Segunda-feira , Julho 22 2019
ÚLTIMAS
Home / RALI / Eduardo Veiga encerrou temporada em Águeda
Eduardo Veiga encerrou temporada em Águeda

Eduardo Veiga encerrou temporada em Águeda

 

Balanço de uma época de bons resultados

 

Foi bem perto de casa que, Eduardo Veiga, encerrou a temporada de 2015. Aconteceu no Rali de Águeda, que se disputou dias 25 e 26 de novembro, e onde o piloto do Ford Escort MK II, não teve a sorte pelo seu lado.

Veiga, com Justino Reis ao seu lado, era um dos candidatos à vitória, mas a embraiagem do Escort não colaborou. Começou a dar problemas logo no troço inicial, o que viria a ditar uma desistência e uma especial da prova terminar. Como é habitual, Eduardo Veiga teve ao seu lado Justino Reis, nesta prova organizada pelo CAC.

Mas se é verdade que a derradeir4a prova deste ano, não decorreu pelo melhor, também é verdade que a época deixa boas memórias, à equipa do “skate”. Nome que é vulgo ouvir-se, quando se fala do Ford Escort, do piloto de Águeda.

Este ano, a equipa conquistou o título do Grupo X2, e terminou na segunda posição à geral, na Taça FPAK de Ralis – Asfalto. Um segundo posto, a somente 4 pontos do Vencedor.

Eduardo Veiga começou a época ao garantir pontuação máxima no Rali Castelo Branco.

Na prova seguinte, o Rali de Monchique, “uma rótula da direção, levou-nos à desistência. Estávamos na quarta posição, segunda entre os carros de tração a duas rodas, quando o inesperado aconteceu”, referiu-nos Eduardo Veiga.

A prova seguinte, foi o Rali Vidreiro. Mais alguns azares à mistura, para Veiga e Reis, que terminariam a prova, mas aquém do esperado. Veiga, explica. “O Rali Vidreiro começo mal. Um simples fusível levou a que fizéssemos a primeira Prova Especial sem direção assistida. Depois, foi a desistência, que nos trouxe uma penalização de 3 minutos, para continuarmos em Super Rali”. No final, a pontuação referente a um terceiro posto, deixou a equipa na liderança, da Taça de asfalto.

Seguiram-se os Ralis de Vila Nova de Cerveira, com uma desistência por despiste, e Viana do Castelo, com um excelente quinto posto, à geral, entre mais de cinco dezenas de equipas. Uma classificação que lhe entregou o título do Grupo X2 e que o deixou continuar a liderar a Taça FPAK de Ralis – Asfalto.

Pelo meio, ficou o Rali Vinho da Madeira, pontuável para o Campeonato daquela ilha, onde o alternador obrigou a uma desistência, quando a equipa estava na segunda posição.

Para a classificação final da Taça, à geral, faltava o Rali Casinos do Algarve.

Confessou, no final dessa prova, Eduardo Veiga. “Demos o nosso melhor, lutamos até à última, mas foi impossível outro resultado. No Rali ficaram à nossa frente dois carros de tração às quatro rodas, com dois bons pilotos. O título ficou bem entregue e o nosso segundo lugar final, foi um bom resultado, até porque já tínhamos ganho o cetro da Categoria X2”.

Terminou, no Casinos do Algarve, na terceira posição.

A prova seguinte, já com o Campeonato terminado, foi o RalSpirit, onde Eduardo Veiga levou o “skate” à vitória. Uma vitória absoluta, entre cerca de nove dezenas de equipas. Uma excelente prova da dupla Veiga/Reis, em “quase” final da temporada.

Uma semana depois, a embraiagem na colaborou, no Rali de Águeda, como começamos por referir.

Esta temporada, Eduardo Veiga contou com os apoios de ENI, Município de Águeda, Sanindusa, Imacústica, Aguitágueda e RC Fibres.

 

Scroll To Top