Quarta-feira , Julho 8 2020
ÚLTIMAS
Home / MOTOS / 90 pilotos arrancaram campeonato na Moçarria
90 pilotos arrancaram campeonato na Moçarria

90 pilotos arrancaram campeonato na Moçarria

Foi com um ambientes fantástico e 90 pilotos em pista divididos pelas quatro classes em competição que se iniciou a época 2020 do campeonato nacional de motocross. Em dia de alguma chuva e vento não faltou igualmente público no Crossódromo da Carneira que com os seus 1500 metros de perímetro e um piso duro e escorregadio foi o cenário perfeito para o primeiro confronto da temporada.

As principais novidades do novo ano na modalidade viram finalmente a ‘luz do dia’ e no regresso a um formato visto anteriormente o momento alto da jornada foi a corrida Elite, reservada aos melhores MX1 e MX2 presentes no traçado Ribatejano. Uma corrida onde Paulo Alberto foi o primeiro comandante, posição que manteve até à 12ª volta quando foi passado por Kade Walker, um canadiano que vai estar no campeonato nacional em 2020. No fecho das 21 voltas realizadas terminaram separados por pouco mais de dois segundos, cabendo ao campeão em título, Sandro Peixe, a terceira posição final depois de andado em segundo nas primeiras oito voltas. Hugo Basaula cedo se instalou na quarta posição, desde a terceira volta, o mesmo se passando com João Vivas, que terminou perto de Basaula no final da corrida.

Kade Walker foi o vencedor na categoria MX1 fruto da vitória na corrida final pois na corrida exclusiva para a classe foi Paulo Alberto quem venceu. Na contabilidade final – igual ao resultado da corrida Elite – Sandro Peixe foi terceiro na frente de Basaula e Vivas. Na MX2 Renato Silva, Luis Outeiro e André Sérgio foram os três primeiros, terminando ambas as corridas pela mesma ordem num pelotão onde estiveram 28 pilotos, uma representação mais numerosa face aos 18 da MX1. Rúben Ferreira foi o vencedor nas 2 Tempos, sendo também para ele a primeira posição entre o pelotão MX2 Júnior.

Nada mais nada menos que 41 foram os pilotos que estiveram nas duas classes mais pequenas no que à cilindrada diz respeito (85 e 65cc) pois a competitividade não se ‘mede aos palmos’ nem o nível de espectáculo que os mais pequenos dão ao motocross português.

Com duas vitórias assinadas o vencedor nas 85cc foi Sandro Lobo, o melhor num pelotão com 21 rápidos concorrentes e onde a luta pela segunda posição foi bastante animada com divisão de degrau intermédio para MArtim Espinho e Ruben Ribeiro, cabendo a Espinho a segunda posição final por força do segundo lugar conseguido na derradeira manga do dia. Martim Palma foi o quarto classificado, ficando a quinta posição nas mãos de Martim Maria.

Com duas dezenas de participantes a vitória nas 65cc foi para Vasco Salgado, que subiu ao degrau mais alto do pódio depois de ter perdido a primeira manga para Rodrigo Barros. Na segunda Salgado temperou da melhor forma a corrida e ao ser o primeiro na linha de meta, deixando Barros em segundo, tornou-se no vencedor da primeira prova do campeonato nacional. O terceiro posto foi discutido entre Gonçalo Cardoso e Bernardo Pinto, também eles com troca de posição da primeira para a segunda manga, ficando melhor Cardoso na segunda corrida. Guilherme Leandro foi o quinto classificado.

A próxima prova do campeonato será realizada no Granho no dia 29 de Março, mantendo assim o campeonato por paragens Ribatejanas.

 

Scroll To Top