Quinta-feira , Outubro 19 2017
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / “VEJO-ME COMO UM EMBAIXADOR DE ANGOLA”
“VEJO-ME COMO UM EMBAIXADOR DE ANGOLA”

“VEJO-ME COMO UM EMBAIXADOR DE ANGOLA”

Paulo Sá Silva comanda no Campeonato Nacional de Velocidade de Portugal e prepara a participação no Circuito Internacional de Vila Real.

A próxima prova do Campeonato de Velocidade Português acontece já no próximo fim-de-semana, na pista mais tradicional de Portugal, Vila Real. Angola vai estar representada por Paulo Sá Silva, que pretende manter a primeira posição no Grupo C3, do Campeonato.

“Tenho consciência que esta é talvez a prova mais dura do ano. Vila Real é um circuito urbano, disputado em ruas, às vezes, estreitas e onde é difícil ultrapassar. Além disso, como é uma prova com um grande impacto na comunicação social, vamos estar todos empenhados em andar o mais à frente possível e isso, implica riscos” começa por explicar o piloto.

Paulo Sá Silva faz equipa com Miguel Lobo, aos comandos de um Radical SR3, que lhes permitiu ganhar três das quatro corridas até agora disputadas.“Estamos em topo de forma e muito motivados para ganhar, mas estou consciente de que nesta prova vamos alinhar 16 equipas e quase todos, senão mesmo todos, vão estar apostados em andar na frente. A vitória neste circuito tem um sabor muito especial, pois esta é uma prova com grande tradição e há muita comunicação social presente, pois integra o Campeonato do Mundo de Turismo.  Por isso tenho também a consciência de que teremos que evitar exageros.”

Um circuito urbano apresenta desafios diferentes dos de um autódromo, nomeadamente a ausência de escapatórias, o que faz com que os erros se paguem com danos nos automóveis. “Uma travagem fora do sítio, ou um toque, que num autódromo não teriam grandes consequências, aqui pagam-se normalmente com desistências e por isso vamos adoptar um andamento que nos permita andar na frente do Grupo C3 e simultaneamente deixar os adversários correrem os riscos.” Comenta Paulo Sá Silva.

“Estamos na frente do Campeonato e temos o objectivo de ir a Vila Real conseguir o maior número de pontos possível, esse vai ser o nosso objectivo principal. Tenho consciência de que quando estamos a correr, temos a responsabilidade de representar os nossos patrocinadores e nesse campo tenho ainda mais… Estou a representar o meu país, corro com as cores de Angola e ao fazer isso em Portugal, vejo-me como um embaixador de Angola.”

Certo das responsabilidades e motivado com as vitórias conseguidas até agora, Paulo Sá Silva parte para Vila Real com a promessa de fazer o melhor possível e trazer o troféu para Angola.

 

Scroll To Top