Quinta-feira , Dezembro 14 2017
ÚLTIMAS
Home / RALI / UM RALI EMPOLGANTE ATÉ AO FIM!
UM RALI EMPOLGANTE ATÉ AO FIM!

UM RALI EMPOLGANTE ATÉ AO FIM!

Apesar de curtas em termos das distâncias percorridas, as Especiais da última Etapa do Rali da Finlândia foram seguidas de muito perto pelos fãs até aos momentos finais. Dois dos Citroën C3 WRC da Citroën Total Abu Dhabi WRT terminaram nos pontos, com Craig Breen/Scott Martin e Kris Meeke/Paul Nagle a concluírem a prova em 5º e 8º, respetivamente.

  • Com duas passagens por Lempää (6,80 km) e Oittila (10,12 km), o quarto e último dia do Rali da Finlândia apenas representou 1’% da distancial total cronometrada.
  • Depois de um comportamento mais cauteloso em Lempää, Craig Breen foi mais agressivo em Oittila. Contudo, tal como muitos outros pilotos, Breen foi apanhado de surpresa pelas condições de pouca aderência do piso e perdeu tempo ao passar depressa demais num cruzamento. A partir desse ponto, o irlandês optou por segurar o quinto lugar.
  • Algo “estagnado” na Geral entre Tänak e Sordo, Kris Meeke optou também por uma abordagem defensiva de forma a segurar a sua oitava posição. Afetado por uma perda de confiança dese o início do rali, Meeke decidiu não correr quaisquer riscos e, assim, certificar-se de que chegava ao final da prova.
  • Nesse sentido, os pilotos da Citroën Total Abu Dhabi WRT não concorreram para as bonificações de pontuação disponíveis para os cinco primeiros da Super Especial.
  • Craig Breen arrecadou o quinto lugar final – pela quinta vez esta época – o que coloca no sétimo lugar no Mundial de Pilotos. Mantendo a mesma pontuação desde a sua vitória no Rali do México em Março, a posição de Kris Meek no Campeonato ganhou agora um bom impulso graças ao seu oitavo lugar. Por sua vez, Khalid Al Qassimi terminou o rali em 16º.

 

O QUE ELES DISSERAM

YVES MATTON, DIRETOR DA CITROËN RACING: “A equipa não tinha muito a ganhar hoje, por isso os pilotos optaram por salvaguardar as suas posições. Tal como na Polónia, conseguimos que todos os três carros chegassem ao final da prova e recolhemos muitos dados que nos vão ser muito úteis. Dependendo das condições meteorológicas, o C3 WRC é mais competitivo ou menos competitivo, mas sabemos em que pontos temos de trabalhar. Agora, estamos ansiosos por regressar ao alcatrão na Alemanha, num rali que é muito especial para a Citroën.”

 

CRAIG BREEN: “Em termos de performance pura, não foi o nosso melhor dia. Em condições normais de competição, sabia que não podia chegar aos pilotos da frente, por isso concentrei-me em manter o Thierry Neuville à distância. Tenho uma boa sucessão de quintos lugares, mas gostava de voltar ao pódio antes do fim da época.”

 

 

KRIS MEEKE: “Embora sem muitos quilómetros para cumprir, foi, na mesma, uma Etapa a sério, com algumas Especias bem rápidas típicas da Finlândia. Como não tinha nada a ganhar em correr riscos e não estava no máximo da minha confiança, optei por jogar pelo seguro de forma trazer o carro até ao final do rali.

 

KHALID AL QASSIMI: “Tal como ontem, fui o primeiro a sair para estrada e isso tornou o meu trabalho bem mais difícil. Esta manhã, as estradas estavam muito escorregadias e não foi nada fácil tentar perceber onde encontrar a melhor aderência. Por isso, conduzi sem qualquer ‘feeling’, mas não havia muito mais que eu pudesse fazer.”

 

 

 

Scroll To Top