Quarta-feira , Dezembro 19 2018
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / Dia animado no Estoril
Dia animado no Estoril

Dia animado no Estoril

Corrida 1

LCC

Luís Barros (Mercedes Classe C) colocou-se na frente ainda na primeira volta, depois de ultrapassar Herculano Antas (BMW M3). Depois dominou a corrida. João Novo (Ford Sierra SR Cosworth) lutava pela primeira posição e a corrida era protagonizada por um trio que se completava com Herculano Antas.

 

Lá mais para trás, uns toques na curva um, “partem” o pelotão.

Os três da frente rodam com as posições definidas e Luís de Barros parece já poder controlar o que se passa, pelo retrovisor. Lá atrás, discute-se o segundo posto e um toque entre Herculano Antas e João Novo decide a questão e a corrida. O homem do BMW sai de pista acabando por embater com violência na barreira. Felizmente tudo não passou de chapa amolgada, se bem que bastante amolgada.

 

O acidente motivou a entrada em pista do safty-car e pouco depois era mostrada a bandeira vermelha. A prova terminava.

Ricardo Dinis (Honda EM1) era quem mais lucrava com toda a situação, pois assim subia ao pódium.

Raúl e Luís Delgado (Alfa-Romeo 156) terminaram na 11ª posição, venceram o Desafio Único FEUP 3 e Pedro Oliveira e Manuel Sousa, venceram a custo entre os Fiat Punto dos FEUP 2.

 

Classificações em: http://www.cronococa.com/Fichero.aspx?id=3697

CNC

João Macedo e Silva (Porsche 911) partiu da pole-position e colocou-se na frente. Rapidamente a cabeça da corrida destacou-se, com o Porsche na frente e os Ford Escort de Joaquim Jorge, Rui Azevedo e Rui Costa a perseguirem-no.

O segundo grupo era encabeçado por Domingos Sousa Coutinho (BMW Csi). Filipe Matias (Lotus Elan) pressiona e à segunda volta ganha o quinto lugar ao homem do BMW. Matias é o melhor na Taça 1600.

José Fafiães (Datsun 1200) é o líder dos 1300, é nono da geral. Paulo Antunes (Datsun 1200) é segundo no CNC 1300, mas pelo meio ainda tem que ultrapassar Paulo Sousa (Saab Sonet III) e Rómulo Mineiro(Ford Escort RS 2000), para ganhar a liderança dos 1300.

Pedro Miguel Gaspar anda por perto. Com o desenrolar da prova cede alguns segundos para Antunes que assim fica um pouco mais descansado na segunda posição dos 1300. Mas tudo estava ainda longe de se decidir.

Na frente da corrida João Macedo e Silva não tem um minuto de descanso. Joaquim Jorge anda por perto, muito por perto, a meio segundo à quarta volta e não perde nas seguintes.

Rui Azevedo fica mais descansado na terceira posição, principalmente quando Rui Costa baixa para sétimo, com um sobreaquecimento no motor no Escort.

Com a meta quase à vista, entra o safty-car, que sai a uma volta do fim da corrida. Uma volta para decidir tudo: Macedo e Silva ganha a corrida do CNC, por uma décima de segundo!

 

No CNC 1300 depois do baralha, parte e dá, que foi a corrida, Paulo Antunes levou a melhor. Pedro Miguel Gaspar terminou no segundo posto, Arnaldo Marques (Datsun 1200) terminou colado, a duas décimas.

José Fafiães, que até tinha começado bem, não teve a sorte pelo seu lado e caiu para o quarto posto, à frente de José Filipe Nogueira (Morris Mini 1275 GT).

 

Classificações em: http://www.cronococa.com/Fichero.aspx?id=3694

Qualificação

Legends

Luís Barros, com o Mercedes Classe C ex-DTM, vai partir na frente para a prova desta tarde. Rodou em 1m 51,447s e dessa forma bateu João Novo (Ford Sierra RS Cosworth) por 5,07s.

Herculano Antas (BMW M3) foi 1,3 segundos mais lento do que o homem do Sierra. Assim fez o terceiro tempo, à frente de António Camilo (Citroen Saxo Cup).

No Desafio Único FEUP 3 Raúl e Luís Delgado (Alfa-Romeo 156) voltaram a ser os mais rápidos. Pedro Monteiro e Luís Gonçalves afirmaram-se entre os Fiat Punto do Desafio FEUP 2.

 

Campeonato Nacional de Clássicos

João Macedo e Silva (Porsche 911) dominou a sessão de treinos de qualificação disputada esta manhã, que vai definir a primeira corrida do Campeonato Nacional de Clássicos a ser disputada ao fim da tarde de hoje.

A qualificação foi disputada a té ao final, Joaquim Jorge (Ford Escort) tentou “roubar” a pole-position ao homem do Porsche, mas terminou a oito décimas de segundo. Recorde-se que o melhor tempo de Macedo e Silva, foi de 1m 52,373s.

A segunda linha da grelha vai ser dividida por Rui Costa (Ford Escort) e Rui Azevedo (Ford Escort) que ficaram separados por 1,3 segundos.

 

No Campeonato Nacional de Clássicos 1300 qualquer décima fazia diferença. Pedro Miguel Gaspar (Datsun 1200 Coupê) foi o mais rápido, com 2m 06,080s. Batia Paulo Antunes (Datsun 1200 Coupê) por 32 centésimas de segundo. José Fafiães, também andou na frente, foi terceiro, faltaram-lhe 5 centésimas para subir uma posição.

 

 

Scroll To Top