Quinta-feira , Setembro 23 2021
ÚLTIMAS
Home / MOTOS / Dia de arranque ‘agri-doce’ para Portugal
Dia de arranque ‘agri-doce’ para Portugal

Dia de arranque ‘agri-doce’ para Portugal

 

Na sua 95ª edição os International Six Days Enduro cumpriram hoje no Norte de Itália o dia inaugural de prova. Com um longo percurso com 195 quilómetros a ser percorrido por uma única vez, o dia foi ‘agri-doce’ para as aspirações nacionais pois devido a um problema técnico – um simples sensor – Gonçalo Reis ficou parado no percurso e forçado a abandonar, o que deixa já a equipa ‘amputada’ de um dos seus membros.

Ao abrigo do regulamento são válidas as três melhores pontuações entre os quatro pilotos da equipa sénior, podendo ser excluída a desistência do piloto do Magoito, mas ficando já a equipa impedida de registar outro abandono entre os três que ficam em prova, Rui Gonçalves, Diogo Ventura e Luis Oliveira. A equipa fechou este primeiro dia na sétima posição, a menos de um minuto do sexto lugar que está nas mãos dos canadianos.

Entre os Juniores, com três pilotos em cada equipa, a selecção nacional encerrou a contagem no oitavo posto a pouco mais de um minuto e meio do sétimo lugar e com 40 segundos de vantagem sobre os checos que estão logo atrás.

Nota muito positiva para a prestação da equipa feminina que terminou a dura jornada na quarta posição num dia marcado também por problemas com o radiador na moto de Rita Vieira, perfeitamente controlados e geridos pela piloto de Vila Nova de Gaia. Lado a lado com Bruna Antunes e Joana Gonçalves estiveram em plano de destaque ao rodar sempre entre as dez mais rápidas e fechando o dia num brilhante quarto posto, com olhos postos no pódio.

O segundo dia de prova a realizar amanhã irá repetir o mesmo percurso, com os 195 quilómetros a significarem cerca de sete horas e meia de corrida.

&nbsp

Scroll To Top