Sábado , Maio 15 2021
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / A chuva apadrinhou a estreia do CPV 1300 no ANPAC Racing Weekend de Braga
A chuva apadrinhou a estreia do CPV 1300 no ANPAC Racing Weekend de Braga

A chuva apadrinhou a estreia do CPV 1300 no ANPAC Racing Weekend de Braga

Um fim de semana de corridas muito importante pois assinalou a estreia do Campeonato de Portugal de Velocidade 1300, uma ideia forjada pela ANPAC que venceu obstáculos e recolheu o apoio dos pilotos. E como a chuva que encharcou o duro e abrasivo asfalto do Circuito de Braga veio abençoar a competição, se todos acreditarmos que “Boda molhada, boda abençoada”, o Campeonato de Portugal de Velocidade 1300 será um enorme sucesso.
A estreia foi um enorme sucesso com 27 carros inscritos numa lista que mistura Clássicos, Legends e carros de troféus monomarca até 1300 c.c.. Aqui e ali alguns levantaram a questão do desequilibro entre carros antigos e mais modernos, mas a ANPAC resistiu e manteve-se firme no rumo traçado e as duas corridas realizadas ofereceram cobertura clara às ideias da Associação nacional de Pilotos de Automóveis Clássicos.
ESTREIA DE QUALIDADE DOS 1300
Esta nova competição teve o condão de trazer mais pilotos para a pista e promover o regresso de outros como foi o caso de Arnaldo Marques, o piloto do famoso Datsun 1200 “Amarelinho”. Estava parado há algum tempo e justificou este seu regresso pelo novo formato da competição dedicada aos 1300.
E a sua volta à competição acabou por ser coroada com uma vitória na corrida de estreia do CPV1300 seguido do Toyota Starlet de Paulo Mendes( tambem ele afastado das pistas) dos Datsun 1200 de José Fafiães e João Braga e outro Toyota Starlet de Jorge Marques.
Ou seja, tivemos uma saudável mistura entre Clássicos e Legends que acabou com a contenda equilibrada onde os Fiat Punto do Desafio ANPAC deram que fazer a carros mais potentes. Manuel Alves, António Areal e David Vieira imiscuíram-se num Top 10 onde couberam mais um Toyota Starlet (Miguel Barbosa) e um Punto (Gonçalo Lopes).
A diversidade de carros foi assegura pelas inscrições de José Mota Freitas com um Citroen AX Sport, Cláudio Fonseca num Peugeot 106 Rallye, Pedro Botelho e João Peixoto ao volante dos seus Mini Cooper S e ainda Abel Marques no belo Autobianchi A112 Abarth.
Não deixando para trás os Toyota Starlet de Tiago Faria, Andreia Fonseca, Jorge Silva, Diogo Barroso e Tiago Silva. Claudio Pereira conclui a primeira corrida no 16º lugar com o seu Fiat Punto, algo que Manuel Araujo em carro idêntico não conseguiu.
Provando que o equilíbrio entre todos os carros é natural, a segunda corrida do CPV1300 foi ganha por um Toyota Starlet, no caso o carro de Paulo Mendes, que conseguiu derrotar os Datsun 1200 de João Braga e José Fafiães. Uma luta intensa que após 16 voltas deixou os três pilotos arrumados em 1,6 segundos!
Melhor prova da competitividade deste novo campeonato não existe e para aqueles que tiveram a felicidade de seguir ao vivo através da transmissão na internet ( 27.000 PESSOAS ) , o que não faltou foram lutas intensas para quase todas as posições.
Uma vez mais os Punto do ex-troféu FEUP destacaram-se ao ocupar o Top 5, com Manuel Alves e António Areal a responsabilizarem-se pelo feito. E nos dez melhores desta segunda corrida lá estavam mais um par de irrequietos Fiat Punto.
O pista de Braga fez algumas vítimas e nesta segunda corrida o plantel emagreceu com as ausências de Pedro Barbosa (Datsun 1200) e de Diogo Barroso (Toyota Starlet), numa provas que viu os abandonos de Claudio Pereira (Peugeot 106 Rally) e de Jorge Marques (Toyota Starlet).

&nbsp

Scroll To Top