Sexta-feira , Setembro 22 2017
ÚLTIMAS
Home / RALLYCROSS / Whitecross Team no pódio em Sever do Vouga
Whitecross Team no pódio em Sever do Vouga

Whitecross Team no pódio em Sever do Vouga

 

Foi perante casa cheia que terminou a ultima ronda do Campeonato Nacional de Kartcross e Ralicross, numa jornada que esteve a cargo do Vouga Sport Clube.
A 39ª edição do Ralicross Sever do Vouga contou com muitos e bons momentos em pista, pois foi a prova que acabou por definir todas as posições que estavam ainda em disputa no Campeonato.
A Whitecross Team voltou a contar com os seus dois pilotos, Luís Almeida e José Mota, ambos em Semog Bravo ER.
Luís Almeida chegou a Sever do Vouga na vice liderança do Campeonato e a grande ambição para esta prova era somar os pontos necessários para garantir a posição no campeonato, sempre com a noção que a sua tarefa não seria fácil, já que no somatório dos 6 melhores resultados, o piloto das Caldas da Rainha não seria beneficiado, já que deitava muitos pontos fora.
Ainda assim o piloto partiu confiante e as mangas de qualificação foram correndo bem, começando com um 5º lugar na 1ª corrida, subindo a 3º na 2ª e 3ª corrida de qualificação. Com isto, o piloto iria partir para a decisiva final na 4ª posição, na 2ª linha da grelha de partida. Com um bom arranque, as primeiras posições foram muitíssimo disputadas, com o piloto a conseguir assegurar a 3ª posição final, conseguindo assim terminar a época no último lugar do pódio.
Apesar do bom resultado obtido nesta ultima ronda, os pontos obtidos acabaram por não ser suficientes e de forma incrível, o piloto acabou por perder a 2ª posição por apenas 1 ponto, descendo a 3º na classificação final do Campeonato.
José Mota vinha de uma boa exibição no Ralicross de Montalegre e partia para a ronda de Sever do Vouga motivado num bom resultado. O piloto do Semog iniciou a 1ª corrida com um 6º lugar, mantendo a posição para a 2ª corrida que decorreu no Domingo de manhã.
A 3ª e última corrida de qualificação foi infeliz para o piloto, já que no arranque, após a 1ª curva, o piloto viu o seu Semog ficar entalado entre 2 kartcross que serviram ao mesmo tempo de rampa e consequentemente o fizeram dar algumas monumentais cambalhotas que obrigou à interrupção da corrida.
Sem consequências físicas, a equipa conseguiu remediar os estragos no Semog e assim permitiu a José Mota alinhar na final, que mesmo não tendo a sua máquina a 100% conseguiu registar um bom andamento terminando a prova na 12ª posição final!
O Campeonato Nacional de Kartcross “baixou o pano” para esta época, prosseguindo agora com a nova temporada desportiva em 2017.

 

Scroll To Top