Segunda-feira , Outubro 25 2021
ÚLTIMAS
Home / TODO-O-TERRENO / Baja de Loulé 2021
Baja de Loulé 2021

Baja de Loulé 2021

Os campeões nacionais António Maio nas motos e Luís Engeitado nos Quad, ambos em Yamaha, e Nuno Fontes em CanAm venceram a Baja de Loulé, a segunda etapa do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno Road to Dakar.

Numa jornada marcada pelo forte calor que se fez sentir, mas acima de tudo por uma prova que fez regressar os troços longos e uma dureza que nos últimos tempos estava arredada das competições de todo-o-terreno daquele que é considerado o melhor campeonato de todo-o-terreno da Europa.

Nas motos, a prova começou com Bruno Santos em Husqvarna a ser o mais rápido no prólogo seguido de Fábio Guerreiro, também em Husqvarna, piloto de Motocross estreante em provas do CNTT Road. António Maio impôs-se, nos quase 160 km de setor seletivo, de forma clara e terminou o 1º dia de corrida com uma vantagem de 2m23s para o 2º classificado Bruno Santos que teve a seu cargo abrir a pista em SS1 e terminou o 1º dia de prova na liderança da Classe TT3. Um 3º lugar para Gustavo Gaudêncio que colocou a sua Honda à frente dos concorrentes da Classe TT1.

Com um sector seletivo de 142 km, disputado no derradeiro dia de prova, António Maio consolidou e alargou a sua vantagem para o 2º classificado que no final se cifrou em 4m06s. Bruno Santos em Husqvarna assegurou a 2ª posição e venceu a Classe TT3. O derradeiro lugar no pódio foi ocupado por outro vencedor Gustavo Gaudêncio em Honda que triunfou na Classe TT1. O 4º lugar na prova algarvia foi para o ex-campeão nacional Mário Patrão em Husqvarna que foi ainda 2º classificado na Classe TT2.

Neste que é o seu segundo ano no Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno Road to Dakar, Fábio Magalhães confirma ser um piloto para disputar os lugares da frente. Fechou o Top 5 e foi 2º da Classe TT1. Em 1º dos veteranos e com um excelente 6º lugar absoluto Óscar Teixeira, em Beta, foi um piloto em destaque na prova algarvia. Foi ainda 2º na Classe TT3.

Depois do excelente resultado no prólogo, Fábio Guerreiro manteve um bom ritmo em corrida na sua estreia no TT. Terminou em 7º lugar e ainda foi ao pódio na Classe TT2. Rodrigo Amaral levou a sua Honda ao 8º lugar e apenas uma penalização lhe retirou a vitória entre os veteranos. Com o filho Gonçalo ausente por lesão, coube ao irmão Salvador mostrar serviço. Venceu entre os Juniores, foi ao pódio da Classe TT1 e fechou o Top 10 absoluto. Ainda no Top 10, mas em 9º lugar ficou Domingos Santos que aos comandos da portuguesa AJP fechou o pódio da Classe TT3. Outros vencedores da prova algarvia foram Filipe Fragoso 1º Promoção e Janaina Souza que venceu entre as senhoras.

Nos Quad o campeão Luís Engeitado, que não tinha estado em Beja, impôs-se de forma absoluta no primeiro dia de prova sendo o mais rápido tanto no prólogo como em SS1 entre todas as disciplinas que disputam a prova algarvia. No final do primeiro dia de corrida os 2º e 3º lugares eram respetivamente ocupados por Fábio Ferreira e Ruben Alexandre que, tal como Luís Engeitado, se apresentavam aos comandos de quads Yamaha e estavam separados por um minuto. No dia seguinte o campeão, que parecia ter a prova controlada, acabou por ter a tarefa extremamente dificultada devido a diversos problemas, mas conseguiu chegar ao triunfo.

Estes problemas com o campeão tornaram a corrida extremamente movimentada. Em Cp4, ao km 30 era Ruben Alexandre que liderava com 4s de vantagem para Engeitado e mais 7s para Fábio Ferreira que passou para a frente ao km 62 com os três primeiros separados por escassos 4s. Por volta do km 100, e já com Fábio Ferreira muito atrasado devido a problemas mecânicos, na frente seguiam Ruben e Luís separados por 5s. Infelizmente Ruben Alexandre sofreu uma queda e o campeão regressou aos triunfos à frente de Luís Fernandes que mantém a liderança no campeonato. Lugar no pódio para o jovem companheiro de equipa do líder do campeonato. Rafael Carvalho venceu ainda a Classe Promoção.

Nos SSV, a classificação do prólogo foi quase totalmente distinta do resultado do primeiro dia de corrida. Apenas o veterano algarvio Nuno Fontes manteve a consistência de andamento depois de ter sido o mais rápido no prólogo vindo a terminar a 1ª etapa em 3º lugar. À sua frente e em 1º lugar ficou João Monteiro a fazer lembrar os tempos em que se sagrou campeão. O 2º lugar para a dupla Pedro Carvalho André Guerreiro que terminaram a etapa a 2m07s do líder.

Nesta disciplina dos SSV a prova algarvia assistiu na 2ª etapa a uma recuperação épica do veterano Nuno Fontes que a solo e num CanAm emprestado, conquistou o primeiro triunfo absoluto de uma já longa carreira. O 2º lugar, a escassos 24s, coube a João Monteiro, piloto da equipa Sharish Gin/South Racing, que tudo fez para defender a liderança da prova, mas que cedo se viu a braços com problemas mecânicos. Na 3ª posição ficou a dupla Pedro Carvalho e André Guerreiro que terminou a 3m do vencedor. O piloto da Benimoto Racing, Alexandre Pinto, navegado por Fábio Belo, foi 4º absoluto e o mais rápido dos Juniores numa prova muito sofrida.

O 1º resultado de topo para a dupla Romeu Martins e João Dias que terminaram em 5º lugar proporcionando à equipa SGS Car Racing uma bela soma de pontos nesta prova algarvia. Romeu foi ainda 2º dos veteranos. A correr a solo, e supostamente de forma mais recatada, Nelson Caxias continuar na senda dos bons resultados terminando em 6º lugar. Ruben Rodrigues, da Benimoto Racing, é claramente a grande revelação da temporada. Na sua segunda prova e a solo voltou a vencer na Classe Promoção e foi 7º absoluto.

No Top 10 ficou ainda a dupla brasileira Cristiano Batista/Robledo Nicoletti e o campeão nacional João Dias, agora navegado por João Filipe. Paulo Fernandes, em Polaris, encerrou o Top 10 confirmando a excelente prestação da véspera.

A importante classe Stock teve como vencedor Tiago Guerreiro da JB Racing, em Polaris, depois de Miguel Cunha, em CanAm, ter ganho a primeira etapa. Ao pódio desta Classe subiu ainda José e Tiago Garcia inscritos pela Filipesport. A Categoria TT2 destinada aos SSV de motorização atmosférica teve como vencedor o campeão nacional André Rodrigues navegado por Ricardo Porto Nunes.

A Baja de Loulé registou o regresso da Taça Yamaha YXZ 1000R. No final da 1ª etapa a dupla André Rodrigues/Ricardo Porto Nunes, vencedores da edição de 2020, com mais 4minutos para o 2º classificado. No dia seguinte a dupla manteve o ascendente e terminou a prova com mais uma saborosa vitória. Ao pódio da Taça YXZ 1000R Yamaha subiram ainda Luís Caseiro, na classe open, e Francisco Palmela que foi o 1º na classe stock.

O Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno Road to Dakar regressa no início de setembro para o Raid TT da Ferraria.

 

Andreia Henriques

&nbsp

Scroll To Top
Posting....