Sexta-feira , Setembro 22 2017
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / Vitória para Pedro Salvador na Rampa Senhora da Graça
Vitória para Pedro Salvador na Rampa Senhora da Graça

Vitória para Pedro Salvador na Rampa Senhora da Graça

 

Disputada sob um calor abrasador, a Rampa Senhora da Graça, sexta prova do Campeonato Nacional de Montanha Valvoline 2016, terminou em festa com a vitória de Pedro Salvador em Norma M20FC. O piloto flaviense dominou por completo a classificação absoluta e a Categoria 1, não dando veleidades aos seus adversários em nenhuma das subidas desta prova organizada pelo CAMI Motorsport, com o excelente apoio da autarquia de Mondim de Basto.

“Não foi um triunfo fácil. Para além do muito calor que se fez sentir em Mondim de Basto, tínhamos contra nós as características do traçado, mais adequada ao carro do nosso principal adversário. Felizmente consegui compensar essa desvantagem e vencer a prova. Com isto estamos perto de garantir o título, mas nada está ainda garantido e tudo pode acontecer nas duas provas que faltam. Gostei imenso desta rampa e deste traçado, muito rápido e com as características perfeitas para este tipo de prova.” Disse Pedro Salvador, que registou o tempo final de 4:19s629.

Ainda na Categoria 1, Rui Ramalho em Osella PA21s foi o segundo classificado, com Nuno Guimarães em BRC CM-02 a completar o pódio. José Teixeira em Radical SR3 e Joaquim Rino em BRC CM05 Evo, terminaram por esta ordem nas posições seguintes. Azar para Paulo Ramalho, que partiu o motor do seu Juno no Sábado, ficando fora de prova.

Gonçalo Manahu em Porsche 997 GT3 Cup triunfou na Categoria 2, registando um excelente resultado numa prova em que não tinha a vantagem pelo seu lado. Com efeito, José Correia que liderou todas as subidas de Sábado, deitaria tudo a perder, com um despiste a colocar o Nissan GT-R GT3 fora de prova na primeira subida de Domingo. Atrás de Manahu, que completou a Rampa Senhora da Graça com o tempo total de 4:54s145, ficaram Edgar Reis em Porsche 997 GT3 Cup e José Mário Machado em Renault Clio R3. João Guimarães em Peugeot 206 RC foi o quarto classificado.

“Sinceramente não esperava vencer. O José Correia estava muito forte e o carro dele nesta rampa era superior ao meu. Fiz o meu papel, que foi andar o mais depressa que sei e que pude e acabei por aproveitei o azar dele para vencer. Estou muito satisfeito com este feito, até porque relanço as contas do campeonato, o que deixa tudo para se decidir nas duas últimas provas.” Disse Gonçalo Manahu.

Com uma última subida ao ataque, Luis Nunes levou o seu SEAT Leon Cup Racer à vitória na Categoria 4, batendo Joaquim Teixeira em Renault Megane Trophy V6. Nunes completou a rampa na sexta oposição absoluta com o tempo total de 4:56s147, conseguindo desde já garantir o título da categoria. O derradeiro lugar do pódio foi ocupado por Ricardo Gomes em SEAT Supercopa MKII. Francisco Marrão levou o SEAT Leon Copa MKI ao quarto posto. Problemas insolúveis no seu SEAT Leon Copa MKI, impediram José Cerqueira de completar qualquer subida de prova.

“Esta foi uma jornada muito difícil, mas que me correu muito bem e onde consegui garantir o triunfo e o título. Mais uma vez não foi nada fácil, com a decisão de quem vencia a ficar definida apenas na derradeira subida, o que diz bem da competitividade desta categoria. Gostei muito desta rampa, tem um excelente traçado que me deu muito gozo.”

Sempre ao ataque com o seu BMW M3, Luis Silva foi o vencedor da Categoria 3 com o tempo total de 5:05s654. José Pedro Gomes em Ford Escort, ficou com degrau intermédio do pódio. Sérgio Nogueira levou o seu Citröen Saxo Cup ao terceiro lugar final, na frente de Jorge Meira em carro idêntico e Tiago Silva em BMW E30. Sempre candidato aos lugares da frente, Manuel Pereira sofria com problemas mecânicos no seu Mitsubishi Lancer Evo VI e não conseguia terminar a prova.

“Estou naturalmente muito feliz com esta vitória numa rampa que adorei fazer. Tem um traçado aliciante e que deve agradar a todos os pilotos. Dei sempre o máximo desde os treinos, aprendendo pouco a pouco a melhor forma de fazer a rampa. Penso que consegui um bom ritmo e com isso garantir o triunfo.”

Com mais uma actuação de alto nível ao volante do seu BMW 323i, Hélder Silva levou de vencida a Categoria 6, com o tempo de 5:11s399 a dar-lhe uma excelente 13ª posição absoluta.  Victor Ramos em Ford Escort MKI e Martine Pereira em Lola T70 completaram o pódio nesta categoria.

“Correu tudo muito bem, o carro teve um comportamento cinco estrelas e assim não foi difícil ganhar. Tem sido um ano espectacular e espero poder garantir o título na próxima prova.” Referiu Hélder Silva.

De regresso ao Nacional de Montanha, José Silvino Pires conseguiu chegar ao triunfo na Categoria 5 com o seu Ford Escort MKI, registando o tempo de 5:12s940.  Carlos Oliveira em Porsche 911 SC foi o segundo classificado, na frente de Pedro Cerqueira em BMW E30 e Parcídio Summavielle em Datsun 160Z. Paulo Teixeira em BMW 325i foi o quarto classificado.

“Foi um regresso vitorioso onde tudo correu bem. Apesar do calor consegui estar bem nas subidas todas e por isso o triunfo saiu naturalmente.” Disse Silvino Pires.

Na Taça Nacional de Montanha o triunfo pertenceu a Armando Freitas, que não deu hipóteses à sua concorrência com o seu Toyota Starlet 1.3S, registando a marca final de 6:14s656. O pódio desta Taça ficou completo com a presença de Leonel Brás, sempre muito regular com o seu Citröen AX Sport e Roberto Meira em Fiat Punto 85.

“Esta vitória foi difícil devido ao calor, mas deu-me muito gozo. Tudo correu de feição e pude garantir mais um triunfo em 2016.” Disse Armando Freitas.

 

 

Scroll To Top