Quarta-feira , Dezembro 12 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / Competisport prosseguiu na Taça Nacional de Ralis Terra
Competisport prosseguiu na Taça Nacional de Ralis Terra

Competisport prosseguiu na Taça Nacional de Ralis Terra

 

A Competisport prosseguiu o seu programa desportivo na Taça Nacional de Ralis Terra com o Rali Flor do Alentejo – Cidade Serpa e ainda com o Rali Vila do Bispo, duas jornadas com datas demasiado próximas entre si!

Em Serpa, a equipa alinhou com 2 duplas, Luis Mota com José Santos num Mitsubishi Lancer EVO IX e ainda André Rodrigues com Eurico Adão num Mitsubishi EVO VI. A prova em piso de terra foi madrasta para a equipa com ambas as duplas a serem obrigadas a desistir! Como refere André Mota, responsável da Competisport, “A prova não correu nada bem para a nossa equipa! O André Rodrigues não chegou a arrancar, fruto do pára-brisas ter ficado danificado na ligação para as verificações técnicas e não ter sido possível resolver a situação! O Luís Mota foi obrigado a desistir após uma passagem violenta num charco de água onde partiu-se a ventoinha do radiador, danificando o mesmo.”

A equipa do Cartaxo prosseguiu de seguida com o Rali Vila do Bispo, fazendo previamente uma revisão detalhada ao seu Mitsubishi EVO IX que Luís Mota e Alexandre Ramos iriam novamente utilizar na prova em piso de terra!

Desta feita o rescaldo foi muito produtivo, com a equipa a ter um rali tranquilo sem qualquer problema, subindo à 3ª posição da geral, 2º nas contas da Taça Nacional. Como refere André Mota “a equipa foi bastante motivada para Vila do Bispo e apostada em fazer um rali sem problemas! O Rali acabou por ser quase perfeito, já que o Evo não deu qualquer problema, num rali difícil! Infelizmente, dado a especificação dos troços, não foi possível fazer melhor que 3º da geral, já que as especiais têm rectas muito longas e o nosso Evo IX ainda tem especificação de um Grupo N de PWRC, pelo que é um carro que tem um restritor de ar mais pequeno (33mm) do que o permitido pelo regulamento, permitindo pouca potência de modo a ser mais fiável nos ralis longos do campeonato de mundo.

Temos um pacote de evoluções para este EVO IX, que consiste num novo motor, turbo e caixa sequencial, pois os planos para este carro seria passá-lo para o grupo X3. No entanto, há umas semanas recebemos a informação por parte de elementos da Federação que os regulamentos técnicos para 2018 vão mudar para um rumo diferente do corrente ano e seria melhor esperar pela nova regulamentação técnica antes de fazer modificações profundas na viatura, pelo que neste momento só nos resta aguardar.”

 

Scroll To Top