Quinta-feira , Fevereiro 20 2020
ÚLTIMAS
Home / RALI / Armando Carvalho triunfou rali Rota da Lampantana
Armando Carvalho triunfou rali Rota da Lampantana

Armando Carvalho triunfou rali Rota da Lampantana

 

 

Aos comandos de um Mitsubishi lancer Evo V, Armando Carvalho e Ana Santos venceram o Rali Rota da Lampantana, prova do Clube Automóvel do Centro desenhada em Mortágua, numa única especial, num total de 132,75 km, 61,71 dos quais a disputar contra o cronómetro.

 

A dupla de Vila Nova de Poiares partiu para o Rali Rota da Lampantana, sétima e penúltima prova do Campeonato Centro de Ralis disputada em Mortágua, com as expectativas em alta. Destinado a fazer o melhor possível, ou seja, andar nos lugares cimeiros e chegar ao final numa posição de pódio, Armando Carvalho não deu o mínimo de espaço de manobra aos seus mais directos opositores, partindo para a primeira de três passagens pela especial de Mortágua literalmente ao ataque.

Na prova produzida pelo Clube Automóvel do Centro, também não houve espaço, nem tempo, para invocar a expressão “derrota injusta” em “vitória moral” para justificar fosse lá o que fosse. A vitória de Armando Carvalho, piloto navegado por Ana Santos, nunca pareceu ter estado em causa, apesar de Leonardo Coelho e Filipe Gomes terem sido os mais rápidos com o Subaru Impreza WRX STi na segunda abordagem pela especial de 20,57 km, por 1,7 segundos. Na primeira passagem, a dupla de Mortágua cotou-se a segunda mais rápida, a 8,6 segundos da líder, pelo que a diferença entre as duas equipas passou a ser de 6,9 segundos, deixando tudo em aberto para terceira e derradeira incursão pela especial.

Fernando Peres e Ricardo Caldeira, em Mitsubishi Lancer Evo IX, terminaram a primeira especial na terceira posição, a 13,5 segundos, à frente de Gaspar Pinto/Bernardo Gusmão (Mitsubishi Lancer Evo V) e Daniel Ferreira/Rodrigo Pinheiro (Mitsubishi Carisma GT), a 1m02,07s e 1m24,0s da liderança, respectivamente,

Estava dado o mote de que a prova iria ser discutida a três, mas na segunda passagem, com Fernando Peres como que a perder o fio ao novelo, voltou a ceder 11,9 segundos e os olhares passaram a incidir na prestação de Armando Carvalho e Leonardo Coelho.

Na terceira passagem, o enigma foi finalmente descodificado. Armando Carvalho prosseguiu numa toada rápida e consistente a fim de não perigar a liderança, numa altura em que Fernando Peres, com problema no carro da marca dos três diamantes, viu-se obrigado a abandonar na ligação, enquanto Leonardo Coelho, que mais parecia uma lebre na ânsia de alcançar o topo da classificação, acabou por bater e, com isso, terminar a prova caseira na quarta posição, a distantes 7m00,2s.

Perante este cenário, Gaspar Pinto/Bernardo Gusmão e Daniel Ferreira/Rodrigo Pinheiro não esbanjaram a oportunidade de ocuparem os restantes dois lugar de destaque do pódio, embora a 2m10,4s e 5m06,6s, de Armando Carvalho/Ana Santos, respectivamente.

Na quinta posição terminou Eduardo Santos/Miguel Sintra (Subaru Impreza WRX STi), a 7m43,1s dos vencedores, cabendo a Filipe Abrantes/Luís Cavaleiro, em Citroën C2 R2, ocuparem o sexto posto, a 8m27,9s, mas com o justo triunfo na categoria das 2 Rodas Motrizes, fruto de uma actuação irrepreensível.

Na sétima posição terminaram Américo Maçarico/Luís Ribeiro (Mitsubishi Carisma GT), a 8m28,9s, com Gonçalo Figueira/Tiago Amado, em Citroën AX, no oitavo lugar, a 8m34,7s, relegando Luís Almeida/Ricardo Bettencourt (Fiat Punto HGT), para o nono posto, a 8m50,0s, segundos e terceiros nas 2 Rodas Motrizes.

Este último, proveniente de Vila Nova de Poiares, teve ainda como prémio de consolação o triunfo no P2 que, ao esgrimir argumentos com os seus mais directos opositores, na circunstância Hélder Cordeiro/Bruno Pereira, também em Fiat Punto HGT, ficou precisamente atrás de si, esbanjando, por isso, importantes pontos para o campeonato. Já Vítor Gomes, navegado por Joel Oliveira, conduziu o Peugeot 206 GTi ao 11.º posto, a 17m59,1s dos vencedores.

 

FERNANDO TEOTÓNIO “AUTORITÁRIO” NA PROVA EXTRA

 

Na prova extra, Fernando Teotónio, navegado por Luís Morgadinho, conduziu o Mitsubishi Lancer Evo X, com o qual deverá fazer jus ao sem nome no Campeonato de Portugal de Ralis, ao primeiro lugar, com o tempo de 43m04,0s. A segunda posição ficou na posse de José Rocha e Rui Raimundo, num Ford Fiesta R5 MKII, a 4m17,6s.

Enquanto o primeiro aproveitou a prova do Clube Automóvel do Centro, apoiada pela Câmara Municipal de Mortágua, a fim de sentir o pulsar da sua nova “arma” para enfrentar o pelotão do escalão primodivisionário, dos ralis em Portugal, já o segundo fez a sua estreia em ralis com a viatura utilizada pelo filho, Luís Rocha, no Constálica Rally Vouzela.

 

CLASSIFICAÇÃO FINAL

 

1.º Armando Carvalho/Ana Santos (Mitsubishi Lancer Evo V)    42m01,0s

2.º Gaspar Pinto/Bernardo Gusmão (Mitsubishi Lancer Evo V), a 2m10,4s

3.º Daniel Ferreira/Rodrigo Pinheiro (Mitsubishi Carisma GT), a 5m06,6s

4.º Leonardo Coelho/Filipe Gomes (Subaru Impreza WRX STi), a 7m00,2s

5.º Eduardo Santos/Miguel Sintra (Subaru Impreza WRX STi), a 7m43,1s

6.º Filipe Abrantes/Luís Cavaleiro (Citroën C2 R2), a 8m27,9s

7.º Américo Maçarico/Luís Ribeiro (Mitsubishi Carisma GT), a 8m28,9s

8.º Gonçalo Figueira/Tiago Amado (Citroën AX), a 8m34,7s

9.º Luís Almeida/Ricardo Bettencourt (Fiat Punto HGT), a 8m50,0s

10.º Hélder Cordeiro/Bruno Pereira (Fiat Punto HGT), a 10m58,9s

11.º Vítor Gomes/Joel Oliveira (Peugeot 206 GTi), a 17m59,1s

 

PROVA EXTRA

 

Fernando Teotónio/Luís Morgadinho (Mitsubishi Lancer Evo X), 43m04,0s

José Rocha/Rui Raimundo (Ford Fiesta R5 MKII), a 4m17,6s

 

Scroll To Top