Sexta-feira , Novembro 24 2017
ÚLTIMAS
Home / RALI / UMA BOA COLHEITA PARA MIKKELSEN
UMA BOA COLHEITA PARA MIKKELSEN

UMA BOA COLHEITA PARA MIKKELSEN

Disputada nos vinhedos e debaixo de chuva, a primeira Etapa do Rali da Alemanha proporcionou a Andreas Mikkelsen e Anders Jaeger um plano de grande evidência. Depois de terem andado no comando, a dupla norueguesa fechou a jornada na segunda posição, a 5’’7 do líder. A Citroën Total Abu Dhabi WRT pode igualmente contar com Craig Breen e Scott Martin, sétimos na Classificação Geral.

  • O arranque do rali teve lugar ao princípio da noite de quinta-feira, com uma Super Especial desenhada nas ruas de Saarbruckën. A prova começava mal para Kris Meeke e Paul Nagle, obrigados a abandonar com uma avaria na direção no seguimento de um embate num muro de cimento.
  • Graças ao trabalho dos mecânicos, a dupla do C3 WRC nº7 estava de volta à prova hoje de manhã, embora com dez minutos de penalização aplicados segundo os regulamentos de Rali2. A jornada de hoje arrancou com quatro Especiais: duas passagens por Wadern-Weiskirchen (ES2/5) intercaladas por duas clássicas: Mittelmosel (ES3) e Grafschaft (ES4) .
  • As previsões metorológicas anunciavam chuva durante a manhã, portanto, a escolha de pneus era uma decisão delicada. Andreas Mikkelsen apostou em cinco Michelin Pilot Sport de mistura macia, enquanto que Craig Breen e Kris Meeke optaram por quatro pneus de mistura macia e dois de mistura dura.
  • Logo no íncio, Andreas Mikkelsen envolvia-se na luta pelo comando da prova. Rubricando o tempo mais rápido na ES4, o piloto norueguês acabou mesmo por tomar o primeiro lugar da classificação geral! Por alturas de se deslocar à Assistência para a pausa intermédia, o C3 WRC nº9 mantinha-se no comando com 4’’1 de avanço sobre Tänak.
  • Pouco à vontade com a sua escolha de pneus em Mittelmosel, Craig Breen perdeu tempo em Grafschaft ao cometer dois pequenos erros. A meio da jornada, o C3 WRC nº8 estava em sétima posição da Geral, a 31’’5 do líder.
  • Enquanto os carros estavam na Assistência, aparaceu a tão anunciada chuva, deixando antever uma tarde difícil. Durante a segunda ronda, os novos pneus Michlein Pilot Sport FW (de full wet) foram utilizados pela primeira vez em competição: duas unidades para Craig Breen, quatro para Andreas Mikkelsen e seis para Kris Meeke!
  • Nestas condições, a ordem de partida de Andreas Mikkelsen (12º) antevia-se como um sério handicap. Tal como de manhã, o norueguês andou sempre ao ataque, mas Tänak instalou-se no comando após a ES7. No final do dia, Andreas mantinha-se “na sombra”, a apenas 5’’7 do seu rival.
  • Subindo à sexta posição após a ES7, Craig Breen fez um pião na última Especial do dia, perdendo um lugar com esta “manobra”.
  • Amanhã, a segunda Etapa do Rali da Alemanha irá desenrolar-se, na sua maior parte, no campo militar de Baumholder, mas também vai andar pelas belas estradas rurais do Sarre.

 

 

O QUE ELES DISSERAM…

YVES MATTON, DIRETOR DA CITROËN RACING: “Tínhamos bastante receio desta Etapa, pois, caso a chuva aparecesse, as posições de partida dos nossos pilotos eram desfavoráveis. A chuva lá acabou por aparecer, mas Andreas Mikkelsen foi capaz de ultrapassar este ‘handicap’ mostrando-se muito eficaz e sem cometer erros dignos de registo. Graças ao trabalho conjunto dos engenheiros, das equipas de meteorologia e dos abridores, julgo que fizemos a melhor escolha possível de pneus em função das condições atmosféricas. É muito positivo para a Citroën ter uma equipa envolvida na disputa pela liderança. Amanhã, o Andreas terá uma ordem de partida semelhante à dos seus rivais e a luta promete ser ainda mais interessante. Apesar da sua falta de experiência neste rali, Craig Breen conseguiu fintar todas as armadilhas. Ele pode ainda ambicionar estar entre os cinco primeiros no final deste rali.”

 

ANDREAS MIKKELSEN: “É obviamente fantástico estar a bater-me pelo primeiro lugar. Sabia que ia ser uma Etapa difícil devido à minha ordem de partida. Felizmente, não choveu assim tanto durante esta amnhã. Em contrapartida, durante a segunda passagem, foi um autêntico dilúvio e as estradas transformaram-se em verdadeiros pântanos. Fizemos uma boa escolha de pneus ao optarmos por continuar com os ‘full wet’. Ao longo de todo o dia, foi preciso correr bastantes riscos para nos mantermos na frente e foi isso mesmo que consegui fazer. Amanhã, a luta vai ser interessante, tudo é possível nesta fase da prova.”

 

CRAIG BREEN: “Não foi propriamente uma jornada que eu possa considerar como boa. As escolhas de pneus foram complicadas e tive dificuldade em obter boas sensações ao passar de uma configuração para outra. Cometi alguns erros que me custaram tempo, mas continuamos em prova. Amanhã, vamos andar num tipo de piso totalmente diferente, será, portanto, a altura ideal para fazer um ‘reset’ para abordar a segunda Etapa.”

 

KRIS MEEKE: “Após o meu estúpido erro de ontem à noite, não foi fácil, esta manhã, recuperar a confiança e encontrar um bom ritmo. A chuva e a lama vieram tornar a minha tarefa ainda mais difícil. Estou satisfeito por ter testado os pneus Michelin Pilot Sport FW em condições de competição, foi uma experiência interessante. Sabemos que o carro está bastante bom; já tínhamos visto isso na Córsega e nos testes, mas hoje o Andreas comprovou, mais uma vez, o potencial dos nossos carros. Eu próprio espero voltar a ter um bom andamento ao volante do C3 WRC.”

 

 

 

 

 

 

RALI DA FINLÂNDIA 2017
CLASSIFICAÇÃO GERAL (provisória) – DIA 2

  1. Tanak / Jarveoja (Ford Fiesta WRC) 1h07’23’’0
  2. Mikkelsen / Jaeger (Citroën C3 WRC) +5’’7
  3. Neuville / Gilsoul (Hyundai i20 WRC) +28’’2
    4. Ogier / Ingrassia (Ford Fiesta WRC) +30’’6
    5. Evans / Barritt (Ford Fiesta WRC) +52’’1
  4. Breen / Martin (Citroën C3 WRC) +1’24’’5

  1. Meeke / Nagle (Citroën C3 WRC) +11’11’’3

 

Scroll To Top