.º Alberto Pires (Yamaha TZ) a 1.24,335; … 9.º António Machado (Yamaha TZ) a 1.52,937; etc.

Corrida 2: 1.º Guy Bertin, 11 voltas em 21m34,015; 2.º George Hogton-Rusling, a 0,078; 3.º Richard Parker, a 41,685; 4.º Andy Muggleton, a 46,563; 5.º Richard Peers Jones, a 58,731; … 10.º António Machado, a 1.48,877; etc.

 

 

Scroll To Top