Quinta-feira , Junho 20 2019
ÚLTIMAS
Home / RALI / 15 Peugeot 208 R2 na primeira ronda ‘mundialista’ da época
15 Peugeot 208 R2  na primeira ronda ‘mundialista’ da época

15 Peugeot 208 R2 na primeira ronda ‘mundialista’ da época

 

 

Terceira prova da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2019, o Vodafone Rally de Portugal tem um lugar muito especial no coração dos jovens Leões, por se tratar de uma ronda do Mundial de Ralis, a primeira de 2019 da copa ibérica, que poderá dar-lhes uma visibilidade adicional às suas competências ao volante.

São 15 as duplas inscritas nesta edição da prova portuguesa do WRC, que apostam na tradicional robustez e fiabilidade dos Peugeot 208 R2 que lhes servem de cavalo de batalha, para enfrentar as sinuosas e algo demolidoras Especiais em terra da região de Arganil, que compõem, em estreia, a 1ª Etapa deste rali e a estrutura desta jornada da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA. Os jovens talentos irão bater-se ao longo de um extenso dia que ligará a Universidade de Coimbra à Exponor, em Matosinhos.

Estão em maioria os candidatos da Junior Cup (menos de 26 anos de idade), com dois terços do plantel, que volta a contar com a habitual representante britânica na Ladies Cup.

 

Coimbra servirá de palco para o arranque do Vodafone Rally de Portugal, 3ª prova da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2019. Serão 15 as duplas, em representação de 4 países – Portugal e Espanha (com 6 equipas cada), Reino Unido (2) e Estónia (1) – que, a partir dali, irão atravessar uma única etapa de contornos muito exigentes e novos face ao que habitualmente defrontam nesta copa de ralis que se corre, desde 2018, na Península Ibérica.

 

Depois do Cerimonial de Partida, agendado para a tarde de quinta-feira (30 maio), frente à Porta Férrea da Universidade de Coimbra, os 15 representantes da Peugeot inscritos na copa irão fazer-se à estrada, competindo entre si em 7 exigentes classificativas em terra, desenhadas na icónica região de Arganil – que se estreia no mapa da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA – e que prometem muita animação na luta pelas melhores posições.

 

Presentes estão Daniel Berdomás/David Rivero, atuais líderes da copa, ambos com 39,08 pontos (Pilotos e Navegadores, respetivamente), Daniel Nunes, o 2º classificado nos Pilotos (37,38 pontos), que volta a contar com Rui Raimundo ao seu lado, depois de, em Espanha, ter tido outro co-piloto, e Josep Bassas (29,67 pontos), com Axel Coronado como novo navegador. De regresso, após ausência no Sierra Morena, está Pedro Antunes (29,62 pontos), estreando Alexandre Rodrigues a ditar-lhe as notas. O espanhol José María Reyes remata o atual top-5 de Pilotos, somando 26,42 pontos, e será navegado por Diego Sanjuan.

 

Dadas as reduzidas diferenças pontuais entre os cinco primeiros classificados (foram os únicos a acumular, à data, mais de 26 pontos) e tendo em conta que uma vitória vale 25 pontos, um 2º lugar 20 e um 3º 17, antecipa-se que, no final do rali, este ranking vá sofrer alterações de monta, influenciadas também pelas restantes pontuações para o top-10 e o extra de 5 pontos a dividir pelas duplas que registarem os melhores tempos nos 7 troços do rali.

 

Do lado português, a lista de presenças da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA no Vodafone Rally de Portugal completa-se com Hugo Lopes/Nuno Ribeiro, Ricardo Sousa/Luis Marques, Carlos Fernandes/Valter Cardoso e Paulo Moreira/Marco Macedo, aqui com o estatuto de rookies. Do outro lado da fronteira chegam Sérgi Francoli/María Salvo, José Luís Pélaez/Rodolfo del Barrio, e Santiago Garcia/Néstor Casal, mais os britânicos Ruiari Bell/Darren Garrod e Nabila Tejpar/Max Freeman e, finalmente, o jovem representante estónio Georg Linnamae e o seu navegador ucraniano Volodymyr Korsia.

 

Na classificação das Equipas, a Inside lidera (41 pontos), inscrevendo nesta prova nada menos do q duas duplas. Segue-se o TRS Rally Team (39 pontos), que no Vodafone Rally de Portugal terá a responsabilidade por dar assistência ao Peugeot 208 R2 do atual líder da copa e a GC Motorsport (35 pontos), aqui com dois carros inscritos. Estão, neste momento, classificadas 11 equipas.

 

LISTA DE INSCRITOS DA PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA
VODAFONE RALLY DE PORTUGAL 2019 (1ª Etapa)

Coimbra/Matosinhos, 30 e 31 de Maio de 2019

Piloto País Copa Copiloto País Equipa
80 Daniel Berdomás ESP David Rivero ESP TRS Rally Team
81 Daniel Nunes POR Rui Raimundo ESP Inside
82 Josep Bassas ESP Junior Axel Coronado ESP GCMotorsport
83 Pedro Antunes POR Junior Alexandre Rodrigues POR The Racing Factory
84 José Mª Reyes ESP Junior Diego Sanjuán ESP SMC
85 Sergi Francolí ESP Junior María Salvo ESP Mavisa
86 Georg Linnamäe EST Junior Volodymyr Korsia UCR ALM Motorsport
87 Hugo Lopes POR Junior Nuno Mota Ribeiro POR AMSport
88 Carlos Fernandes POR Valter Cardoso POR Inside
90 Ricardo Sousa POR Junior Luis Marques POR Prolama
91 Nabila Tejpar GBR Junior

Ladies

Max Freeman GBR PT racing
92 Ruairi Bell GBR Junior Darren Garrod GBR PT racing
93 Paulo Moreira POR Marco Macedo POR Ares Racing
94 Santiago García ESP Junior Néstor Casal ESP Ares Racing
95 José Luis Peláez ESP Rodolfo del Barrio ESP GCMotorsport

 

 

ESTREIA DA COPA EM ARGANIL NUMA ETAPA DE 95 KM CRONOMETRADOS

Depois dos troços desenhados em Fafe (Portugal) e em Córdoba (Espanha), a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA regressa à estrada pela porta grande, sob a égide do Vodafone Rally de Portugal.

 

Saindo de Coimbra na manhã de sexta-feira (31 de maio), as 15 duplas da Peugeot inscritas irão colocar as suas capacidades à prova num percurso total de 529,94 km, que terminará em Matosinhos.

 

Contando com a reconhecida fiabilidade e robustez dos 208 R2 – recorde-se que na anterior jornada, em Córdoba, chegaram ao final do rali todos os que se apresentaram à partida – as duplas lusas, espanholas, britânicas e a estónio-ucraniana da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA têm pela frente uma dupla passagem pelos tradicionalmente duros troços da região centro – Lousã (12,35 km), Góis (18,78 km) e Arganil (14,62 km) – num saudoso regresso da nossa prova máxima a esta icónica região, num dia que terminará na mais suave e espetacular Super Especial de Lousada (3,36 km), rematando 7 classificativas que somam 94,50 km cronometrados.

 

Essa resistência de pilotos e máquinas é, nesta prova, ainda mais significativa pelo facto desta etapa única não ter qualquer Parque de Assistência intermédio, apenas havendo uma denominada Zona Técnica, entre as duas rondas, no Reagrupamento de Arganil, em que os ‘Leões’ apenas podem contar com a ajuda de um mecânico e utilizar, única e exclusivamente, as ferramentas que levarem a bordo dos seus 208 R2. Será um fator que marcará a diferença entre os mais experientes em reparações mecânicas, na eventualidade de serem necessárias intervenções de recurso que os permitam manter-se em prova.

 

Antevê-se, assim, nesta 3ª jornada do ano, um novo e exigente desafio para os protagonistas desta fórmula promocional, num cenário inédito para esta copa monomarca, onde os “Leões” irão rugir fortemente, frente a uma vasta e fervorosa moldura humana que ali é esperada.

 

Uma vez chegados ao Controlo Final, colocado no Parque de Assistência da Exponor, conhecer-se-ão os nomes dos vencedores do Vodafone Rally de Portugal, em termos de PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA.

 

 

Scroll To Top