Sábado , Julho 2 2022
ÚLTIMAS
Home / BLOG / Corridas fantásticas no regresso a Jarama do Super Seven by Toyo Tires!

Corridas fantásticas no regresso a Jarama do Super Seven by Toyo Tires!

•      Cinco vencedores distintos em José Carlos Pires, Gonçalo Lobo do Vale, André Matos, Mico Mineiro e Paulo Santos coroaram fim-de-semana de sonho durante a 2ª etapa da competição promovida pela CRM Motorsport

Madrid, 15 de Maio de 2022 – Foi debaixo de um sol arrebatador e temperaturas próprias do Verão que a comitiva do Super Seven by Toyo Tires regressou ao Circuito de Jarama, nos arredores de Madrid, para a 2ª prova da temporada 2022.

A competição monomarca de maior longevidade do automobilismo nacional iniciou o programa desportivo com uma sessão de treinos privados, duas sessões de treinos cronometrados individuais para as categorias 320R e 420R e a primeira corrida do fim-de-semana, reservando para Domingo as restantes.

No sábado, José Carlos Pires juntou o útil agradável. Depois de marcar o tempo mais rápido nos cronometrados, repetiu a proeza na Corrida 1 e ainda subiu ao lugar mais alto do pódio. Arranque de fim-de-semana perfeito para o atual campeão em título, embora nunca tenha amealhado uma vantagem confortável sobre os seus adversários.

Nuno Afonso e Gonçalo Lobo do Vale estiveram sempre no seu encalce e juntos formaram um trio que se manteve separado por curtos décimos de segundo até ao despiste de Afonso perto do fim da corrida, motivado por óleo na pista. O piloto da BCM Sports (Lobo do Vale) acabou por ficar a solo na tentativa de retirar Pires do comando, mas os seus intentos revelaram-se infrutíferos.

No 3º lugar do pódio, Diogo Tavares, que realizou uma grande recuperação a partir do 11º posto da grelha. O piloto da CRM Motorsport travou um confronto muito interessante com Lourenço Monteiro, J. J. Magalhães, Alex Areia, Bernardo  Bello  e David  Saraiva,  acabando  por  beneficiar  da  desistência  de  Magalhães  após  a  tentativa  de ultrapassagem  de Areia.  Focados  simultaneamente  em proteger  e ganhar  uma posição,  os dois pilotos  não evitaram um toque na travagem para a curva 5, classificado pelo Colégio de Comissários como um incidente de corrida.

Realizando a sua estreia no Super Seven by Toyo Tires, João Pedro Campos Costa concluiu a corrida num excelente

8º posto. O piloto da Gianfranco Motorsport terminou na frente de Luís Calheiros, André Correia, Nuno Pires, Tomás Guedes, Ricardo Rajani, Miguel Lobo e Duarte Lisboa.

Na Gentleman, batalha fantástica entre André Matos (autor da pole-position), Mico Mineiro e José Kol Almeida. No final, a vantagem acabou mesmo por pender para o piloto da BCM Sports (Matos), que assim comemorou o seu 1º triunfo na categoria. Mineiro, que chegou a liderar, repetiu o pódio obtido na estreia, no Circuito do Estoril, e José Kol Almeida festejou um saboroso regresso ao lote dos três primeiros classificados, terminando a prova precisamente na 3ª posição. Entre o 4º e o 7º lugar da categoria encontramos Ricardo Pedrosa, Fernando Costa, Daniel Azevedo e Piero Dal Maso.

Já na classe 320R, triunfo para Paulo Santos, que roubou o triunfo ao pole-sitter Luís Filipe Oliveira a partir do 2º lugar da grelha e reforçou, assim, a liderança da classe. Miguel Ferreira fez-lhes companhia no pódio, provando que é cada vez mais um nome a ter em conta na luta pelos lugares dianteiros. Bernardo Gonzalez, Frederico Brion Sanches, Dominic Geary e Zé João Magalhães encerraram a classificação.

EXCELENTE INÍCIO DE DOMINGO

Fruto da alteração do regulamento desportivo para a presente temporada, o 2º teste do fim-de-semana iniciou-se com o aliciante de contar com a inversão dos dez primeiros classificados da corrida anterior.

A dividirem a primeira linha da grelha, André Correia e Luís Calheiros acabaram por ser ultrapassados por um galopante Sérgio Saraiva na travagem para a curva 1. O piloto da Speedy Motorsport largou do 4º posto e manteve o comando da corrida durante as duas primeiras voltas, até o rookie Alex Areia concretizar a ultrapassagem ao longo da 3ª passagem pela reta da meta. Enquanto Calheiros caía muitas posições, acabando por desistir após uma incursão pela gravilha, Correia mantinha-se na luta pelo pódio. Com um andamento fortíssimo, José Carlos Pires, que havia largado de 10º e era 5º no início da 1º volta, seguia logo atrás.

As trocas de posição sucediam-se a uma velocidade avassaladora e a luta permanecia ao rubro, inclusive nas restantes categorias. Entre os pilotos da Gentleman, Mico Mineiro dava cartas na batalha contra André Matos e Ricardo Pedrosa, ao passo que na 320R, Paulo Santos era fortemente pressionado por Gonçalo Nobre da Veiga, Bernardo Gonzalez e Frederico Brion Sanches.

No comando da prova, novo volte-face, com o reagrupamento do pelotão após a entrada do safety-car para remover o Caterham 420R de Tomás Guedes, atascado na gravilha da traiçoeira curva Bugatti.

Logo após o reatar da corrida, Sérgio Saraiva aparentava ter sido ultrapassado de uma assentada por José Carlos Pires e Alex Areia na travagem para a curva 1. Só que piloto da Guarda encontrava-se determinado a festejar o 1º triunfo da carreira nesta categoria: aproveitando a subviragem do Caterham de Areia, que travou forte para garantir a posição, Saraiva recuperou o comando posicionando-se oportunamente por dentro, enquanto José Carlos Pires reduziu a velocidade para evitar o contacto. Batalha de cortar a respiração entre estes pilotos na curva Nuvolari, num momento em que sobravam apenas dois minutos de corrida.

A pressão sob os ombros de Saraiva mantinha-se forte. Mas na volta seguinte, Pires acabaria mesmo por concretizar a ultrapassagem e segurar os intentos dos rivais para celebrar o 2º triunfo do fim-de-semana. O resultado foi uma corrida de emoções fortes em todos os sentidos, com os cinco primeiros classificados separados por apenas 2s! Atrás dos obreiros do pódio e de Nuno Pires e Gonçalo Lobo do Vale encontramos André Correia, Bernardo Bello, Diogo Tavares, J. J. Magalhães e Nuno Afonso. O piloto da Atomic-Mageltech ficou à frente de Diogo Costa, Miguel Lobo, Duarte Lisboa e António Falcão.

Na Gentleman, Mico Mineiro confirmou o 1º triunfo da categoria na 2ª participação numa prova do Super Seven by Toyo Tires — notável para o ano de estreia. No 2º lugar, André Matos, que recebeu a bandeira de xadrez pressionado por Ricardo Pedrosa. À boca do pódio, Mário Melo, Tomás Ribeiro, Piero Dal Maso , Daniel Azevedo e José Kol Almeida.

Entre os pilotos da 320R, destaque para Paulo Santos, que registou mais um triunfo, e igualmente para a disputa fantástica entre o 2º e o 3º classificado. A comprová-lo, os irrisórios 70 milésimos de segundo que separaram Bernardo Gonzalez de Frederico Brion Sanches na derradeira amostragem da bandeira de xadrez. Dando corpo a uma estreia muito positiva, António Cristas terminou a sua primeira prova no Super Seven by Toyo Tires no 4º posto, superando Miguel Ferreira, Dominic Geary, Gonçalo Nobre da Veiga e Zé João Magalhães.

Bruno Martins, Tomás Guedes, Luís Calheiros, Lourenço Monteiro e José Kol Almeida não concluíram a corrida.

DESPEDIDA INCRÍVEL

Começa a ser tradição o melhor ficar para o fim no Super Seven by Toyo Tires. Tarefa particularmente difícil, dada a emoção permanente das corridas. Mas, ainda assim, possível, como o ilustra a última corrida do fim-de-semana.

Com a primeira linha da grelha a ser agora ocupada por Nuno Afonso e J. J. Magalhães, 9º e 10º classificados na corrida anterior, o derradeiro embate da competição monomarca apoiada pela Toyo Tires, Fuchs, Auditiv, Apple of Eden, Gupe e GC24 arrancou de forma sensacional, com uma disputa tremenda pela liderança.

Largando do 4º posto, Bernardo Bello realizou um arranque meteórico e assegurou a 1ª posição na travagem para a curva 1. Mas Gonçalo Lobo do Vale não ficou aquém, subindo ao 2º lugar a partir da 3ª linha da grelha.

A batalha entre estes pilotos seguia diabólica e Nuno Afonso, na 3ª posição, liderava um grupo de espetadores atentos, entre os quais David Saraiva, Diogo Tavares, André Correia e José Carlos Pires.

A interrupção da corrida por óleo em pista ainda durante a volta inaugural levou ao refrear dos ânimos. Mas nada mudou no seu reatar, pelo contrário.

Com 16 minutos de prova por decorrer, o público presente presenciou uma das melhores corridas do Super Seven by Toyo Tires, com trocas de posição constantes entre os primeiros classificados de cada categoria e uma luta de titãs pelo triunfo na 420R.

Um dos exemplos desta vontade de vencer reside na ultrapassagem in extremis de José Carlos Pires a Nuno Afonso, na travagem para a curva Farina. Ou a forma como Bernardo Bello segurou a coação exercida pelo campeão em título e ainda foi buscar o 1º lugar de Lobo do Vale na penúltima volta. O mesmo pode ser dito da recuperação de Nuno Pires, que não desistiu enquanto não ultrapassou, primeiro, Nuno Afonso, e por fim Bello — piloto que, num ápice, caiu de 1º para fora dos lugares do pódio, em mais uma prova cabal da enorme competitividade do Super Seven by Toyo Tires.

Numa última volta de loucos, com 2 segundos a separar os primeiros sete classificados, Gonçalo Lobo do Vale retoma o comando num dos pontos preferenciais de ultrapassagem deste circuito, a curva Fangio. No mesmo instante, José Carlos Pires relega para o 3º posto Bernardo Bello, que viria então a perder o lugar após Nuno Pires repetir a façanha na curva Farina. A família Pires ainda ambicionava chegar ao 1º posto, mas seria Gonçalo Lobo do Vale a confirmar o triunfo da melhor forma possível, vencendo ao photo-finish com apenas 19 milésimos de segundo sobre José Carlos e 188 milésimos de vantagem para Nuno Pires. Numa palavra, fan-tás-ti-co!

A fazer companhia a este trio e a impressionantes 1,7 segundos do triunfo encontramos, ainda, Bernardo Bello, Nuno Afonso, David Saraiva e Alex Areia. Já Diogo Tavares cruzou a linha da meta com apenas dois décimos de segundo de vantagem sobre André Correia na luta pelo 8º lugar. A encerrar o top 10, J. J. Magalhães, que impediu Lourenço Monteiro de terminar neste lote por meros 24 milésimos.

O piloto da Speedy Motorsport (Monteiro) concluiu a corrida à frente de Miguel Lobo, Manuel Falcão, João Pedro Campos Costa, Duarte Lisboa, Luís Calheiros e Bruno Martins. Diogo Costa e Tomás Guedes não terminaram a prova.

Na categoria 420R Gentleman, resultado tremendo para André Matos, que comemorou a 2ª vitória do fim-de- semana, depois de uma boa luta contra Mico Mineiro (assinalou igualmente uma grande prestação) e o rookie José Carvalhosa. A fazer equipa com Piero Dal Maso no Caterham #47, Carvalhosa teve uma estreia de sonho, subindo ao pódio na prova inaugural na competição promovida pela CRM Motorsport. Entre o 4º e a 9º posição da categoria classificaram-se Ricardo Pedrosa, José Kol Almeida, o rookie Tomás Ribeiro (realizou uma boa estreia), Mário Melo, Fernando Costa e Daniel Azevedo.

Já na 320R, pleno para Paulo Santos, seguido de perto por Gonçalo Nobre da Veiga, que demonstrou uma grande adaptação ao carro e ao traçado, e ainda Frederico Brion Sanches, piloto que repetiu o pódio obtido na corrida

anterior. O rookie António Cristas voltou a classificar-se no 4º lugar, na frente de Miguel Ferreira, Bernardo

Gonzalez e Dominic Geary. Zé João Magalhães ficou arredado deste confronto logo na primeira volta.

Para Tiago Raposo Magalhães, a passagem pelo Circuito de Jarama ficará guardada na memória dos pilotos e equipas por muito tempo:

“Como habitualmente, assistimos a corridas de cortar a respiração com diversos protagonistas nos lugares do pódio. Despedimo-nos de mais um fim-de-semana de enorme competitividade e camaradagem com um sorriso no rosto e com entusiasmo redobrado confirmando que, além do aumento de inscritos, a igualdade entre pilotos e equipas do melhor Troféu do planeta se mantém inalterada. Em nome da CRM Motorsport, o meu muito obrigado!”, referiu o responsável.

Concluída esta segunda prova da temporada no Circuito de Jarama, a comitiva do Super Seven by Toyo Tires prepara agora a viagem rumo ao Circuito de Spa-Francorchamps, entre 23 e 26 Junho, para a primeira etapa da jornada europeia.

&nbsp

Scroll To Top
Posting....