Quinta-feira , Maio 13 2021
ÚLTIMAS
Home / RALI / Embraiagem força desistência de Rui Rijo
Embraiagem força desistência de Rui Rijo

Embraiagem força desistência de Rui Rijo

Um problema mecânico, já na parte final da prova inaugural da temporada, deitou por terra os esforços de Rui rijo e Marco Vilas Boas, numa altura em que a dupla da POOLSHOP ALGARVE lutava pelo pódio entre os Kumho e tinha praticamente garantido um Top 10 absoluto no rali de Vieira do Minho.

 

A temporada 2021 de Rui Rijo arrancou a norte. Dando seguimento ao seu objetivo de integrar no seu calendário algumas provas fora da região sul, o piloto algarvio alinhou no Rali de Vieira do Minho aos comandos do seu habitual Mitsubishi Lancer EVO VIII MR, tendo a seu lado Marco Vilas Boas.

Ciente de que o seu desconhecimento dos troços cronometrados desenhados na Serra da Cabreira, lhe criavam um grande handicap face à forte concorrência nortenha, Rui Rijo encarou a prova como “mais um momento d aprendizagem e desenvolvimento das minhas capacidades, servindo ainda para ganhar ritmo, após este longo defeso”.

Com uma entrada cautelosa, cedo se viu a rodar perto do Top 10 absoluto do rali e dentro da luta pelo pódio na Divisão 1 do 4º Desafio Kumho Portugal que, juntamente com a ambição de lutar pelos lugares cimeiros do Campeonato Sul de Ralis, se assume como um alvo, mormente a luta pelo pódio final nos Desafios Kumho Terra e Sul.

A prova não foi isenta de peripécias pois, logo na 2ª PEC, Rui Rijo teve “uma ligeira saída de estrada, mas sem consequências de maior, a não ser a perda de algum tempo”. O piloto da POOLSHOP ALGARVE atacou na terceira especial e fez o mesmo na 4ª PEC, subindo ao Top 10 da prova e cimentando o almejado pódio Kumho.

Mas o pior cenário estava prestes a cumprir-se, já após sair da 4ª especial, a “embraiagem do Mitsubishi cedeu e não nos restou mais do que tentar chegar à assistência, onde cedo se percebeu que não dava para continuar”.

Foi um fim inglório, mas que Rui Rijo encara “com naturalidade. Ficamos obviamente tristes, mas o rali foi bom para nós. A prova é muito gira, com troços fantásticos e muito diferentes, onde aprendi muito e saio de Vieira do Minho entusiasmado, pois gostei do meu andamento. Agora, temos de olhar já para a próxima prova e prometo que vou forçar mais o andamento em Serpa!”.

O piloto da Poolshop Algarve volta assim aos comandos do Mitsubishi nos próximos dias 8 e 9 de maio. O palco será então o Rally Flor Do Alentejo Cidade De Serpa, prova inaugural do Campeonato Sul de Ralis 2021.

&nbsp

Scroll To Top