Quarta-feira , Dezembro 12 2018
ÚLTIMAS
Home / TODO-O-TERRENO / CISET 4X4 MIJAS – MÁLAGA 2018: FINAL DA TEMPORADA EM GRANDE
CISET 4X4 MIJAS – MÁLAGA 2018: FINAL DA TEMPORADA EM GRANDE

CISET 4X4 MIJAS – MÁLAGA 2018: FINAL DA TEMPORADA EM GRANDE

No passado fim de semana de 20 e 21 de Outubro, a caravana do CHALLENGE IBÉRICO SUPER EXTREME TRIAL 4X4 reuniu-se pela última vez em 2018 para a prova de encerramento da temporada em Mijas, Málaga no sul de Espanha. Esta prova organizada pelo Team Zapatito 4×4 com o apoio da X-Adventure revelou-se um sucesso desde a primeira hora atraindo a segunda maior lista de participantes de toda a temporada, com mais de 4 dezenas de participantes dispersos por todas as categorias.

Para além das honras de encerramento da melhor temporada de sempre desta competição, a prova Espanhola serviu como amostra da modalidade ao publico e participantes Espanhóis, bem como de e balão de ensaio de um futuro campeonato disputado sobre a égide da FAA – Federacion Andaluza de Automobilismo. Objetivo cumprido na íntegra, o CISET 4×4 MIJAS – MALAGA 20178 surpreendeu tudo e todos, superando largamente as expectativas do público, parceiros e observadores da federação. O trial 4×4, tal como era conhecido pela maioria dos presentes até à data, baseava-se na definição de uma prova de perícia, desprovida de velocidade e emoção, porém o CISET 4×4 demonstrou que o trial também pode ter muita emoção, competição, velocidade e claro perícia num misto muito atrativo para o público e que cativou quem passou pelo recinto instalado em La Cala de Mijas. Assim, para além do enorme sucesso desportivo, foi também alcançado o objetivo promocional, ficando lançadas sólidas fundações para o futuro Campeonato Andaluz, que deverá arrancar em 2019, com algumas das suas provas a fazerem também parte do CISET 4×4 2019.
No final da prova, Manuel Fitz, responsável pelo Clube Zapatito 4×4 dizia que: “Tudo correu pelo melhor possível. É claro que há coisas a melhorar, todas as críticas construtivas são bem recebidas e estou contente porque a participação de pilotos e do publico foi grande”.

Luis Pirralho, Director da X-Adventure que é entidade promotora do CISET 4×4 declarava-se: “Muito satisfeito com um grande fim de semana de trial que aqui tivemos. Trouxemos pela primeira vez esta nova versão deste desporto até Espanha, algo que era desconhecido mas que fez muito sucesso. É claro que foi uma primeira vez e existirão sempre arestas a limar, mas tanto o organizador como as pessoas da FAA aqui presentes ficaram satisfeitos e esperamos ter dado o contributo definitivo para o regresso do trial a Espanha, ou pelo menos a esta região.”
“Este foi o nosso primeiro ano integrados nas competições oficiais da FPAK, que desde a primeira hora nos tem ajudado e colaborado na evolução da modalidade. Também foi a primeira vez que a FAA participou em algo deste género, e a X-Adventure serviu como elo de ligação entre as dois

lados fronteira, procurando responder a todas as questões desportivas e de gestão da modalidade. A ideia comum a todos os envolvidos é a harmonização entre o CISET 4×4 e o futuro campeonato Andaluz, com as óbvias vantagens para todos, e a X-Adventure desempenhou aqui um papel muito importante nesse sentido”, concluiu.
A prova de Mijas realizou-se durante os dois dias do fim de semana, com o sábado a ser ocupado em primeiro lugar com as formalidades habituais de verificações técnicas e administrativas, seguidas de um desfile de todos os participantes até o centro de La Cala de Mijas, onde as viaturas ficaram em exposição enquanto decorreu o briefing geral do evento na Tenencia de Alcaldia de La Cala de Mijas.

Ao cair da noite arrancou o prólogo, começando pelas classes maiores e terminando nas mais baixas com todas a terem um período de 30 minutos para registarem a sua melhor volta.

No domingo as classes Super Proto Mais, Super Proto e Proto enfrentaram 3 horas de competição enquanto as classes inferiores quedaram-se por “apenas” duas horas de luta muito intensa.

CLASSES FUN’s E PROMOÇÃO DOMINADAS PELOS PILOTOS DA CASA.
Presentes em numero bastante maior que os Portugueses, os pilotos Espanhóis dominaram em todas as classes consideradas promocionais. Tanto na Classe Promoção, como FUN 1 e FUN 2 foram pilotos locais quem venceu, depois de provas particularmente bem disputadas, com lutas muito aguerridas na transposição dos obstáculos e momentos de um pouco mais de velocidade nas zonas planas.
A combatividade dos participantes Espanhóis deu origem a muitos momentos interessantes e que prenderam o público que assistia deliciado a um grande espetáculo de trial. Claro que a inexperiência foi também um fator importante, e muitas das dificuldades teriam eventualmente sido superadas com mais facilidade assim os obstáculos tivessem sido abordados com um pouco mais de calma. Foi essa mesmo inexperiência que levou a intervenções pontuais dos comissários, sobretudo no sentido de manter a segurança dos participantes.

Por serem as classes mais participantes, foi também aqui que se registaram as lutas mais abertas pelos primeiros lugares com várias equipas a lutarem entre si.

Na Classe FUN 1 , Justin Mcneice da equipa Marroc Atlas Gib 4X4 dominou os acontecimentos, começando a sua caminhada triunfal logo no prologo, e confirmando depois a sua boa prestação repetindo o feito na resistência o que culminou com a vitoria final.

Na Classe FUN 2 o grande vencedor foi Jose Martin Centurion, também ele com uma prestação superior aos seus adversários vencendo tanto no prologo disputado no sábado como a resistência disputada no domingo. Com esta prestação, José Martin Centurion foi o logico vencedor desta classe muito disputada

Na classe Promoção Emanuel Luz era o único representante Luso face a uma numerosa caravana de participantes Espanhóis, mas suficiente para deixar todos de sobreaviso face á rapidez do seu endiabrado Toyota. Mas se ao longo do ano o Toyota tem rodado sempre sem problemas, em Espanha problemas mecânicos deixaram-no muito atrasado, não indo além de um sexto tempo final, entregando a luta pelas melhores classificações aos pilotos locais.

Pedro Daniel Guirado Espana da equipa HJNeamaticos/Euro4X4 Parts conquistou a vitoria final depois de também ter vencido na resistencia. Porém, o primeiro líder da classificação foi Javier Sanchez – Mas 4X4 Dsport , que venceu o Prologo noturno, porem a sorte não esteve do seu lado na resistência, deixando-o sequer sem possibilidade de lutar pela classificação, ficando mesmo em último.

LIGIA ROMÃO VENCE EM LUTA A TRÊS

À prova de MIJAS compareceram três equipas femininas – duas Portuguesas e uma Espanhola que já se havia defrontado no Couço. As equipas oriundas de Portugal eram lideradas por Elsa Henriques e Lígia Romão, ao passo que a representar Espanha estava Vanessa Gutierrez.
Ligia Romão, que conseguiu fazer uma prova isenta de problemas triunfou na prova Espanhola, ao passo que as suas adversarias tiveram complicações mecânicas. A primeira líder da prova até foi Vanessa Gutierrez que com um novo e bem preparado carro rodou muito bem no prologo, porem na resistência acabaria por não ser tao feliz e não conseguir fazer frente à piloto Portuguesa.

TEAM DRM OFF-ROAD VENCE DUELO IBÉRICO NA CLASSE PROTO

A classe Proto apesar de ter a lista de inscritos dominada por pilotos Espanhóis, tinha presentes alguns dos pilotos Portugueses que têm obtido bons resultados na mesma e são detentores de experiencia suficiente para fosse considerdados candidatos á vitória.
Porem, logo no prólogo se percebeu que os pilotos “da casa” de tudo iriam fazer para não deixar vir o troféu de vencedor para Portugal, empenhando-se a fundo na procura da melhor classificação possível. O Espanhol Francisco Ropero foi quem conseguiu ser o mais rápido no setor de abertura da prova, seguido pelo piloto Português Guido Gomes em segundo lugar.
No dia seguinte, manter-se iam as cores das bandeiras nas mesmas posições, mas o intervenientes seriam outros, com o exigente setor de resistência a ser vencido por Daniel Moreno da equipa Espanhola Team DRM Off-Road enquanto o Português Ângelo Tiago do Team Helder Tiago terminava em segundo.

No final, Dainel Moreno saiu de Mijas com o troféu de primeiro classificado, Angelo Tiago com o de segundo e finalmente Francisco Lopez, também ele Espanhol ficava em terceiro.

MISTER REBOQUES VENCE NOS SUPER PROTO
A classe Super Proto teve apenas 2 participantes, e ambos oriundos de Portugal: António Henriques pela equipa Mister Reboques e Duarte Pinto do Team Booster Car Service.
Apesar do esforço de Duarte Pinto, António Henriques esteve sempre em melhor plano vencendo tanto o prólogo como o complicado e longo setor de resistência, conseguindo assim a primeira vitória à geral fora de Portugal.

LUIS JORGE VENCE EM ESPANHA E SOMA MAIS UM TITULO NOS SUPER PROTO MAIS

A classe Rainha do CISET 4×4 tinha na lista de inscritos um claro domínio das equipas Portuguesas, mais bem equipadas, mais experientes e mais habituadas aos moldes desta competição. Os Espanhóis presentes, apesar de também terem máquinas capazes, apesar de em clara desvantagem, estavam muito motivados para pelo menos tentar lutar pelos melhores lugares.
Nesta prova estava também em jogo o titulo de vencedor da temporada de 2018 do CISET 4×4 nesta classe, com Luis Jorge da equipa Hortícolas Team/Café Snack Bar “A Curva” e Laurindo Mendonça da equipa Team Sem Stresses a lutarem pelos preciosos pontos da prova Espanhola.

No prologo noturno disputado no sábado os dois pretendentes ao titulo acabaram por ficar relegados para segundo plano, fruto da excelente prestação de Pedro Barrento do “Team Obrelix” . No dia seguinte disputou-se o longo setor de resistência que desta vez durou três horas e tanto Luis Jorge como Laurindo Mendonça puseram em prática um plano simples: Atacar de inicio a fim. Porém ambos viriam a ter problemas durante a prova e a perder algum tempo, mas se Luis Jorge conseguiu rapidamente recuperar e manter o seu ritmo, já Laurindo Mendonça atrasou-se irremediavelmente ficando fora da luta pela vitória na prova e o CISET 4×4 2018.

Luis Jorge conseguiu mesmo vencer o setor de resistência e com isso garantir a vitória na prova, somando os pontos necessários para se sagrar o campeão da classe Super Proto Mais. Em segundo lugar ficou Adriando Santos (ASH Team) , que mesmo a braços com um motor com problemas e pouco colaborante conseguiu uma prestação a notável. Em terceiro ficou outro Português – Carlos Pinto da equipa Team Alumibatista que apesar de ter tido um inicio de prova algo modesto terminou muito forte.

O CHALLENGE IBÉRICO SUPER EXTREME TRIAL 4X4 encerrou assim a temporada de 2018 com chave de ouro, conseguindo um sucesso assinalável a todos os níveis na prova Espanhola.
Durante os próximos meses o promotor e respetivos órgãos federativos dos dois lados da Fronteira irão preparar a temporada de 2019 a qual se espera ainda mais participada e com mais algumas provas em solo Espanhol.
Sobre 2019, Luis Pirralho adiantou que: “Já temos o trabalho da próxima época em andamento, com praticamente todas as provas já definidas. Aliás, o sucesso do CISET é tal que temos organizadores candidatos que daria para fazer duas edições num só ano. Vamos agora trabalhar com a FPAK na melhoria dos regulamentos, mas também com a RFEDA (Federação Espanhola ) e FAA (Federação da Andaluzia) no sentido de harmonizar ao máximo a competição dos dois lados da Fronteira para que se torne tudo mais simples em termos de regulamentos técnicos e desportivos.”
O CISET 4X4 2018 MIJAS (MÁLAGA) foi organizado pelo Club Deportivo Team Zapatito 4×4 e conta com o apoio de Fimálaga, Concessionário Oficial Jeep.

Mais informações sobre esta prova pode ser obtidas junto do promotor ou do organizador local através do e-mail teamzapatito4x4@gmail.com ou ainda pelo telefone +34 622 48 38 98 ( Manuel Campos ).

O CHALLENGE IBÉRICO SUPER EXTREME TRIAL 4X4 é promovido pela X-Adventure, sob a égide da FPAK, e conta com o apoio de: Euro 4×4 Parts, Tractomoz, Helder Tiago – Oficinas, Lubecar, Veicomer, Vulcanizadora Fragoso, Dediland, BF Automóveis, Father Motorsport , Todoterreno.pt, Rally-Raid Network, Skin Ovelha, TR4 Digital, Codigo 4×4, España 4×4, e Virtual Clube TT

 

Scroll To Top