Quinta-feira , Setembro 19 2019
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / Circuito de Braga com corridas plenas de emoção e muito público
Circuito de Braga com corridas plenas de emoção e muito público

Circuito de Braga com corridas plenas de emoção e muito público

 

O muito público que se deslocou este domingo ao Circuito Vasco Sameiro, em Braga, validou o sucesso da segunda prova dos Campeonatos de Portugal de Velocidade, numa jornada promovida pela ANPAC e com a organização a cargo do CAMI Motorsport.

Um total de 71 viaturas animaram os quatro campeonatos nacionais de circuitos sob a égide da FPAK: Campeonato de Portugal de Velocidade Clássicos, Campeonato de Portugal de Velocidade Clássicos 1300, Campeonato de Portugal de Velocidade Legends e Campeonato Open de Portugal de Velocidade.

Campeonato Open de Portugal de Velocidade

O segundo dia de competição no Circuito Vasco Sameiro começou com a Corrida 2 do Open de Portugal de Velocidade, que, tal como a corrida de sábado, é disputada em formato Sprint (20 minutos).

Depois dos problemas sentidos no dia anterior, quando teve de partir da via das boxes, José Correia capitalizou a sua pole position para a Corrida 2 e levou o Nissan GT-R Nismo GT3 (classe G1) à vitória, seguido pelo Mercedes AMG GT4 (classe G3) de Miguel Lobo, que tinha sido o mais forte na Corrida 1, enquanto Nuno Batista colocou o Porsche 997 GT3 Cup (classe G2) no terceiro lugar.

Na Corrida 3, disputada em formato Endurance (40 minutos, com paragem obrigatória nas boxes), Miguel Lobo foi o primeiro líder da corrida mas, na altura das dobragens aos pilotos mais atrasados, o jovem piloto do Mercedes fez um pião e Nuno Batista passou para a frente. O piloto do Porto conseguiu depois abrir uma vantagem importante, que manteve com uma paragem irrepreensível na box da Veloso Motorsport. Nuno Batista regressou à pista e confirmou a vitória na corrida mais longa do fim de semana. Miguel Lobo garantiu o segundo lugar e a melhor volta da corrida, com uma volta em 1m22,663s. Francisco Mora e o SEAT Cupra TCR (classe TCR) foi o terceiro classificado da geral, na frente do Porsche 997 GT3 Cup (classe G2) de Gonçalo Manahu, que este fim de semana fez a sua estreia no Open de Velocidade.

Paulo Martins, com o Volkswagen Golf GTi (classe T2) completou o top 5, seguido por Pedro Marques (SEAT León Mk3, classe TCR), os estreantes Jorge Silva / Pedro Silva (Renault Clio, T4) e outro piloto que também aderiu ao Open de Velocidade, o bracarense Jorge Rodrigues (Fiat 500 Abarth, T5). A dupla André Tavares / Miguel Mota (Honda Civic Type R, T4) terminou no 9.º lugar, com Daniel Teixeira e Joaquim Santos a fecharem os dez primeiros, com o SEAT León Mk3 (classe TCR DSG). Francisco Mora (Fiat 500 Abarth, T5), a dupla José Fafiães / Manuel Valente (Mazda MX5) e Gabriela Correia (SEAT León Mk3, T1) completaram a classificação da Corrida 3, embora a jovem piloto de 17 anos tenha sido obrigada a abandonar devido a um furo. Mais azarado, José Correia desistiu logo na segunda volta, com um problema na direção do Nissan.

Campeonato de Portugal de Velocidade Clássicos e Clássicos 1300

 

O pelotão dos Clássicos e Clássicos 1300 voltou a proporcionar um grande espetáculo, com uma grelha de quase três dezenas de viaturas na pista de Braga. Na Corrida 2, João Macedo Silva voltou a ter forte oposição dos pilotos dos Ford Escort RS 1600, com Rui Alves a ser o primeiro líder da corrida. Rui Costa também passou pela frente da prova, até João Macedo Silva assumir o comando à passagem da nona volta.

O piloto do Porsche 911 RSR chegou à segunda vitória do fim de semana, terminando na frente de Rui Costa, Rui Azevedo e Jorge Areia. Entre os Clássicos 1300, os Datsun 1200 voltaram a dominar as primeiras posições, com Bruno Pires a conseguir a dobradinha de vitórias em Braga, seguido por Carlos Santos e João Braga.

Campeonato de Portugal de Velocidade Legends

A diversidade e qualidade do pelotão dos Legends também contribuiu com excelentes corridas para o fim de semana de Braga, que teve uma grelha de 28 viaturas de diferentes épocas e especificações. Depois de ter ganho a Corrida 1, no sábado, Vasco Barros voltou a triunfar na Corrida 2 mas só passou para a frente quando o Ford Sierra RS500 do seu pai, Luís Barros, se atrasou, à passagem da 13.ª volta.

A partir daí, o jovem piloto do Mercedes 190 DTM não deu hipóteses à concorrência e foi o primeiro a ver a bandeira de xadrez, seguido pelo BMW 320d da dupla Manuel Pedro Fernandes / Hugo Mestre, os mais fortes na classe Livre. Fernando Cabral levou o Citroën Saxo ao terceiro lugar da geral (segundo da classe Livre), enquanto José Meireles foi quarto classificado (e primeiro da classe L99) com o Toyota Carina E, logo seguido pelo Volvo 850 da dupla Eduardo Monteiro e António Areal.

Em discurso direto

 

Paulo Alves, ANPAC:

“O sucesso desportivo e de promoção deste fim de semana dá-nos ainda maior motivação para o futuro. Todos os aspetos organizativos e desportivos foram exemplares, desde a cronometragem até ao comportamento dos pilotos em pista. Além disso, já há muito tempo que não víamos tantos espectadores no Circuito de Braga, o que é um sinal muito positivo para o futuro da Velocidade em Portugal.”

Paulo Miguel, ANPAC:

“Foi muito recompensador ver a adesão do público a esta prova, algo que demonstra que o trabalho e a comunicação da ANPAC estão a resultar. Destaco a organização que conseguimos na zona do paddock e aqui temos de agradecer a colaboração dos pilotos, já que a divisão entre as viaturas de competição e o restante estacionamento acaba por beneficiar o funcionamento da prova e a própria imagem do evento.”

Nuno Loureiro, CAMI Motorsport:

“Do ponto de vista organizacional, o fim de semana correu muito bem e também podemos atribuir esse facto à articulação entre o CAMI Motorsport e a ANPAC. Houve compreensão entre ambas as partes e isso gerou um verdadeiro trabalho de equipa. Para o CAMI, foi importante constatar o sucesso das duas provas que organizámos na Velocidade, com dois promotores diferentes. É algo que nos deixa confiantes para o futuro.”

 

 

Scroll To Top