Terça-feira , Agosto 20 2019
ÚLTIMAS
Home / RALI / André Oliveira chegou, viu e ganhou muita experiência com Art of Speed
André Oliveira chegou, viu e ganhou muita experiência com Art of Speed

André Oliveira chegou, viu e ganhou muita experiência com Art of Speed

 

Foi aos comandos e um Toyota Yaris preparado pela Art of Speed que André Oliveira garantiu alguns quilómetros de sublimidade que lhe permitiu auferir experiência para compromissos semelhantes. Numa prova em que algumas das partes dos pisos de asfalto “escondiam” muitas adversidades, o jovem piloto de Leiria, navegado pelo conimbricense Ricardo Bettencourt, acabou por ser uma das revelações da prova do Olival Motorizado, granjeando o incentivo do público para continuar a imprimir um andamento homogéneo que o levou a trepar posições na tabela classificativa.
Depois de partir da cauda do pelotão, André Oliveira encerrou a sua participação no 36 lugar, a 12m25s do vencedor, num universo de mais sete dezenas de equipas à partida. Carlos Fernandes e Bruno Alves, em Mitsubishi Lancer Evo VI, a tornar-se o primeiro líder do Campeonato Centro de Ralis, ao vencer em Ourém, com o tempo de 44m59,1s, onde o lisboeta André Cabeças e Bino Santos, em Mitsubishi Lancer Evo VIII, segundo classificado, a ficar a ficar a 2m05,5s de diferença.
«Foi uma prova em crescendo, em que tivemos de ter muita atenção às “ciladas” que os pisos ofereciam, mas acabámos por conduzir o Toyota Yaris a uma posição que nos agrada substancialmente, até porque foi a primeira vez que sentimos o pulsar do seus “cavalos”. Naturalmente que foi uma prova dura, mas sem dúvida que prevaleceu o prazer de participar, em que fizemos muitos progressos e sentimo-nos confiantes em chegar ao fim», disse o jovem leiriense de apenas 21 anos de idade.
Depois de enfrentar a bátega de água que caiu incessantemente durante a dupla passagem pela especial do Castelo ontem à noite, a estreia do piloto apoiado por José AM Silva no Campeonato Centro de Ralis ficou hoje marcada por uma retoma notável.
«Com as condições adversas de aderência de pneus reduzidas, aumentaram também as nossas cautelas, como já referi, mas nunca deixámos de colocar no asfalto o empenho e dedicação. Hoje, porém, e face à ausência de chuva, optámos por imprimir um andamento mais vivo, sobretudo depois do aparecimento do sol que nos ajudou a ganhar novo fôlego, subindo algumas posições», sustentou André Oliveira.
De facto, a chuva, salpicada a espaços pelo forte vento proveniente do norte, foi o principal inimigo de pilotos e máquinas inscritos no Rali Vila Medieval de Ourém, prova que apadrinhou a estreia do piloto apoiado por José AM Silva. De qualquer forma, o grau de fiabilidade e resistência do Toyota Yaris, numa operação agilizada pela Art of Speed, também contribuiu para o inegável sucesso de André Oliveira.

 

Scroll To Top