Segunda-feira , Dezembro 10 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / Bruno recordista no Vinho Madeira (por Paulo Homem)
Bruno recordista no Vinho Madeira (por Paulo Homem)

Bruno recordista no Vinho Madeira (por Paulo Homem)

Depois de um início de rali em que chegou a afirmar que tinha perdido as hipóteses de vencer, devido a um problema elétrico no Peugeot 208 T16, Bruno Magalhães assim que sentiu que os problemas estavam resolvidos atacou forte dominando parte da primeira e toda a segunda etapa, demonstrando a razão de ser o recordista de vitórias nesta prova, fazendo um rali exemplar e pleno de ambição na vitória.

Ao obter a quarta vitória na Madeira, o mesmo número de Basso, Bruno Magalhães teve ainda a estrelinha da sorte, quando viu que Alexandre Camacho tinha furado a meio do primeiro dia quando já liderava destacado o rali. Os 8 troços que venceu ao longo do rali e a forma como se adaptou a um carro que desconhecia, garantem a Alexandre Camacho o “título” de piloto do rali, pois mais uma vez foi por pouco que não chegou à vitória, já que o 4º lugar não espelha em nada o que o piloto fez na prova, embora tenha vencido nas contas do Campeonato da Madeira de Ralis.

O segundo lugar foi para Miguel Nunes, que fez também uma prova surpreendente na estreia o volante de Fiesta R5. Ainda venceu dois troços, mas não conseguiu suster o ataque de Bruno Magalhães nem passar a andar um degrau acima para poder lutar pela vitória, mesmo tendo comandado a prova durante três especiais.

Outra grande prestação foi a de José Pedro Fontes. Contudo, a vantagem que o piloto do DS3 R5 tinha nas contas do Campeonato Nacional levou-o a não arriscar nada na segunda etapa, acabando por ter uma vitória no CNR ainda mais valiosa quando soube que Ricardo Moura tinha tido uma saída de estrada bastante forte a dois troços do fim (num rali desastroso para o açoriano, no qual somou meio ponto). Desta forma, Fontes voltou à liderança do Nacional de Ralis e dá um passo muito importante rumo ao título.

No quinto lugar ficou o Francês Rober Consani. Uma posição natural para quem não conhecia o rali, mas conhecia bem o carro que conduzia e tinha ritmo competitivo, embora problemas de travões e de caixa de velocidades não tenham permitido fazer muito melhor. Mesmo assim, o segundo dia foi bem mais positivo e o francês ainda deu um ar da sua graça.

João Barros fez uma excelente operação na Madeira, onde foi muito consistente e regular. Foi segundo classificado nas contas do CNR, mas mais importante que isso foi a experiência que acumulou na prova, prometendo o piloto um pódio para 2016!!!

Elias Barros cumpriu o Rali Vinho madeira sem problemas, terminando num bom 7º lugar, ficando na frente de Filipe Pires, o melhor entre os carros do gruo RC2N com o seu Mitsubishi Lancer, fazendo também um excelente resultado nas contas do Campeonato da Madeira.

No Campeonato Nacional de duas rodas motrizes, a vitória foi para Wilson Aguiar, que levou o Peugeot 208 a um grande resultado, justificado também pelo conhecimento que o piloto tem dos troços.

Depois do problema electrónico no DS3 R3T Max, Paulo Neto tinha como objetivo chegar pelo menos ao segundo lugar nas duas rodas motrizes, o que acabou por conseguir sem grandes dificuldades já que Marco Cid arrastou-se pelos troços na fase final do rali com muitos problemas técnicos no Renault Clio. Com as vitórias em troços e com os pontos ganhos nesta prova, Paulo Neto está a apenas um ponto de Marco Cid a duas provas do final do Campeonato Nacional de Ralis de duas rodas motrizes.

classificaofinalmade15

 

Scroll To Top
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com